activa

Perfil

Saúde e Beleza

Os maiores mistérios da saúde

O nosso corpo está muito bem feito mas às vezes não percebemos qual o objectivo de espirrar, rir ou soluçar. Encontrámos a resposta para estes e muitos outros enigmas.

Catarina Fonseca/ACTIVA

Saiba a razão por que o bocejo é contagioso, por que choramos quando descascamos uma cebola, por que temos um ataque de soluços...

PORQUE É QUE FICAMOS COM PELE DE GALINHA?
É um daqueles instintos que nos mostra que não estamos tão longe da Pré-História como pensávamos. Então acontecia o seguinte: imaginem que estávamos em plena savana e nos aparecia um inimigo pela frente. Não podendo, ou não querendo, fugir, o que os nossos antepassados faziam era assanhar o pêlo para parecerem verdadeiramente assustadores. Ou então levantavam o pêlo para se protegerem do frio: era o equivalente a vestir o casaco quando ainda não tínhamos casaco. Pois hoje em dia ainda é isso que continuamos a fazer, com a diferença de termos muito menos pêlo e de não assustarmos ninguém.

O QUE É UM ATAQUE DE SOLUÇOS?
Basicamente, é um espasmo do diafragma. Tão simples quanto isso. Pode ter várias causas: beber demasiado álcool, excitação, susto ou stresse, e ainda não há 'remédio' universalmente aceite. O truque que registou maior taxa de sucesso consiste precisamente em relaxar o diafragma: inspire e depois deite o ar muito devagarinho pelo nariz.

PORQUE É QUE BOCEJAR É CONTAGIOSO?
Ninguém sabe ao certo, mas o mais provável é que se trate, mais uma vez, de um instinto pré-histórico que nos aconselhava a seguir o comportamento dos outros membros da tribo para mostrar que não éramos elementos hostis.

PORQUE É QUE OS JOELHOS 'ESTALAM'?
Há quem não estale de nada. Há quem estale dos joelhos, da coluna ou dos dedos. Há quem seja um verdadeiro concerto de castanholas. Mas de onde é que vêm? Em primeiro lugar, saiba que a maioria desses 'estalinhos' são inofensivos e não, não causam artrite. Há pequenas bolhas de ar que se formam entre as articulações e que ajudam a protegê-las. Quando estas bolhas estalam, isso ouve-se. O barulho também se pode dever a um tendão que se move. Mas, desde que não haja dor, são inofensivos.

PORQUE É QUE DEITAMOS LÁGRIMAS?
Quando temos um desgosto de qualquer espécie (ou uma alegria muito grande), não é só o cérebro que reage: o corpo vai produzir químicos e hormonas como resposta ao stresse. Quando choramos, estamos a eliminar essas substâncias nocivas. Portanto, é mesmo verdade que chorar faz bem. Enfim, ainda não conseguimos que as lágrimas eliminem também as suas causas, mas, se tudo correr bem, havemos de lá chegar!

PORQUE É QUE OS BEBÉS PALRAM?
Esta parece fácil, não é? Palram porque estão a 'testar' o seu equipamento fonético e a preparar-se para falar. E é verdade. Mas há mais. Segundo uma investigação da Universidade do Texas, a linguagem primordial baseou-se nestes primeiros sons, que são os que a nossa boca e as nossas cordas vocais fazem com mais facilidade. Toda a gente sabe que as primeiras palavras que os bebés dizem costumam ser também as mais importantes: mamã, papá, papa, não, dá, tá. Claro que estas palavras não se dizem da mesma maneira em todas as línguas, mas há muitas sequências comuns. Segundo os investigadores, os conjuntos 'ma-ma', 'da-da', 'ba-ba' e 'ta-ta' são os mais frequentes. Portanto, da próxima vez que ouvir o seu bebé não pense que não se percebe nada do que ele diz. Ele está é a falar uma língua antiga!

PORQUE É QUE NÃO NOS RIMOS COM AS AUTOCÓCEGAS?
Porque o nosso corpo é muitíssimo inteligente e lógico: sabe que ele próprio não vai fazer mal a ele próprio (pelo menos no seu estado mais optimista.) e portanto ignora os estímulos que produz. Afinal, temos tantos 'inimigos' exteriores com que nos preocupar. Quando outra pessoa nos faz cócegas, aí sim, há razões para nos preocuparmos. Aquilo pode ser um ataque! Ah, e não desate a fazer cócegas aos seus amigos, família e filhos. Esse riso é uma reacção de defesa, não é um riso do tipo 'ai que divertido, não estava nada à espera, és mesmo brincalhão, seu maroto!' Inclusive, é mesmo possível morrer de cócegas.

