activa

Perfil

Celebridades

Descubra que destino tiveram as joias roubadas a Kim Kardashian

O único 'sobrevivente' é o segundo anel de noivado da socialite, cujo valor ronda os quatro milhões de dólares.

Cláudia Turpin

Reprodução/Instagram

Bem tínhamos dito que Kim Kardashian provavelmente nunca mais teria os bens que lhe foram roubados em França de volta.

O homem que alegadamente premeditou o assalto à socialite terá revelado à polícia o paradeiro das joias levadas do 'No Address Hotel' em Paris, na madrugada de 3 de outubro de 2016.

Em excertos retirados de um testemunho e publicados pelo jornal francês 'Le Monde', Aomar Ait KIhedache, 60, diz que todas as peças foram derretidas e vendidas na Antuérpia, Bélgica, exceto o segundo anel de noivado da socialite, cujo valor ronda os quatro milhões de dólares.

"Para que a joias nunca fossem reconhecidas, tomámos a decisão de derretê-las", disse KIhedache said, de acordo com a publicação. "Uma das pessoas ficou encarregue disso. Ele voltou com barras ... no total, tínhamos cerca de 800 e poucas gramas, o que deu um total de ... entre 25 e 28 mil euros".

Aomar, também conhecido como 'O Velhote', explicou ainda por que motivo o famoso anel não teve o mesmo destino.

"Há uma pessoa que o tem. Toda a gente tinha medo de o vender, porque é uma pedra bastante fácil de reconhecer".

Reprodução/Instagram

O indivíduo explicou ainda que o grupo teve acesso à agenda da estrela de 36 anos durante a sua passagem pela Semana da Moda de Paris porque "ela especificou que não usava duplos e os seus horários em França", o que terá sido "o suficiente para procurar na internet e saber tudo, absolutamente tudo".

KIhedache é uma das 17 pessoas detidas pelas autoridades francesas sob suspeita de terem ligações ao assalto, e é um dos 10 acusados. Está preso sem direito a fiança.

Vídeo relacionado: A surpreendente reação de Kim Kardashian aos avanços no caso do assalto em Paris