activa

s

Perfil

Saúde e Beleza

10 curas anti-stresse

São todas testadas e comprovadas por mulheres como nós. Algumas preferem cozinhar, outras fazer tricô, ioga, meditação transcendental ou ir para a farra com os amigos. Tudo para espantar o cansaço do copo e da mente.

mulher

mulher

Thinkstock

1- Procure mimos… Você Merece!

Inês Mestre, 25 anos, acha que a solução para espantar um dia de cão passa por sossego, amor e carinho. “Tento passar um serão descansado, com uma caneca de chá e um bom filme. Também gosto de me aninhar no colo do meu namorado, quando chego a casa, a queixar-me o dia que tive, ele a fazer-me festinhas e a dizer que está já passou.”

Filomena Leiras, uma contabilista recém-casada de 33 anos, têm a sua receita de pequenos prazeres caseiros ao fim de um dia alucinante. “Existe uma diferença entre aquilo que faço ao fim de um dia stressante e aquilo que me apetece fazer. O gosto de fazer depois de um desses dias (e nem sempre posso) é tomar um banho relaxante, seguido de um jantar apetitoso e deitar-me a ver um filme.”

2- Inspire… Expire… conte até 10.

Lembram-se da personagem que Lima Duarte representava na telenovela brasileira ‘O Bem Amado’, o cangaceiro Zeca Diabo, que contava até 10 em voz alta até lhe passar a fúria? Pois bem, o hábito resulta em momentos de stress puro. Cristina Pacheco, 37 anos, recorre a algo semelhante nessas alturas. “Conto até 10 e respiro fundo muitas vezes.” Sofia Silva, de 30, tenta desligar do mundo totalmente, nem que seja por alguns segundos. “Fecho os olhos durante uns segundo, várias vezes ao dia, e faço sessões repetidas de inspirações lentas e profundas.” O resultado prático traduz-se no abrandamento respiratório e dos batimentos cardíacos. O corpo desacelera um pouco… e a mente também.

3- Aprenda técnicas para relaxar o corpo

Marina Lopes, 28 anos, não era uma madrugadora nata mas quando descobriu o ioga, converteu-se logo às aulas das 7.30h da manhã. “A princípio custava um bocado, mas depois, quando percebi que começava o dia com uma leveza e uma calma enormes, já era um prazer. Se não tivesse o ioga, sei que perdia muito mais energia a chatear-me com os pequenos incidentes do dia.”

Mas não é preciso ter um curso de ioga ou de qualquer outra técnica oriental para aprender a relaxar o corpo. Uma boa sessão de alongamentos faz maravilhas pela tensão e cansaço muscular. Cristina Pacheco, mesmo não conhecendo os movimentos certos para alongamentos, tem uma receita própria que a ajuda. “Quando me vou deitar e não consigo dormir por causa do stress, começo por mexer os dedos do pé e senti-los. Depois concentro o foco nas pernas; vou senti-las apenas a elas. Vou progredindo, subindo pelas outras partes do corpo… até que acabo por adormecer.”

Mas também se aprende a controlar e relaxar a mente. Há alguns anos atrás, Isabel Proença, hoje com 46 anos, aprendeu técnicas de meditação transcendental que a ajudaram numa fase especialmente intensa da sua vida profissional. “É uma das melhores coisas para combater o stress. Fiz regularmente durante os anos e ajudava-me imenso. É fantástico porque não nos tira a energia, ao contrário de outras técnicas.”

4- Faça uma lista de prioridades

Ok… pode não ajudar a libertar de imediato o stress, mas pelo menos ajuda-a a organizar-se. Carolina Mendes tem 29 anos e trabalha na área da comunicação. Descobriu que fazer a lista das tarefas para esse dia e pô-las por ordem prioritária, ajudava a tirar-lhe metade da ansiedade. “Não é que seja muito organizada. Mas se calhar, por não ser assim normalmente, é que me acalma fazer isto. Depois, à medida que as vou concretizando, marco um sinal de ‘certo’ por cima e isso dá-me uma sensação reconfortante, do género ‘Já fiz cinco coisas… só faltam duas.

5- Não sofra por antecipação

Catarina Magalhães, 32 anos, percebeu isso quando fazia os preparativos para o seu casamento. “Lembro-me que comecei a ficar stressada duas semanas antes. Não por causa dos preparativos, porque tive a sorte de poder delegar isso na minha mãe e na minha sogra, mas porque estava a ficar preocupada com o dia propriamente dito. Coisas de noiva ansiosa. Pensei: ‘tudo bem, é normal stressarmos, mas recuso-me a começar a pensar nisto com tanto tempo de antecedência'. E combinei comigo própria que só me ia deixar levar por este sentimento o dia antes.” A dica resulta até para questões profissionais, adianta-nos. É tudo uma questão de controlo da mente. “Se estou preocupada como uma reunião na segunda-feira, só me permito pensar no assunto no Domingo à noite. E se pensarmos que não podemos fugir às nossas responsabilidades, o melhor é passar pela experiência com a maior serenidade possível. Afinal, muito do stresse começa na nossa cabeça.”

