activa

s

Perfil

Celebridades

Lily Collins escreve carta ao pai, Phill Collins e perdoa-o por "não ser o pai" que esperava

Com cinco filhos de três esposas diferentes, Phil Collins teve dificuldade em ser o pai perfeito. Agora o músico recebe feedback público da sua filha Lily.

Activa.pt

Christopher Polk

Lily Colins, uma estrela em ascenção em Hollywood, escreveu ao pai uma carta aberta ao pai onde garante que está 'perdoado' por 'não ser o pai' que ela esperava.

A atriz, de 27 anos, que recebeu recentemente uma nomeação para um globo de ouro pelo seu papel em 'Regras à Parte', de Warren Beatty, publicou uma carta endereçada ao pai no seu primeiro livro - 'Unfiltered: No Shame, No Regrets, Just Me'.

No livro, lançado nos Estados Unidos a7 de março), escreve : "Eu perdoo-te por não estares sempre lá quando eu precisava e por não seres o pai que eu esperava. (...) Eu perdoo os erros que cometeste. E apesar de parecer demasiado tarde, não é. Ainda há muito tempo para seguir em frente."

Lily, que nasceu em Surrey, é a única filha do segundo casamento do músico com a americana Jill Travelman. Tinha cinco anos quando o pai se divorciou da mãe, alegadamente por fax, antes de se mudar para a Suiça - e por lá ficou durante 20 anos.

Depois da separação, em 1994, Lily e a mãe mudaram-se para Los Angeles e só voltaria a ver o pai durante as férias da escola.

Na carta pública, escreveu também "Todos fazemos escolhas e, apesar de não desculpar algumas das tuas, no fim do dia não podemos reescrever o passado. Estou a aprender a aceitar as tuas ações e a vocalizar como elas me fizeram sentir. Aceito e honro a tristeza e raiva que senti perante as coisas que tu fizeste ou não fizeste, o que me deste ou que não me deste."

A estrela de cinema também falou sobre as batalhas com a anorexia e a bulimia no novo livro, que liga ao stress causado pelo divórcio do pai da terceira mulher Orianne Cevey, em 2008.

Ao escrever sobre esse período, Lily disse: "Não só comecei a ver-me fisicamente de forma diferente, como comecei a limitar a minha felicidade através do controlo da minha alimentação. (...) "Não conseguia lidar com a dor e confusão que rodeavam o divórcio do meu pai, e estava a ter dificuldades em equilibrar o facto de ser uma adolescente a perseguir duas carreiras diferentes."

Lily descreve o "terrível espaço" que cresceu entre ela e o pai à medida que foi crescendo, a viver num continente diferente, e declara que "muitas das minhas inseguranças mais profundas eram fruto destes problemas com o meu pai."

Chris Jackson

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!