activa

Perfil

Estilo de Vida

LOCO ganhou a primeira Estrela Michelin... e agora vai crescer

LOCO, restaurante de Alexandre Silva, sempre teve como foco na criação. Desta vez, o restaurante vai ser expandido para o edifício ao lado e terá um espaço exclusivo para esta palavra: criação.

Catarina Palma

Conquistou a primeira Estrela Michelin com menos de um ano de funcionamento, sendo este mais um passo do restaurante mais irreverente de Lisboa, que tanto tem dado que falar no panorama gastronómico nacional.

LOCO, com a cozinha maior do que a sala onde são servidas as refeições, está totalmente à vista de quem lá chega para jantar. Esta é palco para chef, equipa e cozinheiros convidados que, naque local, desenvolvem novos pratos e procuram ascender a experiência gastronómica a um nível elevado. Com a expansão do espaço, Alexandre Silva, além de apostar na criação, vai ter também uma sala para receber grupos e privilegiadas "cobaias", que serão os primeiros a provar as novas criações. Algumas destas irão para o menu, já outras, não.

I+D (inovação e desenvolvimento) é o nome escolhido para a nova "divisão" do restaurante.

"A ideia surgiu com a necessidade de querermos fazer mais. Ter alguém dedicado a 100% à criatividade é fundamental para um restaurante como o LOCO. Precisávamos de um espaço que nos permitisse pensar, sem restrições", disse Alexandre.

1 / 3

2 / 3

3 / 3

Neste espaço, a cozinha será um universo totalmente independente do restaurante, com espaço e tempo para a investigação, onde se irão encontrar novos sabores, combinações e criar pordutos inovadores. Com a ideia das "pessoas provarem um menu diferente, mais experimental", há que conhecer o outro lado da parede do antigo LOCO e comprovar o que a equipa deste está a preparar.

À frente do projeto estará Manuel Liebaut, chef responsável que tem como objetivo esta iniciativa ser "uma referência", mas também "partilhar tudo o que lá fizemos".

"Vamos começar com experimentação, consolidar o que já fazíamos, como as bebidas fermentadas e outras, por exemplo. Mas queremos também desenvolver técnicas que nos permitam ir mais além no LOCO. Vamos estar munidos de muita tecnologia e de pessoas com know-how para o desenvolvimento do que pretendemos", explicou o chef.

Com previsões para que tudo esteja pronto em maio, o LOCO, até ao momento, vai ultimar todos os pormenores, todos eles pensados.

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!