activa

Perfil

Celebridades

Destiny Odom: "a relação do meu pai com a Khloé era tóxica"

A filha mais velha de Lamar Odom deu a sua perspetiva sobre a relação do ex-casal.

Cláudia Turpin

khloekardashian.com

Destiny Odom abriu o coração sobre os altos e baixos da relação com o pai, Lamar Odom, em parte devido ao casamento deste com Khloé Kardashian.

"Já é suficiente o teu pai ser jogador da NBA. Mas quando ele é casado com uma estrela de reality TV, tudo é tão público que deixas de ter vida privada", contou a jovem de 17 anos à revista 'PEOPLE'.

A adolescente, fruto do relacionamento da estrela com Liza Morales, lembra-se de ver 'Keeping Up With the Kardashians' quando tinha apenas 12 anos. Mal sabia que um dia, de alguma forma, aquela ia ser a sua realidade.

"O facto de o meu pai estar prestes a casar com uma mulher que eu costumava ver religiosamente na televisão era de doidos", continuou. "Sinceramente, foi um turbilhão".

Khloé Kardashian, Lamar Jr., Destiny e Lamar Odom

Khloé Kardashian, Lamar Jr., Destiny e Lamar Odom

Jason Merritt

Quando os dois ainda estavam casados e o vício de Lamar em drogas veio a público, pai e filha não tinham a melhor das relações.

"Não diria que era uma questão de o meu pai gostar mais da Khloé que de mim. Acho que ele tem uma personalidade propícia a vícios, portanto estava mais focado na atenção que tinha com ela do que em mim".

Recorde-se que Odom e Kardashian 'deram o nó' num especial de televisão em 2009, mas o casamento desmoronou na sequência de um escândalo de traição e recaída no mundo das drogas protagonizado pelo atleta. A socialite pediu o divórcio pela primeira vez em 2013, apesar de o casal só ter assinado oficialmente os papéis em julho de 2015. Alguns meses depois, Khloé suspendeu o processo para tomar conta do ex, que sofreu uma overdose quase fatal em outubro desse ano. Nessa altura, Destiny diz que muitas pessoas do seu circulo íntimo ficaram confusas com a dinâmica de ambos.

"A relação deles é muito tóxica", afirmou.

Instagram

O divórcio foi retomado em maio de 2016 e finalizado em dezembro, na mesma semana em que o ex-basquetebolista deu entrada numa clínica de reabilitação e completou um tratamento voluntariamente.

Destiny diz que o pai, que viu pela última vez há alguns meses, agora está com a mente muito mais aberta e arrependido.

"Já tive conversas com ele em que lhe disse que queria que procurasse ajuda mas, no final das contas, ele é um homem feito e tem de ser ele a querê-la".

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!