activa

s

Perfil

Blogs

Bocadinhos de Açúcar: um blog doce para consumir sem moderação

Silvia Martins é a blogger que tem uma predileção especial por coisas doces, mas sem exageros. No blog 'Bocadinhos de Açúcar', nosso parceiro, encontra receitas deliciosas, feitas com ingredientes saudáveis. Afinal, como lembra Silvia, há lá algo melhor do que um bolo caseiro acabado de sair do forno?

Activa.pt

1. Como surgiu o Bocadinhos de Açúcar

Sempre gostei de cozinhar, sobretudo doces e as minhas pesquisas por novas receitas passavam não só pelos livros de culinária (que se tornaram um vício) como também por alguns blogs de culinária que seguia religiosamente. Encantavam-me as suas fotos e a capacidade que elas tinham de me empurrar para a cozinha para experimentar esta ou aquela receita. Houve um dia em que me perguntei “Porque não tentar criar o meu próprio blog, onde pudesse partilhar as minhas experiências culinárias?”. E assim foi. No dia 24 de março de 2013, publico a primeira receita e nasce o “Bocadinhos de Açúcar”.

2. Atualmente, o açúcar é tão ‘criticado’, que nos esquecemos do seu lado positivo (e doce!) Acha que seu blog ‘reabilita’ este alimento?

De facto, o açúcar é criticado e deve sê-lo sempre que ele seja consumido em excesso. O que eu quero partilhar no blog é a ideia de que é possível confecionarmos em nossas casas, receitas doces sim, simples e apetecíveis mas caseiras com ingredientes que conhecemos, onde não há lugar a conservantes, corantes, espessantes ou outros ingredientes artificiais que se encontram nos bolos/ biscoitos/sobremesas de compra. Há coisa melhor do que o cheiro de um bolinho caseiro acabadinho de sair do forno? Isso deixa-me logo um sorriso de orelha a orelha!

3. Acha que vivemos numa época de algum fundamentalismo em relação à comida? Como doseia o gosto pelos doces e as questões da saúde?

Acho que existe algum fundamentalismo nas questões da alimentação, embora a minha atitude não seja essa. Recuso-me a contar calorias ou riscar de modo radical algum alimento que goste, por não ser considerado saudável. Acho que o segredo está em saber dosear e variar. É certo que tento recorrer o menos possível a comida processada porque, cozinhar com produtos frescos resulta sempre numa refeição mais saborosa (e mais saudável) e há coisas que não entram no carrinho de compras (por exemplo, refrigerantes e outras bebidas estupidamente açucaradas que fazem parte da dieta diária de muitas crianças). Tenho dois rapazes e sou responsável pelos bons e maus hábitos que vierem a adquirir. Por isso, açúcar sim, desde que bem doseado, até porque estando eu ligada à área da saúde, conheço bem os seus efeitos nocivos quando consumido sem regras.

4. O que veio primeiro – a paixão pela cozinha ou pela fotografia?

Sem dúvida que primeiro veio a paixão pela cozinha. O gosto pela fotografia foi surgindo à medida que o blog foi crescendo e inesperadamente, a fotografia tornou-se numa enorme paixão. Gostaria de poder aprofundar mais o meu conhecimento nesta área através de um curso de Fotografia, pois ainda tenho muito para aprender.

5. Quem são os seus provadores ‘oficiais’? E são muito exigentes? De que gostam mais?

Os provadores oficiais são um marido guloso e dois rapazes não tão gulosos! Pode parecer estranho, mas os meus filhos devem ser das crianças menos gulosas que existem! O meu marido não é esquisito e gosta de provar coisas diferentes. Já os miúdos são mais exigentes e mais apreensivos em relação a ingredientes e combinações diferentes. Preferem coisas mais simples, como um bolo de chocolate sem recheios ou cremes, uns biscoitos amanteigados se bem que às vezes surpreendem-me e aprovam receitas que à partida poderiam não gostar tanto.

6. Como vê o futuro do seu blog?

Não penso muito nisso. O blog existirá enquanto fizer sentido, enquanto me der prazer… Mas é óbvio que quero que ele continue a crescer e continue a “empurrar” os meus leitores para a cozinha. O feedback de quem visita o blog tem sido positivo e isso deixa-me muito contente.

7. Gostava de cozinhar como profissão ou é apenas um hobbie?

Honestamente, não me imagino numa cozinha de um restaurante no meio de toda aquela azáfama e stress. Cozinhar, para mim é algo que faço de maneira descontraída e que me relaxa. Profissionalmente, imagino-me a cozinhar num local despretensioso e reconfortante onde eu pudesse reunir as coisas que mais gosto: música, livros, fotografia e comida caseira. Quem sabe… talvez um dia consiga concretizar essa ideia.

Conheça o Bocadinhos de Açúcar aqui!

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!