6- Mude de ares

Às vezes, o melhor é cortar com a rotina longe dos locais e das situações que lhe causam stress. Filomena Leiras é dessa opinião. “Há uma coisa que gostaria de fazer mais vezes, nestas alturas: ir até à praia e ficar sentada no areal a olhar para o oceano.” Sofia Silva segue-lhe o exemplo. “Pego nos meus cães e vou passear com eles.” Carolina, que nunca foi grande desportista, confessa que percebeu, recentemente, que as caminhadas a ajudavam. “Aproveito a minha hora de almoço para caminhar 5km num sítio bastante agradável, junto ao rio, ao pé do sítio onde trabalho. Sinto o corpo cansado, quando chego, mas muito mais calma. Faz-me bem mudar de ares, nem que seja só por uma hora. Ganha-se energia e força, mesmo para uma tarde cheia.”

7- Procure os amigos quando as coisas ficam feias

Os estudos parecem provar que mulheres e homens têm maneiras diferentes de reagir ao stress: elas procuram a comunicação e a sua rede de amigos e conhecidos; eles lutam ou contornam a questão. “Quando estou mesmo muito stressada, preciso de sair, estar com os amigos e conversar. É uma das coisas que mais me relaxa, especialmente com aqueles amigos que me fazem rir. Rir muito é o melhor”, diz Paula Gonçalves, 38 anos. Ana Couto, 27 anos, também gosta de convocar o seu clã para espantar as nuvens negras. “Gosto de reunir todos os amigos em casa e servir um grande jantar; dá um prazer enorme. Gosto de cozinhar para desanuviar o stress e esmero-me para que tudo saia bem. Dizem sempre que sou louca porque acabo por fazer grandes 'tachadas' e servir verdadeiros manjares. Esmero-me ao ponto de decorar as mesas com velas e tudo a condizer e criar o ambiente certo.”

8- Faça sexo

‘Pois… o que mais apetece depois de um dia demoníaco, em que temos a cabeça a mil à hora e um humor de cão, é correr as posições todas do Kamasutra!’ Pode até ser desta opinião mas pensa duas vezes antes de rejeitar esta hipótese. O sexo é uma das melhores rotinas anti-stress: levanta a auto-estima, ajuda a dormir melhor, liberta as tensões acumuladas e a química cerebral certa, que dá ao corpo uma sensação de bem-estar físico e o sentimento de união com o parceiro.

9- Seja optimista e visualize situações agradáveis.

Carolina aprendeu a pensar positivo, recorrendo a memórias agradáveis. “Tenho uma espécie de sala de projecções, na minha cabeça e, quando estou numa fase de stress, procuro relembrar pormenores das melhores viagens que já fiz. Tento ver-me lá outra vez lá: numa praia do Brasil, em boa companhia, ou numa noite estrelada africana. Dá saudades mas, de repente, parece que ganho alento novo. Mentalizo-me que, se tudo correr bem, os dias complicados vão passar, mais tarde ou mais cedo e vou ter mais momentos assim no futuro.”

Sofia faz das tripas coração mas também sabe que é preciso pensar que tudo vai correr bem quando stress aperta. “Tento sempre manter o bom humor em qualquer situação, por mais adversa que seja. Ter uma atitude positiva perante a vida ajuda sempre.”

10- Entregue-se ao seu hobbie preferido

Cristina Pacheco gosta de fazer tricô acha este passatempo relaxanta. “Sento-me na sala, de televisão apagada, a tricotar”. A vocação que Ana Couto sente para os trabalhos manuais e para a fotografia também resultam quando a missão é desanuviar nos dias difíceis. “Aprendi a fazer tricô com a ajuda da minha mãe e da minha sogra e agora faço pregadeiras. Para além de me dar um enorme gozo criar, sinto que estimula a minha criatividade.” A música, diz, é a sua melhor forma de escape. “Por causa disso, já pensei em inscrever-me em aulas de dança.”

Paula Gonçalves procura a música em alturas de stress. “Sempre gostei de pôr uns headphones com música alta, cantarolar (sem ninguém me ouvir…) e dançar bastante.”

Se tudo isto falhar, sempre lhe resta a solução de recurso de Catarina. “Comprei um saco de boxe para dar uns murros lá em casa.” Parece que resulta…

Outros remédios infalíveis

Reduza ou elimine a cafeína: ela aumenta os nossos níveis de cortisol, a hormona do stress, e de adrenalina, afecta o sono e pensa-se que, por aumentar o cortisol, também faz subir o nosso desejo de comer hidratos de carbono e comidas gordas.

Durma bastante: não abdique das suas oito ou mais horas de sono. Ele é reparador para as funções cerebrais e ajuda a consolidar a memória, melhoras a concentração, o estado de alerta e a capacidade de decisão.

Faça exercício: é óptimo para espantar frustrações e emoções negativas como a raiva. As artes marciais ou exercícios com pesos resultam bem.

Arranje tempo para relações: Família e amigos, as pessoas realmente importantes na sua vida não podem ficar para trás na sua agenda. As relações humanas, o diálogo, os momentos de divertimento e lazer são importantes

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!