Alerta: as doenças que parecem inofensivas, mas não deve ignorar

No início parecem mazelas sem importância. Por isso habituamo--nos a conviver com elas. Um erro, já que algumas podem ser sintomas de problemas de saúde graves que o médico deve diagnosticar.

ACTIVA
04 Junho 2014, 11:22

Muitas de nós já sentimos dores inexplicáveis em várias partes do corpo ou sensações de mal-estar físico e mental sem percebermos porquê, mas poucas são as que procuram um médico para perceber as razões dessas maleitas. Marta, de 29 anos, é um exemplo que retrata bem os riscos que se correm por não se consultar um especialista. As suas dores de estômago permanentes atribuiu-as às refeições rápidas e ao descontrolo horário das mesmas. Só quando começou a piorar é que decidiu procurar um médico, que lhe detectou uma doença crónica que podia curar-se caso tivesse sido diagnosticada a tempo.
Como Marta, há muitas mulheres que se habituaram a conviver com as suas doenças sem ir ao médico e com isso cometem um triplo erro: A sua qualidade de vida diminui;
Sofrem desnecessariamente;
Em alguns casos, se não forem tomadas medidas, podem surgir efeitos secundários graves no futuro.

UMA 'BOLA' NO ESTÔMAGO

Os sintomas: Inchaço e gases depois das refeições, dores, digestões lentas, prisão de ventre ou diarreia. Estes sintomas podem durar semanas ou meses, desaparecer durante um tempo e voltar de novo.
O que pode ser: Síndrome do cólon irritável. É um problema do aparelho digestivo que afecta algumas jovens, devido a uma hipersensibilidade do tracto intestinal. Agrava-se nos períodos de maior stresse ou quando se têm problemas afectivos.
Como solucionar: Tem de ir ao médico. Esta síndrome trata-se com uma dieta adequada (prescrita pelo médico), medicamentos especiais para a dor e os gases e alguns exercícios respiratórios e de relaxamento muscular para evitar o seu reaparecimento em alturas de maior stresse.

MENSTRUAÇÕES DEMASIADO DOLOROSAS

Os sintomas: Cãibras e dores muito fortes nos dias da menstruação. Muitas mulheres assumem que é normal, no entanto, quando o período é demasiado doloroso, o sofrimento prolonga-se por dois ou três dias e não desaparece com analgésicos ou com a pílula. Em alguns casos, as relações sexuais também são dolorosas, pelo que é provável que exista um problema de saúde.

O que pode ser: Uma endometriose. O útero está coberto por uma mucosa (o endométrio) que varia de espessura conforme as fases do ciclo menstrual e cujas últimas capas se expulsam todos os meses com a hemorragia menstrual. Em algumas mulheres, essa mucosa começa a desenvolver-se desequilibradamente e invade outras zonas do aparelho genital (ovários, trompas de falópio.). As causas não são conhecidas, mas alguns especialistas admitem que se trata de uma espécie de 'menstruação invertida'.

Como solucionar: Há que consultar um ginecologista quanto antes, até porque a endometriose pode causar infertilidade. Em muitos casos, o especialista receita a pílula durante vários meses seguidos, sem descanso, para reduzir o número de regras e permitir que o crescimento da mucosa volte a equilibrar-se. Em casos extremos, só a cirurgia pode extirpar o tecido invasor.

FRAQUEZA E ENJOOS

Os sintomas: Uma debilidade súbita, acompanhada de um ligeiro enjoo, que só ocorre quando está há algumas horas sem comer. Naturalmente que é normal sentir uma certa fraqueza quando se tem o estômago vazio, no entanto, se sente estes sintomas mais de oito vezes por mês, deve ficar de sobreaviso.

O que pode ser: Uma baixa de açúcar no sangue. Muitas mulheres sofrem este tipo de problema causado por dietas de emagrecimento rigorosas e pouco saudáveis.

Como solucionar: No momento em que se produz a quebra, deve tomar um café com açúcar, acompanhado de uma fruta ou uma bolacha, para reequilibrar o nível de glucose no sangue. Depois, o problema evita-se comendo cinco ou seis vezes por dia, embora pequenas quantidades. Convém aumentar a dieta diária de fruta, hidratos de carbono (pão, cereais e arroz) e proteínas. Devem evitar-se os doces refinados (bolos, rebuçados e pastéis) e o álcool. Se os enjoos permanecerem, se se sentir débil e confusa, deve ir ao médico de imediato ou poderá sofrer uma séria hipoglicémia.

