activa

Perfil

Moda

A reviravolta de Pedro Pedro na Semana de Moda de Milão

O criador português apresentou “La Mer qu’on voit danser”, uma coleção repleta de materiais técnicos e peças com uma construção disforme.

Rosália Costa

1 / 30

Foto Ugo Camera

2 / 30

Foto Ugo Camera

3 / 30

Foto Ugo Camera

4 / 30

Foto Ugo Camera

5 / 30

Foto Ugo Camera

6 / 30

Foto Ugo Camera

7 / 30

Foto Ugo Camera

8 / 30

Foto Ugo Camera

9 / 30

Foto Ugo Camera

10 / 30

Foto Ugo Camera

11 / 30

Foto Ugo Camera

12 / 30

Foto Ugo Camera

13 / 30

Foto Ugo Camera

14 / 30

Foto Ugo Camera

15 / 30

Foto Ugo Camera

16 / 30

Foto Ugo Camera

17 / 30

Foto Ugo Camera

18 / 30

Foto Ugo Camera

19 / 30

Foto Ugo Camera

20 / 30

Foto Ugo Camera

21 / 30

Foto Ugo Camera

22 / 30

Foto Ugo Camera

23 / 30

Foto Ugo Camera

24 / 30

Foto Ugo Camera

25 / 30

Foto Ugo Camera

26 / 30

Foto Ugo Camera

27 / 30

Foto Ugo Camera

28 / 30

Foto Ugo Camera

29 / 30

Foto Ugo Camera

30 / 30

Foto Ugo Camera

O espaço La Cavallerizza foi o palco para a apresentação da coleção de Pedro Pedro, na Semana de Moda de Milão. O criador reflectiu sobre as formas e como resultado surgiram peças únicas, com “desenhos bizarros, formas desformadas, funções transfiguradas e pormenores excessivos”.

O inverno de 2017 marca uma reviravolta na marca Pedro Pedro, que deixou os tecidos mais fluidos, como era habitual nas suas coleções, e criou peças com tecidos técnicos, como borrachas, acabamentos waterproof e termocolados. “A verdadeira inovação na moda são os tecidos. Por isso segui um caminho mais tenso e cru com esta escolha de materiais”, explica-nos no final do desfile.

‘La Mer qu’on voit danser’ é uma coleção repleta de volumes exagerados e cortes assimétricos, em cores vibrantes como o azul royal e o vermelho. O preto continua omnipresente em sais de verniz ou nos casacos waterproof.

Os tricôs, que Pedro Pedro define como “esquisitos” surgem desconstruídos. “São as minhas peças favoritas e podem ser usadas de milhares de formas”, conta-nos. “Todas estas peças são bastante usáveis no dia a dia. Tenho todo o tipo de clientes, desde designers a advogadas”.

Pela terceira vez na terceira vez na Semana de Moda de Milão, o próximo passo é entrar no mercado asiático. “Já fiz algumas feiras com o Portugal Fashion e os asiáticos mostram mais interesse e até perguntam se podemos adaptar os tamanhos”, revela Pedro Pedro.

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!