activa

Perfil

Celebridades

Chris Brown explica o que realmente aconteceu na noite em que agrediu Rihanna

O cantor entrou em detalhes sobre os motivos que levaram ao momento infame em 2009.

Cláudia Turpin

Christopher Polk

Chris Brown, 28, entrou em detalhes sobre a noite infame em que foi detido por agredir fisicamente a então namorada, Rihanna, em 2009.

No seu novo documentário, 'Chris Brown: Welcome To My Life', o cantor revela que tinha 15 anos quando conheceu a estrela natural de Barbados, na altura com 16 anos, em 2004 durante um concerto em Nova Iorque. Os dois criaram rapidamente uma ligação e apaixonaram-se, mas as coisas deram para o torto quando Brown contou a RiRi que tinha dormido com outra pessoa antes de assumirem um compromisso - algo que tinha negado anteriormente.

"Ela perdeu completamente a confiança em mim. Ela detestou-me depois disso. Tentei tudo. Ela não queria saber. Ela simplesmente não confiava em mim depois disso", disse. "A partir daí, tudo desmoronou porque haviam demasiadas brigas verbais, tal como muitas brigas físicas", continuou. "Brigávamos um com o outro. Ela batia-me, eu batia-lhe, e não estava certo".

Ambos aperceberam-se que as lutas estavam a causar danos dos dois lados, mas tinham problemas em conter os temperamentos explosivos.

"Sentia-me um mostro", afirmou.

Christopher Polk

O namoro atingiu um ponto baixo inédito em fevereiro de 2009, na festa dos Grammys de Clive Davis. Brown desentendeu-se com Rihanna quando a tal mulher com quem tinha tido relações sexuais abordou o casal no evento. O artista insistiu que não fazia ideia de que ela estaria presente.

"A cerimónia estava prestes a começar, e ela [Rihanna] estava a chorar", lembrou. "Ela esqueceu, começou a beber um pouco - ambos estávamos a beber um pouco, a rir e na brincadeira. E depois fomos embora".

Nessa noite, Rihanna encontrou uma mensagem de texto da mulher no telemóvel do namorado, o que a levou a pensar que, afinal, ele sabia que ela estaria na festa.

"Ela passou-se, atirou o telefone", disse. "[ela disse] 'Odeio-te' Começou a bater-me... Bateu-me mais algumas vezes e isso não se traduz em 'vamos sentar-nos, estou a dizer-te a verdade', mas sim em 'agora, vou ser malvado' ", explicou. "Lembrou-me que ela tentou dar-me um pontapé, mas depois eu bati-lhe a sério, com um punho fechado. Dei-lhe um murro. Abri-lhe o lábio", acrescentou. "Quando vi o que tinha feito, fiquei em choque. Pensei, 'Porra, por que raios lhe bati?' ", disse. "Ela cuspiu no meu rosto. Cuspiu sangue no meu rosto e isso enraiveceu-me ainda mais".

TMZ

A luta continuou até Brown encostar o carro.

"Ela tirou as chaves do carro e fingiu que ia atirá-las pela janela", disse Brown. "Saí do carro e comecei a procurá-las, e ela gritou pela janela do lado dela 'Ajudem, ele está a tentar matar-me' ".

Olhando para trás - e para a foto do rosto escoriado de Rihanna -, Brown insiste que esse momento não reflete quem é enquanto pessoa.

"Odeio [a fotografia] até aos dias de hoje. Isso vai assombrar-me para sempre".

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!