activa

Perfil

Celebridades

Descubra como os problemas de segurança mudaram o clã Kardashian-Jenner

A família tem agora seguranças 24 horas por dia, sete dias por semana.

Cláudia Turpin

Reprodução/Instagram

Na sequência de vários incidentes que colocaram a segurança de membros do clã Kardashian-Jenner em risco, a família fez algumas mudanças no seu estilo de vida.

Recorde-se que em outubro de 2016, durante a semana da moda de Paris, Kim Kardashian foi feita refém no seu quarto de hotel, de onde cinco homens mascarados (e armados) levaram milhões de dólares em joias. Dois meses antes, a sua irmã Kendall Jenner também não ganhou para o susto quando deu de caras com um fã obcecado - contra quem testemunhou em tribunal mais tarde - à porta da sua casa. Recentemente, a modelo viu ainda cerca de 200 mil dólares em joias desaparecerem do seu quarto.

"As questões de segurança e privacidade mudaram não só para ela [Kim] como para toda a família", disse uma fonte próxima à 'PEOPLE'. "Eles têm seguranças durante a maior parte do tempo quando saem".

E uma coisa é certa: a equipa de seguranças mudou desde o mediático assalto na capital francesa. Até mesmo o guarda-costas de longa data de Kim, Pascal Duvier, foi dispensado.

"Não teve a ver com problemas com o Pascal - eles terminaram a relação profissional em bons termos - mas era necessário uma nova equipa com olhos frescos", continuou a fonte. "Esta equipa é muito maior e está com eles 24 horas por dia, sete dias por semana".

Kim Kardashian e Pascal Duvier

Kim Kardashian e Pascal Duvier

Reprodução/Instagram

E mais: Kim Kardashian não arrisca no que diz respeito em relação à segurança da família que formou com Kanye West, mesmo que isso signifique refrear o uso das redes sociais.

"O assalto mudou o estilo de vida deles daqui para a frente", explica a fonte da 'PEOPLE'. "Eles têm que viver numa bolha e têm mais seguranças com eles, especialmente para viagens internacionais. A segurança da North e do Saint é a coisa mais importante para a Kim e para o Kanye".

Desde que passou pelo trauma na capital francesa, a socialite pôs fim a certos comportamentos de risco como, por exemplo, exibir joias em publicações ou identificar os locais onde se encontra.

"Ela agora partilha menos e decide partilhar coisas que são importantes para a família dela e para os fãs, mas não tudo e certamente não partilha imagens com bens materiais", continuou. "Antes ela não fazia um esforço consciente para mostrar ostentação nas redes sociais, mas agora fá-lo para não os exibir. Ela mal usa joias e não identifica as suas localizações".

Vídeo relacionado: Kendall Jenner revive encontro assustador com fã obcecado