activa

Perfil

Saúde e Beleza

Como conseguir um rabo fantástico

Passar o dia sentada não é a melhor forma de trabalhar o rabo. Mas trabalhar os glúteos, como dizem os profissionais, é mais fácil – e divertido – do que parece.

Catarina Fonseca

Yuri Arcurs

Comecemos pela dura verdade: esta é uma zona difícil de trabalhar. Se é a sua primeira vez num ginásio, deve contactar um instrutor porque toda a gente tem um corpo diferente e há um milhar de opções de treino à escolha.

As modalidades certas
Para lhe facilitar a vida, pedimos ajuda a Matteo Cerruti, Group Exercise Manager, do Holmes Place, e com ele escolhemos o top 5 das modalidades que fazem milagres pela sua ‘parte de baixo’.

1 | MIB: “Os glúteos são uma área que, além de ser difícil de trabalhar, pode ser um pouco doloroso, daí que fazê-lo com a motivação de um grupo, de um instrutor e de uma aula com música divertida é bastante mais agradável e eficaz”, explica Matteo Cerruti. “A modalidade mais dirigida a um verdadeiro ‘butt-lift’ (risos) é o MIB (Made in Brasil) cujo nome derivou precisamente da notoriedade das mulheres brasileiras nessa área. É uma aula mesmo direcio-
nada ao grupo muscular dos glúteos, com ‘coreografias’ que mudam a cada três meses, diferenciando o estímulo e a música mas mantendo o objetivo. E todas as mulheres podem fazer, escolhendo a intensidade com que querem trabalhar.”

2 | Total Condicionamento: Nos dias em que não faz MIB, pode complementar com uma aula de Total Condicionamento, que apresenta exercícios variados, alguns com uso de step ou pesos. “Não sendo uma aula tão direcionada aos glúteos, mesmo assim tem bastante trabalho de pernas e é um bom complemento, além de ser uma aula que trabalha todos os grupos musculares”, explica Matteo.

3 | Airfit: É uma aula de trampolim, muito animada e divertida: “Junta o lado aeróbico ao trabalho de pernas, que neste caso são bastante trabalhadas mas sem impacto.”

4 | Corrida: Não se conhecem corredoras com rabos gordos. Este é um dos exercícios mais eficazes para trabalhar glúteos. Única desvantagem: muitas pessoas têm dificuldade em manter um bom ritmo de treino num exercício feito a sós no ginásio. “A corrida é um exercício fantástico mas eu daria preferência a aulas de grupo, porque são de longe mais motivantes”, explica Matteo.

5 | Spartans: Se ainda lá não foi, não se assuste com o nome e experimente: é mesmo desafiante. “É um treino hardcore, com bastante foco nas pernas”, explica Matteo. “Enquanto o MIB e o Total Condicionamento são aulas de nível 2 e o Airfit de nível 3, o Spartans já atinge o nível 4, é para quem já tem uma boa preparação física.

Quando se começa a ver resultados?
“Idealmente, se treinar 2 a 3 vezes por semana verá resultados nos primeiros três meses”, afirma Matteo Cerruti. “Mas a partir das primeiras 3 sessões já terá resultados: não estéticos, mas energéticos. O corpo aprende muito rápido e de uma sessão para a outra o que as pessoas dizem é que se sentem mais leves. Tenho uma má notícia: não estão. Mas de facto a sensação é de leveza, porque o corpo tem melhor postura e mais energia, e consegue ‘carregar-se’ melhor. O nosso corpo é o peso mais pesado que temos de carregar, e só nos damos conta disso quando o carregamos melhor. Por isso é que o exercício, qualquer tipo de exercício, deve ser feito na ótica da longevidade e não do imediato.”

Para fazer em casa
Se não é adepta de ginásios, não use a desculpa de que odeia passadeira. Adivinhe lá: há muito que se pode fazer, mesmo dentro de casa. Como é óbvio, tal como no ginásio é preciso apostar em exercícios localizados, que trabalhem essa parte do corpo.
• Salte à corda. Uma corda encontra-se facilmente em qualquer loja de brinquedos. Se não tiver corda, salte no mesmo sítio.
• Faça 2 séries de 30 agachamentos. Custa um bocado e é chato, mas ninguém disse que ia ser fácil. Só dissemos que não ia sair de casa.
• Suba e desça a escada. se não tem escadas em casa, suba e desça de um banco. Convém ser um banco baixinho e ter muito cuidado para não cair.
• Ponha as mãos no chão, o rabo para cima, e empurre o rabo para trás, alongando as costas.
• Deite-se de lado, estique a perna de cima à frente, e levante e baixe a perna, fazendo várias repetições.