activa

Perfil

Saúde e Beleza

11 razões para se sentir sempre inchada

Descubra-as e elimine o problema.

Activa.pt

AndreyPopov

Todas já nos sentimos, alguma vez na vida, muito inchadas, como se tivéssemos uma grande bola na zona abdominal que não conseguimos eliminar. Porém, para algumas mulheres, esta é uma sensação constantes. Sabe quais as principais causas? Deixamos-lhe 11 dos possíveis motivos para o inchaço. Descubra com qual se identifica mais e elimine o problema.

1 - Comer demasiado rápido. Este hábito faz com que entre demasiado ar no nosso corpo, levando ao inchaço da barriga. "Quando comemos à pressa, não mastigamos corretamente, o que leva à acumulação de pedaços de comida maiores no estômago, à espera de ser totalmente digeridos", afirma a nutricionista Stephanie Middleberg. Além disso, comer rápido faz com que percamos a noção da quantidade ingerida, o que também pode contribuir para o inchaço.

2 - Comer muitas vezes uma sandes ao almoço. Se, para si, o almoço mais prático é, simplesmente, uma sandes, saiba que este hábito, aparentemente inofensivo, pode fazer com que se sinta inchada. Isto porque, segundo um estudo do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, a mais típica sandes pode conter níveis de sódio acima do recomendado, o que, por sua vez, favorece a retenção de líquidos.

3 - Comer couve kale crua. Este é um vegetal cheio de nutrientes, mas também de fibras e de um tipo de açúcar difíceis de digerir. Bebê-la em sumo ou consumi-la crua pode aumentar a produção de gases. O mais aconselhável é que seja cozida ou assada.

4 - Beber através de palhinhas. Tal como comer rápido, este hábito leva a uma maior entrada de ar no nosso estômago. Não importa se bebemos mais devagar ou mais rápido, porque, de todas as vezes que usamos uma palhinha, estamos a ingerir o ar extra que se encontra dentro desta, antes de a bebida subir até à nossa boca.

5 - Comer várias vezes comida "de pacote". Por norma, este tipo de comidas tem sempre elevadas quantidades de sódio, de modo a serem conservados durante mais tempo. E, tal como com a sandes, este pode ser um grande inimigo para todas as pessoas que queiram diminuir o inchaço. Bolachas, cereais, sopas, ou mesmo os molhos para saladas podem estar a fazer com que se sinta uma "bola".

6 - Consumir produtos diet. Embora o seu consumo tenha sido considerado seguro, açúcares artificiais como o aspartame são dos grandes causadores do inchaço, uma vez que não os conseguimos digerir bem. Experimente eliminá-los da sua dieta, e sentirá a diferença.

7 - Beber refrigerantes. As bolhinhas presentes nos refrigerantes com gás levam ao inchaço do estômago, e os light são ainda piores, devido à difícil digestão dos adoçantes. Se não conseguir eliminá-los totalmente da sua dieta, experimente abri-los algum tempo antes de os consumir, e, quando os beber, coloque cubos de gelo no copo, de modo a perderem gás.

8 - Consumir muito feijão. Tal como as lentilhas ou as ervilhas, o feijão é uma boa fonte vegetal de proteína. E se costuma consumi-lo com alguma frequência, saiba que os hidratos de carbono que contêm são de difícil digestão, pelo que podem causar inchaço abdominal.

9 - Mascar pastilhas elásticas. Ter sempre uma pastilha ou rebuçado na boca faz com que deixemos entrar ar em excesso. Substitui-los por pequenos goles frequentes de água irá, igualmente, manter a sua boca ocupada - caso esteja a tentar deixar de fumar, por exemplo -, ao mesmo tempo que facilita a eliminação de ar do corpo, já que a água faz o trato gastrointestinal movimentar.

10 - Jantar pouco antes de ir dormir. Sempre ouvimos dizer que não devemos comer muito antes de ir para a cama. E a verdade é que a posição horizontal em que dormimos dificulta a digestão, aumentando a sensação de inchaço. Se não tem outra hipótese, relativamente a horários, faça uma refeição leve - por exemplo, iogurte e fruta - antes de se deitar, e aposte num pequeno-almoço bastante nutritivo.

11 - Ignorar sintomas de alergia alimentar. O glúten e a lactose são, na verdade, dois dos principais causadores de inchaço. Mesmo que não tenha qualquer alergia diagnosticada, informe-se junto do seu médico, para perceber se estes componentes lhe causam algum tipo de sensibilidade. De qualquer das formas, se reduzir o seu consumo, notará uma grande diferença.