activa

Perfil

Conteúdo Patrocinado

Como aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida dos bebés e crianças com pele atópica

“O eczema atópico é a doença cutânea inflamatória crónica mais comum em crianças, nos países desenvolvidos. É uma patologia de longa duração ou recorrente, que afeta principalmente bebés, crianças e adolescentes.” - Dra. Stepanka Capkova. Saiba como minimizar os sintomas de uma doença que afeta 10% a 20% da população infantil.

TiN Brand Studio

A dermatite atópica, também denominada de eczema atópico, é a doença de pele mais comum entre as crianças. É uma doença inflamatória da pele que afeta cerca de 20 a 30% da população e que surge normalmente na infância – estima-se que atinja 10 a 20% das crianças em países desenvolvidos manifestando-se através de três sintomas principais: pele seca, prurido e lesões inflamatórias (vermelhidão, inchaço, exsudação e crostas). Nas fases mais críticas, os bebés ficam irritados: choram frequentemente e dormem mal. Além de um grande desconforto físico, a dermatite atópica pode ter impacto também na autoestima e como consequência estados de ansiedade e depressão, não só nas crianças como nos pais.

Não se conhecem exatamente as causas da dermatite atópica, sabe-se contudo, que existe uma forte componente hereditária: se um dos pais tiver a doença, o risco de transmiti-la aos filhos é de 30%, sendo que esta percentagem aumenta para 70% quando quer o pai, quer a mãe sofrem do problema.

Como salvar a pele do desconforto da atopia
Apesar de não haver um tratamento que trate totalmente a dermatite atópica, a maioria dos sintomas diminui ou desaparece com o tempo. A pensar nas crianças e adultos com esta doença dermatológica, a BIODERMA lançou a campanha Saving Skin and More com aconselhamento de especialistas de várias áreas, entre as quais a dermatologia, alergologia e psicologia. A hidratação frequente da pele com cremes e bálsamos emolientes é uma das recomendações mais citadas pelos médicos. Importa referir que, pelas características da doença, deve ser seguida uma rotina de cuidados diários específicos, como a disponível na gama Atoderm para a higiene e hidratação da pele muito seca ou atópica. Em algumas situações, pode ser necessário também que dermatologistas e pediatrias aconselhem várias soluções até encontrarem a mais indicada para cada criança, o que pode demorar algum tempo.

O que fazer quando os sintomas pioram
Se verificar que há uma alteração na pele do seu filho, maior vermelhidão e irritação, não hesite em consultar o seu médico especialista. Perante crises agudas, é comum a prescrição de corticoides tópicos de aplicação local que reduzem o prurido e a inflamação. Nestes casos, siga as recomendações do especialista para um tratamento seguro e eficaz.

Algumas ideias para ajudar no alívio dos sintomas:
- Aplique frio: coloque alguns cubos de gelo embrulhados numa toalha limpa nas zonas de eczema.

- Aplique Atoderm SOS Spray para o alívio imediato da comichão.

- Desvie a atenção da criança com o seu brinquedo favorito ou uma piada.

A prevenção é um dos segredos
Para controlar a doença e evitar que os sintomas se agudizem, é importante identificar as substâncias que a agravam e limitar a exposição às mesmas. Mantenha a casa e o quarto da criança arejados e lave regularmente os brinquedos de peluche. Hidrate diariamente a pele da criança e procure um estilo de vida saudável.