activa

Perfil

Celebridades

Mel B processada pela ex-ama

Na sua versão da história, Lorraine Gilles diz que foi seduzida pela então patroa com "álcool, fama e sexo casual" quando esta era apenas uma "estudante de intercâmbio ingénua e curiosa de 18 anos".

Cláudia Turpin

Reprodução/Instagram

A ex-ama que trabalhava para Melanie 'Mel B' Brown e Stephen Belafonte respondeu às acusações de extorsão, entre outras, com uma ação legal em que alega ter tido uma relação sexual de sete anos com a cantora.

Recorde-se que a 'Scary Spice' conseguiu uma ordem de restrição contra Lorraine Gilles, acusando-a de ajudar Belafonte a chantageá-la com a divulgação de vídeos íntimos. Além disso, diz que o marido engravidou a antiga funcionária e terá usado o seu dinheiro para financiar o aborto.

Agora, a jovem alemã conta uma versão muito diferente da história. Lorraine diz que foi seduzida pela então patroa com "álcool, fama e sexo casual" quando esta era apenas uma "estudante de intercâmbio ingénua e curiosa de 18 anos".

Nos documentos judicias, acusa ainda Mel de difamação, calúnia, invasão de privacidade e inflação intencional de sofrimento emocional, dizendo que a ex-Spice Girl a retratou publicamente como uma "destruidora de lares, prostituta e extorsionária".

Reprodução/Instagram

Gilles diz que, pouco depois de chegar aos Estados Unidos, Mel B lhe explicou que tinha uma relação aberta com o marido. Terá sido nessa altura que "beberam e tiveram sexo consensual" a pedido da cantora.

Depois disso, Brown contactava a jovem de vez em quando para ir lá a casa "beber, ter sexo e/ou ajudar a tomar conta das crianças", e as duas mulheres terão desenvolvido "uma amizade e relação sexual uma com a outra que era paralela" à relação da estrela com Stephen.

Lorraine voltou para a Alemanha poucos meses depois e, entretanto, foi contactada pelo casal, que lhe ofereceu formalmente um trabalho como ama. Depois de aceitar, a sua "relação sexual e profissional" com Mel B "continuou durante aproximadamente sete anos".

De acordo com os papéis judiciais, a jovem teve sexo com Stephen, mas apenas quando Mel o convidava para se juntar a elas. Aliás, diz que a cantora filmava os encontros consensuais com frequência. Também afirma que testemunhou várias situações em que o casal "levava mulheres diferentes para casa, para terem sexo em grupo" enquanto tomava conta das crianças.

Reprodução/Instagram

Quanto às alegações de aborto, Gilles diz que teve um caso de uma noite com um homem que conheceu num bar em Hollywood e engravidou. Terá pedido conselhos à patroa, que a ajudou a marcar uma interrupção voluntária da gravidez, "avançou com o dinheiro" para o procedimento e fez uma reserva num hotel para que a funcionária pudesse recuperar em privado. Acrescenta que na altura já não tinha sexo com o casal "há vários meses".

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!