activa

Perfil

Estilo de Vida

Diz quem sabe: semanada - dar ou não dar?

O tema da semanada ou da mesada é um tema que vai sendo debatido e que é visto como uma boa ferramenta para ensinarmos os nossos filhos a lidar melhor com o dinheiro. No entanto, pode também trazer consigo perigos.

João Morais Barbosa/ Administrador Reorganiza

O tema da semanada ou da mesada é um tema que vai sendo debatido e que é visto como uma boa ferramenta para ensinarmos os nossos filhos a lidar melhor com o dinheiro. No entanto, pode também trazer consigo perigos que importa acautelar. Neste artigo vamos ajudá-lo a tomar a sua decisão. Dar ou não dar?

Não há uma resposta única.

Lamento desiludir, mas não podemos ter uma resposta única. A gestão do dinheiro envolve algo bastante mais profundo do que apenas a realidade física do dinheiro. Envolve a gestão de afetos e a educação de um adulto que se quer responsável e livre (logo, que não esteja preso aos bens materiais). Assim, é fundamental que procure responder:

  • Qual a relação que quero entre o meu filho e o dinheiro?

  • Será que ele tem o perfil para gerir bem o seu dinheiro?

  • Quais os valores humanos que quero passar?

  • Quais as mensagens que quero que o meu filho capte com esta possibilidade?

Depois de responder a estas questões de depois de perceber o impacto que o dinheiro pode ter na vida do seu filho, é fundamental que tenha em mente que a semanada ou a mesada não são um direito do seu filho. Dito de outro modo, os pais não têm o dever ou a obrigação de dar ou de continuar a dar dinheiro aos seus filhos. Dar a semanada é uma opção que temos enquanto educadores e que não deverá ser usada para “comprar” o afeto dos nossos filhos (especialmente em casos de pais divorciados) ou como arma de arremesso para que eles façam o que queremos ou que é sua obrigação (como estudar, ou ajudar em casa).

Se optar por dar semanada…

A semanada tem o condão de criar o pretexto para que os nossos filhos consigam começar a lidar com a realidade e as opções financeiras. Ajuda-os a tomar opções e a gerir o dinheiro para atingir os seus objetivos. Tenha em mente que o valor da semanada deve ser razoável e ajustado à realidade do seu filho, devendo também mostrar o valor que tem o dinheiro (será que faz sentido dar uma semanada de €50 ao seu filho de 10 anos?). Não dê mais do que o valor acordado pois isso desvirtua todo o processo, na medida em que mostra que se tomar más opções não tem consequência.

Se optar por não dar semanada…

É possível que o seu modelo educativo ou que as suas possibilidades financeiras não permitam que dê uma semanada. Em qualquer dos casos, terá de lidar com alguns pedidos de dinheiro aos quais terá de dar uma resposta. Nestes casos, sugiro que procure justificações para os pedidos de dinheiro do seu filho e que aproveite estas conversas para lhe transmitir os valores e mensagens que quer transmitir. Seja verdadeiro e evite respostas porque sim ou porque não. Explique e eduque o seu filho com todo o carinho que merece.

É essencial que tenhamos sempre em mente que o negócio mais importante das nossas vidas é a educação dos nossos filhos, pelo que não podemos descurar as várias oportunidades para os orientar no seu caminho. O dinheiro, pela realidade da nossa sociedade, tem assumido um papel cada vez mais central, e temos de mostrar que esse não é o caminho. Temos de transmitir que o dinheiro é um meio para atingir um conjunto de objetivos e não como o fim em si mesmo. Se esquecermos isso, poderemos vir a arrepender-nos.

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!