activa

Perfil

Celebridades

Duques de Cambridge pedem 1,5 milhões como compensação por divulgação de fotos íntimas de Kate

O advogado do príncipe deixou clara a posição de William durante o julgamento pela publicação de fotos em topless de Kate, em setembro de 2012, numa revista francesa.

Miguel Pais

WPA Pool

Aconteceu há quase cinco anos, mas só agora se aproxima o veredicto final.

Os Duques de Cambridge levaram a revista francesa 'Closer' a tribunal após a publicação de fotografias Kate Middleton em topless durante as férias do casal numa propriedade privada em Provença, no sul de França.

Jean Veil, o advogado do príncipe William, afirmou em tribunal que as imagens eram "ainda mais dolorosas" para o membro da Família Real britânica por servirem como uma recordação do escrutínio de que a sua mãe, Diana de Gales, foi vítima por parte dos paparazzi.

"A forma clandestina como as fotografias foram tiradas foi particularmente chocante para nós, porque invadiu a nossa privacidade", disse o príncipe num comunicado lido em tribunal por Veil.

São seis os acusados no processo. Entre eles encontram-se os fotógrafos, Cyril Moreau e Dominique Morevides, que terão fotografado Kate a partir de uma estrada pública. Mas a acusação não se fica por aqui: também o editor Laurence Pieau e um executivo do grupo italiano Mondadori (que detém o título) estão implicados no caso. Além destas quatro pessoas, também Valerie Suau, fotógrafa, e Marc Auburtin, diretor do jornal regional 'La Provence', foram acusados - a publicação não foi tão longe quanto a 'Closer', mas na altura publicou fotografias da duquesa em biquíni.

Segundo a BBC, o advogado da 'Closer', Paul-Albert Iweins, afirmou que William e Kate pedem agora 1,5 milhões de euros como compensação pelos danos causados. A decisão final deverá ser conhecida a 4 de julho.

Vídeo relacionado: Príncipes William e Harry confessam que não falaram o suficiente sobre a morte de Diana

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!