activa

Perfil

Estilo de Vida

Regresso às aulas: como gerir as despesas de forma inteligente

Já nos habituámos que o período do regresso às aulas seja sinónimo de correria nas compras. As escolas exigem cada vez mais material e os filhos têm uma capacidade incrível de nos convencer a comprar mais do que tínhamos na longa lista de compras. Este cenário leva muitas famílias a viverem este tempo com stress e, por vezes, com descontrolo financeiro. Para evitar mais stresses deverá estabelecer uma estratégia pessoal que seja ganhadora!

João Raposo – Administrador Reorganiza

Maglara

Decisões Financeiras ou Comportamentais?

A disponibilidade de dinheiro é relevante na hora de tomar decisões de consumo, mas os problemas financeiros têm sobretudo origem em decisões comportamentais. Isto acontece porque vivemos rodeados de estímulos ao consumo e de acesso fácil ao dinheiro. Mesmo que não tenhamos no imediato o dinheiro necessário para fazer determinada compra, parece que há sempre alguma campanha de “regresso às aulas” com condições de financiamento imperdíveis... Mas serão mesmo? Mesmo que estejamos a falar, por exemplo, de um crédito sem juros, será que tivemos a noção de que acabámos de assumir uma nova responsabilidade financeira, que nos vai acompanhar ao longo de vários meses?

Os bancos sabem as nossas necessidades… e aproveitam-se delas!

A ideia que o “banco ajudou-me a concretizar algo que sempre sonhei” é uma ideia que tem de ser combatida. Por muito que as campanhas dos bancos apelem à concretização dos sonhos, na verdade a satisfação pela compra acontece no imediato, mas desaparece rapidamente, podendo até tornar-se amarga quando começarmos a somar todas as prestações assumidas. A comunicação das campanhas de “regresso às aulas” potencia escolhas de consumo pouco ponderadas. E eles sabem disso!

Os filhos não mandam nos pais!

É uma verdade tão óbvia que às vezes parece que nos esquecemos dela: Os adultos é que devem educar as crianças! E educar é exigente. não é possível dizer sim a tudo, por isso é essencial ajudar as crianças a perceberem os limites do que é essencial e do que é supérfluo. Para uma criança tudo vai ser essencial, mas compete aos adultos aproveitar oportunidades como esta altura do “regresso às aulas” para ajudar a que elas percebam a importância de uma escolha.

A estratégia ganhadora

Mas então, qual a estratégia ganhadora para viver este tempo sem stress e sem descontrolo financeiro? Chamamos-lhe a estratégia AAA (triplo A): Aceitar – Arquitetar – Avaliar.

A primeira etapa da nossa estratégia é interiorizar que o critério da minha vida financeira sou eu e não os outros. Ou seja, é imprescindível conhecer a nossa realidade financeira e ACEITAR tal como ela é. Não são os outros (vizinhos, amigos dos filhos, pais da escola, etc) que vão estabelecer os nossos limites.

Tendo cumprido o passo do “aceitar”, então a nossa estratégia passa por ARQUITETAR um plano financeiro para esta fase. Esse plano tem de começar pelo cálculo das receitas e só depois é que vai deter-se na parte das despesas. Quando estamos a contabilizar as receitas não podemos fazer arredondamentos. Se no final de agosto recebi 875,70€ não posso dizer que recebi 900€. Com a construção de um orçamento específico para o mês do “regresso às aulas” vamos ter a garantia que sendo fiel a ele não vamos ser surpreendidos com “buracos nas contas” ou com novos compromissos bancário difíceis de cumprir.

Por fim, uma estratégia só é eficaz se for AVALIADA. A avaliação do que fizemos bem e do que poderíamos ter feito melhor é uma parte essencial para estarmos melhor preparados nos próximos anos. O investimento de tempo que fizemos este ano para viver o período do “regresso às aulas” sem stress e dores de cabeça será muito menor nos anos seguintes se tivermos cumprido com este último passo da estratégia do triplo A!

Bom regresso às aulas!

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!