activa

Perfil

Sexo

Quais as principais diferenças na libido aos 20, 30 e 40 anos?

Vários fatores podem influenciar o nosso desejo.

Activa.pt

PeopleImages

Desta a altura do mês, ao cansaço, ou mesmo a uma discussão com o seu parceiro, vários são os motivos que a podem levar a perder o desejo sexual. Mas há algo que pode passar despercebido, que também afeta (e muito) a nossa vontade de ter relações sexuais: a idade.

"A nossa libido diminui, frequentemente, com a idade", afirma o ginecologista John Thoppil. Obviamente, esta mudança não é repentina. Contudo, a transição dos 20 anos para os 40 traz, por norma, consigo uma série de alterações, como é o caso das questões hormonais, a gravidez, e as maiores responsabilidades familiares, que levam a uma diminuição do desejo.

Independentemente da idade, o stress é "o maior inimigo das relações sexuais", garante a ginecologista Jennifer Landa. Par a par com este, estão a ansiedade e depressão como principais motivos que levam à diminuição da libido, até porque vários medicamentos usados no tratamento deste tipo de condições, têm esta como efeito secundário.

As hormonas, o modo como nos sentimos em relação ao nosso parceiro, bem como o nosso estilo de vida também afetam esta área mais íntima da relação. No fundo, "o sexo é um cocktail complexo das nossas identidades, sentimentos, desejos e ações", esclarece a terapeuta Shadeen Francis.

Veja, em seguida, as "tendências" da libido nos 20, 30 e 40 anos de idade.

proud_natalia

Os 20

Por norma, o desejo sexual entre os 21 e os 28 anos, é bastante forte. Muitas vezes, o principal fator é o facto de a relação que temos ser nova, "o desejo é, normalmente, mais forte numa relação recente. A vontade biológica de reproduzir está ao rubro", afirma Landa.

Se a libido, nestas idades, for fraca, a culpada poderá ser a pílula. O melhor é procurar aconselhamento junto de um ginecologista.

Os 30

Não se surpreenda, se notar uma diminuição da libido nos 30. Além de a testosterona ter tendência a diminuir nesta altura, por norma, é nesta idade que as mulheres estão mais focadas na carreira ou em criar os filhos. "Podem ser tempos exaustivos, e muitas mulheres preferem dormir do que envolver-se numa noite de sexo selvagem", refere Landa.

Para contornar os obstáculos desta época, é importante que comunique abertamente com o seu parceiro. "Ser capaz de expressar as nossas necessidades e negociá-las com o nosso companheiro mantém um sentimento de intimidade na relação", acrescenta. A meditação e o yoga podem ser também métodos úteis para a redução do stress.

Nos 40

As alterações hormonais são, por norma, mais complicadas nesta décadas. Muitas mulheres começam a ter os primeiros sintomas da aproximação da menopausa, pelo que a diminuição do desejo sexual é frequente. Além disso, a própria lubrificação da vagina pode alterar-se. "Uma queda dos níveis de estrogénio pode tornar o tecido vaginal mais seco e o sexo pode ser doloroso", afirma Thoppil.

Outros sintomas incluem ganho de peso, maior irritabilidade, mudanças de humor ou insónias.Por outro lado, esta também pode ser uma idade de maior auto-estima, e, consequentemente, maior exploração sexual. Várias mulheres afirmam que se sentem na melhor fase das suas vidas íntimas, ao chegar aos 40, até porque têm menos receios de falar abertamente acerca daquilo que lhes dá prazer.

Caso enfrente sérios obstáculos nesta fase, procure aconselhar-se junto de um ginecologista, de modo a encontrarem o melhor tratamento, quer seja físico ou psicológico, para os ultrapassar.

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!