activa

Perfil

Celebridades

Documentário sobre Heath Ledger revela lado desconhecido do ator

A memória do artista é agora revista com uma obra que contém entrevistas e gravações feitas pelo próprio

Activa.pt

Carlo Allegri

Já passaram nove anos desde a morte prematura de Heath Ledger, com 28 anos. O ator, que faleceu em Manhattan devido a uma overdose de medicamentos, tem agora um documentário em sua homenagem, que combina entrevistas de amigos e familiares com gravações feitas pelo próprio, intitulado 'I Am Heath Ledger'.

O documentário estreou em abril, no famoso festival de cinema de Tribeca, em Nova Iorque. Vai estar disponível para compra na Amazon e no iTunes a partir de 23 de maio.

Os depoimentos de quem era próximo do ator revelam vários fatores até agora desconhecidos, como resume a revista TIME. Aqui ficam alguns deles.

Ofereceu um piano de cauda a Ben Harper

Após uma noite passada em casa do amigo músico, Ledger decidiu enviar-lhe o seu próprio piano de cauda. Em troca pediu apenas, pouco tempo depois, que Harper escrevesse uma canção de embalar para a filha que ainda não nascera, Matilda Rose.

Apaixonou-se por Michelle Williams no set de Brokeback Mountain...

O ator, que deu vida ao cowboy Ennis del Mar no conhecido drama 'O Segredo de Brokeback Mountain', apaixonou-se por Michelle Williams, que também participava no filme, durante as gravações. Quando a atriz se magoou durante as filmagens, Ledger acompanhou-a no hospital e foi visto a confortá-la, de mãos dadas. A filha de ambos, Matilda Rose, nasceria em 2005, um ano depois.

… E protagonizou esse filme devido à prestação em Monster’s Ball

Ang Lee, o realizador de 'Brokeback Mountain', estava incerto quanto à capacidade de Ledger de encarnar bem a personagem no western dramático. Mas acabou por ficar convencido ao observar o trabalho do ator australiano em 'Monster’s Ball' ('Depois do Ódio'). E acrescenta ainda que o ator era dos únicos a quem era permitido ver as gravações depois das filmagens. Ledger aproveitava os momentos para melhorar a sua performance.

Os problemas com a fama começaram com A Knight’s Tale

O filme de ação medieval trouxe as primeiras amarguras de celebridade a Heath Ledger. No documentário que agora estreia, um amigo do ator afirma que “ele queria fama. E quando a teve, já não queria. Detestou-a, e sentiu que se tinha tornado propriedade”. A promoção a este filme, que incluía Heath Ledger no centro de toda a publicidade, terá deixado o ator desconfortável.

Transformou problemas com a maquilhagem numa característica do Joker

Um dos papéis mais icónicos do ator será para sempre a prestação como Joker no filme 'Batman: The Dark Knight'. Durante as gravações, uma prótese colocada ao ator para simular as cicatrizes características da personagem caía frequentemente. Em vez de parar para a consertar, o ator começou a lamber os lábios para manter a prótese no sítio, um movimento que se tornou característico do Joker que interpretava.

Estava certo de se ter saído mal numa audição com Mel Gibson

Durante uma audição para o filme 'The Patriot' (2000), conduzida pelo ator Mel Gibson e o realizador Roland Emmerich, Heath Ledger, que idolatrava Gibson devido à saga cinematográfica 'Mad Max', saiu-se bastante mal e até pediu desculpa por ter desperdiçado o tempo de ambos. Deve ter feito algo bem: Gibson e Emmerich decidiram apostar no jovem e oferecer-lhe um papel em 'The Patriot'.

Era um ávido jogador de xadrez

E queria inclusive gravar um filme sobre o jogo, que dominava desde tenra idade. Quando morreu, faltava-lhe pouco para se tornar um grande mestre. Segundo o seu pai Kim, era difícil ganhar-lhe já quando tinha 10 anos. O ator queria combinar a paixão pelo jogo de estratégia e pela realização adaptando para o grande ecrã o livro The Queen’s Gambit, sobre um jogador de xadrez viciado em comprimidos.

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!