MAS, AFINAL, PORQUE É QUE NOS RIMOS?
O riso, como as lágrimas, faz parte da linguagem humana universal. Não nos rimos todos das mesmas coisas, mas o riso é, acima de tudo, social, uma mensagem que enviamos aos outros: a verdade é que quase nunca nos rimos quando estamos sozinhos. Conseguimos rir muito antes de conseguirmos falar: também é uma maneira de o bebé comunicar com a mãe.
Segundo o neurocientista americano Robert Provine, que estudou pessoas a rir, 'a maioria dos risos não tem a ver com o humor, mas com as relações entre as pessoas.' Depois de estudar 2000 casos de gargalhada, descobriu que a maioria deles não se seguia a uma anedota mas no fim de uma frase absolutamente normal, como 'Olha, aqui vem a Maria.' O risinho final é uma forma de 'cola' social.
Rir é uma forma de união com os outros (rir com) ou de imposição do nosso domínio (rir de). Portanto, rir surgiu como mais uma forma de interacção social. Nos tempos das cavernas pois, outra vez os humanos riam como forma de indicarem boas intenções, talvez até antes de conseguirem dizer uma frase do género: 'Olá, amigos, venho em paz, podem baixar a moca, se faz favor.' Para os outros animais, que não riem, é bastante provável que essa 'careta' fosse vista como uma ameaça, como uma forma agressiva de mostrar os dentes. Realmente, visto de fora, o cenário pode ser bastante assustador.

PORQUE É QUE O SANGUE É VERMELHO?
Muito simples: para se ver melhor. Parece uma piada, mas é verdade. Mais de metade do nosso sangue é consti-tuído por plasma, que é amarelo-pálido, e são os glóbulos vermelhos, que nos dão o oxigénio, que também dão a cor ao sangue.
Quanto ao sangue azul, desengane-se: mesmo que provenha da melhor aristocracia, não vai encontrar um grama de azul em qualquer veia. A lenda do sangue azul apareceu porque os aristocratas geralmente tinham a pele muito branca, em contraste com a pele tisnada das pessoas do povo, que tinham de trabalhar ao ar livre (nesse tempo ainda ninguém 'trabalhava para o bronze'). Resultado: nos príncipes e princesas de pele muito branca viam-se mais aquelas veias azuladas e esverdeadas que temos no pulso.

PORQUE, NAS MÃOS, O DEDO DO MEIO É O MAIS COMPRIDO?
Ninguém sabe ao certo, mas uma teoria diz que na Pré-História, quando ainda andávamos de mãos no chão, a gente precisava dele para nos equilibrarmos. Ainda existe a 'teoria da simetria', que é fácil de perceber: a nossa mão está tão bem desenhada que quando a fechamos todos os dedos tocam na palma ao mesmo tempo. Isto também significa que todos os dedos fazem o mesmo esforço quando agarramos qualquer coisa.

PORQUE É QUE SE ESPIRRA COM O SOL?
Vinte e cinco por cento da população, quando passa de uma zona de sombra para uma de sol, espirra. Parece que se trata de um cruzamento de 'rotas' de estímulos, e o cérebro, em vez de ordenar apenas às pupilas que se contraiam, também nos ordena para respondermos com um valente espirro, que, evidentemente, não tem nenhum efeito contra o sol. Já agora, parece que os espirros actualmente também não nos são muito úteis. Há muito tempo, quando nos regíamos pelo nariz para reconhecermos o malcheiroso inimigo que se aproximava rastejando na savana, um bom espirro servia-nos para limpar o nariz e também para nos livrar de bactérias. Actualmente, o problema é que quase ninguém espirra pelo nariz, e portanto as bactérias continuam cá quase todas.

PORQUE É QUE CHORAMOS A DESCASCAR CEBOLAS?
É outro mistério universal: por mais que nos expliquem, continuamos a chorar tão desalmadamente como as nossas avós. Então parece que a culpa não é do cheiro em si, mas do gás que elas libertam, um poderoso irritante natural tanto dos olhos como do nariz. O que nunca se deve fazer: esfregar os olhos com as mãos. Imagine: os olhos já estão irritados com o ácido, e vai esfregar-lhes directamente mais ácido... Há quem descasque as cebolas debaixo de água, o que impedirá o ácido de viajar pelo ar. Há quem as descasque sem olhar para elas (enfim, este método não aconselhamos). Há quem jure que a pastilha elástica é antilágrima (talvez se a colar no olho?).
Há quem aproveite para chorar todos os desgostos que tem em atraso, podendo sempre dizer que a culpa é da cebola. E, claro, há quem as compre já cortadas, o que resolve definitivamente o assunto. Ah, e mais uma coisa: sabia que a cebola é da família dos lírios? Enfim, o que vale é que ainda ninguém se lembrou de as pôr em jarras.

ALGUNS FACTOS ESTRANHOS SOBRE O NOSSO CORPO

. Queimamos mais calorias a dormir do que a ver televisão.
. Há mais bactérias na nossa boca do que a população dos Estados Unidos (299 milhões) e Canadá (32 milhões) junta.
. Ponha o dedo no pulso: o coração bate, em média, 70 vezes por minuto (nas mulheres bate mais devagar). O dos elefantes bate apenas 25 e o dos canários 1000.
. Não as conseguimos ver, mas estamos todas espalhadas pelo chão da nossa sala: sabia que perdemos milhares de células da pele mortas por dia? . As duas operações mais realizadas são as biópsias e as cesarianas.
. As unhas das mãos crescem quatro vezes mais depressa que as dos pés.
. As mulheres pestanejam duas vezes mais que os homens.

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!