LIMITAÇÃO DE MOVIMENTOS

Os sintomas: Dores que aparecem uma ou duas horas depois de estar sentada à secretária, com cadeiras demasiado altas ou demasiado baixas em relação ao computador.

O que pode ser: Mau posicionamento não só da própria pessoa como da cadeira. Ao fim de umas horas, essas dores transformam-se em pontadas, que limitam os movimentos do tórax. As dores lombares também se reflectem nos membros inferiores e, se tiver má circulação venosa, no final do dia poderá ter pés inchados, cãibras e mau estar.
Como solucionar: Ginástica e correcção da posição, não só da cadeira e secretária mas também do visor. É fundamental uma boa posição para escrever. O punho que segura o rato deve ficar apoiado num punho próprio, que se compra nas lojas de informática.

CELULITE E OBESIDADE

Os sintomas: A pele fica com o aspecto de casca de laranja, muito sensível e dolorosa, pelo que faz nódoas negras com frequência, a juntar à parte inestética de não conseguir entrar nas calças. Estes sintomas podem aparecer em qualquer idade, até mesmo em pessoas magras e muito jovens.


O que pode ser: Deve-se necessariamente à má alimentação. Normalmente as pessoas saem de casa sem tomar o pequeno-almoço ou bebem só um copo de leite e passam muitas horas sem comer, o que é errado.

Como solucionar: Deve tomar-se um bom pequeno-almoço: pão caseiro com fiambre, paio ou chouriço, ovo mexido sem gordura, café, chá ou leite. Se comer fruta, melhor ainda. A meio da manhã deve tomar um segundo pequeno-almoço, mais ligeiro. Ao almoço: sopa e comida cozinhada, de preferência estufada ou guisada feita com azeite, feijoada, caldeirada ou jardineira com muitos hidratos de carbono e pouca carne ou peixe. À tarde, refeições ligeiras, e à noite, sopa e fruta. A dieta mediterrânica é a ideal. Se uma boa alimentação não resolver totalmente o problema, pode recorrer à mesoterapia.

STRESSE

Os sintomas: Dificuldade em aguentar a vida agitada do dia-a-dia. Ansiedade, nervosismo, irritação, dificuldade em dormir e perda de auto-estima.

O que pode ser: Quase sempre o stresse tem a ver com o tipo de vida que cada pessoa tem. A actividade profissional e a vida familiar acabam por ser molas impulsionadoras desse stresse. E, a agravar tudo isso, não existe qualidade de vida nas grandes cidades. Falta até tempo para falar com os amigos...

Como solucionar: A rigidez de horários está na base da perda de qualidade de vida das pessoas. Para isso basta que se responsabilizem os trabalhadores. Melhores horários significam mais tempo para dedicar ao lazer, o que permitiria às mulheres tratar da sua aparência, irem ao ginásio ou terem tempo para uma relaxante massagem.

DORES NOS MAXILARES

Os sintomas: Se sente durante muito tempo dores na parte anterior do maxilar, se é difícil mastigar e tem problemas para abrir e fechar a boca, não se trata de nenhuma infecção bucodental.

O que pode ser: Uma dor de maxilar que produz problemas de mobilidade, desde que não tenha febre nem se centre num ponto específico, pode estar apenas relacionada com o facto de dormir com os dentes demasiado apertados. Este hábito inconsciente agrava-se quando estamos nervosas ou preocupadas. Em alguns casos, é sintoma do princípio de artrite.

Como solucionar: Vende-se na farmácia um aparelho de borracha para evitar que junte demasiado os maxilares durante a noite. Recomenda--se que faça alguns exercícios respiratórios e que peça ao seu dentista para se certificar de que não tem problemas com os dentes ou gengivas.

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

RECEBA GRÁTIS NO SEU EMAIL AS NOTÍCIAS QUE ESCOLHEMOS PARA SI!

SUBSCREVA AQUI!

Pesquise as melhores ofertas de emprego para si

A sua revista com ofertas e descontos até 60%

No seu telemóvel ou tablet, todos os dias

X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .