activa

Perfil

Celebridades

Victoria Beckham é alvo de críticas duras de ativistas dos direitos dos animais

Há algum tempo a designer tinha afirmado que nunca usaria peles de animal nas suas criações de moda. Mas a nova coleção tem carteiras em pele de crocodilo, cobra pitão e outros. Os ativistas já protestam, furiosos.

Activa.pt

Ian Gavan

'Afinal, Victoria... em que é que ficamos?', parecem perguntar os ativistas dos direitos dos animais que criticam a designer. Victoria Beckham tinha feito uma declaração formal dizendo que jamais usaria peles de animal, obtidas de forma não ética, nas suas peças de moda. Mas algumas das criações disponíveis nas lojas e para venda online vêm mostrar que, afinal, a promessa tinha exceções. A designer referia-se ao pelo verdadeiro mas continua a usar couro de outros animais. O problema é que, segundo os ativistas da PETA, ele não é obtido da forma mais ética.


O site do jornal Daily Mail dá conta de peças de luxo como malas em pele de crocodilo e em couro feito a partir da pele de avestruz e de cobra pitão, com preços de venda que podem chegar às 18 mil libras, qualquer coisa como €24,8 mil euros. Uma das malas, uma peça rígida em pele de crocodilo, custa cerca de 15 mil euros, com uma versão mais pequena disponível por €13,660. Há ainda uma pequena bolsa em pele de pitão cor de rosa que chega aos €2745 e um mala em couro de avestruz por mais de €4800. 

Coleções anteriores já incluíam uma pequena clutch em pele de crocodilo, que esgotou apenas em algumas horas de vendas pela Internet, pelo preço de €12,350 e uma mala em couro por  €24,800, ainda disponível para venda online

Os ativistas da PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) põem em causa a origem dos animais usados no fabrico das peças, dizendo que vêm de quintas de produção sem condições, onde os crocodilos vivem em tanques sobrelotados e são mortos com uma técnica que lhes induz uma morte lenta e dolorosa, usando martelo e cinzel para atingir os animais na espinal medula. 

Um responsável daquela organização de defesa dos animais não poupou a designer: "A Victoria devia ir até uma dessas quintas de crocodilos e dar uma volta pelos tanques imundos, inalar o fedor que sai deles por os animais serem obrigados a viver no meio das suas fezes. Não há nada de chique na maneira como a pele de um crocodilo é obtida e processada e é por isso que uma mala em pele de crocodilo é uma das piores coisas à face da Terra."

Os representantes de Victoria Beckham já tinham comunicado antes que os animais usados nas peças das coleções eram criados de maneira ética, usando crocodilos de quintas de produção nos Estados Unidos, enquanto as malas são feitas à mão em Itália. Um porta-voz comentou as afirmações da PETA dizendo: "Continuamos a usar os tecidos e peles exóticas que sempre usámos. Estamos a cumprir com as diretrizes de tratamento ético."