activa

s

Perfil

Filhos

5 Factos curiosos sobre o nascimento de gémeos

Amal Clooney e Beyoncé, são alguns dos nomes que estão na lista das famosas presenteadas com a chegada de gémeos em junho. Mas a maior parte de nós não imagina quão diferente pode ser o processo de nascimento nestes casos.

Ana Romano Afonso

VALERY HACHE

Ser mãe de um filho é, por norma, uma experiência prazerosa, mas ser mãe de dois significa felicidade a dobrar.

Amal e George Clooney, Beyoncé e Jay-Z são alguns dos casais que foram alvo dos media por terem alargado a família, curiosamente com o nascimento de gémeos. Entretanto, a dúvida sobre a diferença do processo de nascimento de um filho ou múltiplos, paira no ar. Haverá assim tanta diferença?

Confira 5 factos curiosos sobre o nascimento de gémeos.

Nascimentos por cesariana são muito comuns

A cesariana é a campeã quando comparamos o processo de nascimento de gémeos e de um único filho. Se ambos os bebés estiverem posicionados de cabeça para baixo, os médicos encorajam as mulheres a optar pelo parto natural, afirma a médica, Robyn Horsager-Boehrer, à revista People.

Nos casos em que um dos bebés esteja em posição para nascer, existem duas opções: o primeiro bebé nasce por parto natural e o segundo tenta-se reposicionar, caso contrário, nasce de pés ou é feita uma cesariana para nascer o segundo filho.

A maioria dos gémeos nascem mais cedo

Segundo os especialistas, no caso de os gémeos partilharem a placenta e para reduzir os riscos que podem envolver o parto na saúde da mãe e dos bebés, a gestação deveria terminar, idealmente, às 36 semanas. Caso contrário, o melhor momento para realizar o parto é às 37 semanas de gestação para evitar uma morte fetal, embora seja normal as mulheres entrarem em trabalho de parto mais cedo.

Os médicos têm maiores cuidados

O nascimento de gémeos envolve um maior número de pessoas numa sala de partos. É normal haver um segundo médico obstetra que vigie o estado dos bebés via ultrassom, para o caso de ser necessária uma cesariana de emergência e para verificar o estado do primeiro bebé enquanto o segundo está para nascer.

A perda de sangue num parto de gémeos é maior do que no parto de um único filho e, por isso, as equipas de enfermagem e assistentes são maiores e os partos são feitos em salas de operações maiores. A perda de sangue e de ferro pode provocar anemia, pelo que as mães podem ter de tomar medicação para repor os níveis de ferro logo após o parto.

O parto pode demorar minutos, horas ou dias

A probabilidade de os bebés nascerem com, no máximo, uma hora de diferença, é grande, no caso do parto natural. Quando é feita uma cesariana, a duração costuma ser menor.

É pouco comum o parto natural durar mais de uma hora. mas "no caso de o útero abrandar e as contrações diminuírem e o bebé estiver de cabeça para baixo, nós [os médicos] podemos administrar ocitocina para que o parto continue", afirma Horsager-Boehrer, à revista People.

Em casos raros, quando um dos gémeos nasce muito prematuramente, os médicos tentarão adiar o nascimento do segundo. E, em casos excepcionais, os gémeos podem ser concebidos e nascer com uma diferença de 24 dias, a partir do momento que a mulher consegue no período de ovulação soltar dois óvulos que são concebidos em dias diferentes.

O tempo de recuperação é semelhante, mas a sensação de fadiga é maior

Durante o parto natural, as mães de gémeos podem passar por uma experiência menos traumatizante do que as de um filho. Os gémeos têm tendência para nascer mais cedo e mais pequenos, sem exigir uma dilatação maior, como poderia acontecer com as mães de filhos únicos. Com gémeos, a mulher tem o dobro do trabalho durante os primeiros anos de vida dos filhos. Mães de gémeos passam, geralmente, mais tempo a alimentar os filhos, especialmente, no período de amamentação e por terem de estar de pé mais vezes que as mulheres que tiveram um filho, pelo que a sensação de fadiga se torna maior.

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!