activa

Perfil

Estilo de Vida

Cientistas portuguesas premiadas nas áreas da saúde e ambiente

Os prémios foram atribuídos pela L'Oréal.

Activa.pt

DanielMiranda

Pelo 14º ano consecutivo, a L'Oréal distinguiu quatro cientistas portuguesas com projetos de investigação inovadores nas áreas da saúde e do ambiente.

No dia 21 de março, no Pavilhão do Conhecimento, foram distinguidos os trabalhos de Carina Crucho do Instituto Superior Técnico, de Dulce Oliveira do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, de Inês Bento do Instituto de Medicina Molecular, e de Margarida Fernandes do Centro de Física/Centro de Engenharia Biológica da Universidade do Minho, na edição de 2018 das Medalhas de Honra L’Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência.

Um dos projetos na área da saúde trata a distribuição controlada de antibióticos, outro estuda o parasita da malária, e, ainda outro, tem a ver com a criação de nanocompósitos magnetoelétricos para a regeneração óssea.

Na área do ambiente, surge o projeto que estuda as alterações climáticas para entender o que leva a eventos extremos, como secas ou fogos, e qual o seu impacto.

"As Medalhas de Honra L’Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência são atualmente consideradas uma das mais prestigiantes distinções no nosso país. Estes prémios não visam apenas reconhecer o trabalho fantástico realizado por jovens cientistas, pretendem também inspirar outras mulheres a seguirem uma carreira na área científica, desafiar mentalidades, transformar sistemas e promover um mundo inclusivo sustentado por uma política de igualdade de oportunidades baseada no mérito", afirma Cátia Martins, Country Manager da L’Oréal.

As jovens vencedoras receberão, além da medalha, um prémio no valor de 15 mil euros. O júri científico, presidido por António Quintanilha, selecionou estes quatro projetos de entre mais de 70 candidaturas.

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!