activa

Perfil

Celebridades

Mãe de Selena Gomez desaconselhou-a a trabalhar com Woody Allen

Dylan Farrow, a filha adotiva do realizador, acusa-o de tê-la molestado na infância.

Cláudia Turpin

David Livingston

Se dependesse da mãe de Selena Gomez, a estrela não faria parte do elenco do novo filme de Woody Allen.

Recentemente, Mandy Teefey respondeu a um comentário de um internauta que lhe pediu para obrigar Selena a desculpar-se por escrito pela participação na comédia romântica 'A Rainy Day in New York', que será lançada em meados de 2018.

"Desculpa. Ninguém pode obrigar a Selena a fazer algo que ela não queira. Tive uma longa conversa com ela sobre não falar com ele [Allen] e não teve efeito", explicou. "A equipa dela é composta por pessoas fantásticas. Ninguém é culpado. Ninguém a controla. Ela própria toma todas as suas decisões", continuou. "Por mais que se tente, ela faz ouvidos moucos".

Dylan Farrow, a filha adotiva do realizador, acusa-o de tê-la molestado quando tinha apenas sete anos. As alegações explosivas vieram a público em 1992, o mesmo ano em que Allen se separou da então esposa, Mia Farrow. O cineasta sempre negou veementemente a história e nunca foi formalmente acusado, apesar de um procurador do Connecticut ter afirmado que havia causa provável para um caso criminal.

Reprodução

Rebecca Hall e Timothée Chalamet, colegas de elenco de Gomez na longa metragem, anunciaram no Instagram que se arrependem de trabalhar com Allen e que irão doar os seus salários à campanha Time’s Up, bem como a outras organizações de caridade.

Apesar de Selena nunca se ter pronunciado publicamente contra Allen, uma fonte próxima revelou à 'PEOPLE' que "ela fez uma doação significativa de forma anónima" ao Fundo de Defesa Legal Time's Up, que ultrapassa em muito o seu salário do filme".

Vídeo relacionado: Selena Gomez usa seis looks diferentes no mesmo dia

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!