activa

Perfil

Estilo de Vida

A motivação que precisa para teinar pode estar na.. marijuana?

É o que diz um novo estudo.

Activa.pt

LeoPatrizi

A ideia preconcebida de que quem fuma marijuana fica com menos energia é bem capaz de estar errada. Bem.. isto, de acordo com um novo estudo.

Num trabalho recente, publicado na revista científica Frontiers in Public Health, investigadores da University of Colorado Boulder fizeram um inquérito detalhado a 620 participantes. Os resultados? Fumar a planta pode ser um fator de motivação para começar a treinar.

"Os participantes que usavam canábis antes e/ou depois de fazerem exercício relatavam que tinham treinado mais, e tinham atitudes positivas sobre o consumo para treinar, o que implica que a canábis pode ser uma ferramenta útil de exercício entre alguns fumadores," diz o estudo.

Os autores passaram a explicar que os "utilizadores sedentários de canábis" até podiam beneficiar potencialmente da convivência ente a marijuana e a atividade física, particularmente se a sua falta de treino estiver relacionada com problemas de "recuperação, motivação ou divertimento."

De sublinhar que há uma coisa a ter em conta: as descobertas aconselham que nestes casos, as pessoas devem "escolher opções de exercício de baixo risco que não comprometam a segurança durante o período em que estão sob o efeito da droga."

chatsimo

O inquérito, intitulado "Cannabis and Health," foi anunciado no Facebook e visava especificamente fumadores acima dos 21 anos que vivessem em estados norte-americanos em que o uso recreativo da marijuana é legal, nomeadamente a Califórnia, Colorado, Nevada, Oregon e Washington.

Os investigadores também concluíram que a maioria dos inquiridos que estavam a favor de fumar durante o exercício experienciou uma recuperação aprimorada das dores ligeiras que a prática de atividades físicas acarreta. Dito isto, apenas uma minoria notou que a canábis melhorou a execução dos seus exercícios.

Embora as revelações sejam surpreendentes, a University of Colorado Boulder admite que este é apenas o início de esforços científicos desta natureza e que "é necessária investigação para refinar e expandir este estudo fundamental".