activa

s

Perfil

Filhos

Ser mãe mais tarde pode ser melhor para o desenvolvimento dos filhos

Um estudo realizado na Dinamarca sugere que as crianças de mulheres mais velhas têm um ambiente mais equilibrado e de 'crescimento sustentável'.

SanyaSM

Nos países desenvolvidos, as mulheres estão a ser mães cada vez mais tarde, o que pode ser um bom sinal para as crianças, segundo revela um novo estudo, elaborado na Dinamarca.

De acordo com o Centers for Disease Control and Prevention ),nos Estados Unidos a idade média para uma mulher ser mãe aumentou de 24.9 para 26.3 anos entre 2000 e 2014, com particular incidência nos últimos oito anos (25.2 para 26.3).

Historicamente, são associadas à gravidez tardia complicações físicas, tanto para a futura mãe como para a criança, nomeadamente devido a alguns problemas que surgem à nascença.

No entanto, no plano socioeconómico, parece que há vantagens em engravidar-se mais tarde do que o considerado “normal”.

Um estudo de Tea Trillingsgaard e Dion Summer, do departamento de Psicologia e Comportamento da Universidade de Aarhus, na Dinamarca, vem precisamente corroborar esta tese.

O relatório das docentes, cuja amostra foi de cerca de 5 mil mães, sugere que as mulheres que se tornavam mães mais tarde têm menor probabilidade de gritar e impor castigos pesados aos seus filhos, e que estes terão menos problemas comportamentais, sociais e emocionais no futuro.

Naquele país nórdico, a idade média para se ter o primeiro filho situa-se nos 30.9 anos, sendo que as investigadoras analisaram mães de crianças com 7, 11 e 15 anos. Esta dinâmica verificou-se com maior incidência nas que tiveram os primogénitos mais tardiamente.

Para os investigadores, este comportamento reside no facto das mulheres, com o passar dos anos, ganharem mais estabilidade e serem academicamente mais educadas, o que lhes permite ainda terem relações mais estáveis. Ainda assim, a própria idade revela-se um fator determinante nesta equação.

“Sabemos que as pessoas tornam-se mentalmente mais flexíveis com a idade, são mais tolerantes para com os outros e estão melhor preparadas emocionalmente. Isso explica por que razão as mães mais velhas não repreendem nem disciplinam fisicamente os filhos”, afirmou Dion Summer.

A criação de um ambiente positivo e sem recurso à disciplina “pesada” revelam-se, assim, características essenciais para um bom desenvolvimento dos filhos.

É, no entanto, importante referir que também há vantagens em ser-se mãe numa idade mais precoce, pelo que, em relação à maternidade, é prematuro afirmar que existe uma idade ideal.

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!