activa

Perfil

Celebridades

Anselmo Ralph: "O amor pode ser cego por uma boa causa"

O cantor levou cerca de 10 mil pessoas ao Campo Pequeno na noite de apresentação do seu novo álbum.

Cláudia Turpin

D.R.

D.R.

D.R.

D.R.

D.R.

D.R.

D.R.

D.R.

D.R.

D.R.

D.R.

D.R.

D.R.

O concerto estava marcado para as 22H, mas muito antes já se formavam filas de fãs ansiosos nas várias portas de entrada do Campo Pequeno. Estavam lá para ver aquele que nos últimos tempos se tornou um dos artistas mais queridos do público português: Anselmo Ralph.

Pouco antes de subir ao palco, recebeu-nos numa sala de imprensa improvisada na praça de touros de Lisboa, onde falou sobre o novo álbum, 'Amor é Cego', e o processo criativo que levou a esta narrativa de encontros e desencontros numa relação amorosa.

"É uma história que eu conto do princípio ao fim", começou por dizer. "Por exemplo, na música 'Como Dói', ela descobre que está a ser traída e em 'À Espera De Um Erro Dele' já está para casar com outro, mas mesmo assim volta", explicou. "Escolhi este título porque o amor é cego aos nossos defeitos. É graças a essa cegueira do amor que, muitas vezes, as mulheres são capazes de amar o seu companheiro - mesmo quando as amigas dizem que ele não presta! [risos]"

A receção por parte dos fãs tem sido bastante calorosa. 'Amor é Cego' tornou-se disco de platina logo no dia do lançamento em Angola e já é número um de vendas no nosso país. O videoclipe do primeiro single, 'Todo Teu', aproxima-se a largos passos dos dois milhões de visualizações e, para fechar com chave de ouro, o cantor esgotou o Campo Pequeno na primeira apresentação do CD em Portugal.

"É fantástico. De certa forma, este álbum foi dos mais custosos - não financeiramente, mas emocionalmente", disse. "Estava esgotado, a lidar com muitas coisas ao mesmo tempo, e era difícil concentrar-me. Este 'boom' não poderia ter sido uma recompensa melhor".

Para o espetáculo em si, Anselmo reservou alguns momentos especiais como, por exemplo, a participação especial de Laton Cordeiro, vocalista do grupo Kalibrados, Plutonio, intérprete do êxito 'Última Vez', e de Laura Vargas, ex-concorrente do 'The Voice'.

"O concerto desta noite é mais intimista... Sou eu a dar as boas-vindas ao 'Amor é Cego'. Também preparei algumas surpresas. Por exemplo, vou estrear o videoclipe do 'Casa Comigo', que é composto por fotos e vídeos enviados pelos fãs".

E assim foi. Depois de uma apresentação contagiante em que a plateia vibrou ao som dos novos temas e também de clássicos da carreira, Anselmo Ralph convidou os presentes a taparem os olhos com uma venda e reforçou os valores do novo trabalho discográfico, desejando-lhes "muita cegueira no amor" por uma boa causa.

"Num mês como este, de muita paz e muito amor, fiquem cegos para os defeitos das pessoas e mostrem o quanto o amor pode ser cego".

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!