activa

Perfil

Celebridades

Atriz de Hollywood acusa Tom Cruise de ser 'má pessoa'

E foi bastante direta nas palavras...

Activa.pt

Frederick M. Brown

A atriz Lea Remini, que pertenceu à Igreja da Cientologia desde os oito anos até aos 43, viu-se recentemente confrontada numa conferência - em que falava sobre a sua série documental ‘Leah Remini: Scientology and the Aftermath'’, - sobre um famoso ator de Hollywood, que faz parte dessa mesma igreja, quando lhe foi colocada a seguinte questão: "é Tom Cruise uma boa pessoa?" A resposta foi muito direta:

'Não! Apenas vou ser direta: não! Há uma pessoa pública, da pessoa que olha diretamente nos nossos olhos e que acena com a mão e que nos abraça e que é uma pessoa que parece estar atenta a nós e há a pessoa por trás da máscara, que é completamente diferente ", respondeu Remini.

"Alguém pode dizer que todos nós temos isso - que somos uma pessoa em público e outra quando estamos nos bastidores -, mas as pessoas que estão ao redor de Tom e trabalham para Tom, à excepção das pessoas que são cientologistas, dirão que ele é diabólico".

E disse ainda: "Nunca me cruzei com o Tom, mas se estivéssemos na mesma sala, ele seria forçado a sair e a evitar-me, assim como a qualquer ex cientologista".

Anteriormente, Lea já tinha falado do ator e do seu casamento com Katie Holmes no livro 'Troublemaker: Surviving Hollywood and Scientology’, que escreveu em 2015 sobre a sua experiência na Igreja da Cientologia.

Remini foi criticado pela organização por ter atraso o casamento e tentado mudar de posição quando ela e a sua amiga Jennifer Lopez foram colocadas em mesas diferentes.

Quando regressou da cerimónia, a atriz foi para a Flórida para ser ‘reprogramada’ por causa de seu comportamento, o que lhe terá custado cerca de 300 mil dólares, ao estar afastada da série 'King of Queens'. Envergonhada por contar os motivos, assume que mentiu aos amigos, incluindo ao seu co-protagonista Kevin James e à melhor amiga, Jennifer Lopez .

"Ser cientologista era como ter uma vida dupla", escreveu.

Remini conta igualmente no livro como teve medo de perder a família - o marido, Angelo Pagan, e a mãe, Vicky Marshall -, quando tomou a decisão de deixar esta Igreja. Porém, foram os dois a seguir-lhes as pisadas e a abandonar a Cientologia, também em 2013.

"Foi-me dada uma segunda oportunidade na vida", afirmou Lea, agora com 47 anos.

Ryan Pierse

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!