activa

Perfil

Sexo

Maus hábitos de sono levam adolescentes a terem mais comportamentos sexuais de risco

A duração e qualidade do sono é muito, muito, importante.

Activa.pt

Eva-Katalin

Pais, aqui está mais um motivo para os vossos filhos adolescentes dormirem como deve ser: um novo estudo sugere que a falta se sono pode estar relacionada com sexo pouco seguro.

"O sono insuficiente pode aumentar o potencial de risco sexual ao comprometer a tomada de decisões e influenciando a impulsividade,” diz a cientista comportamental e social Wendy M. Troxel, autora da investigação, publicada recentemente na revista Health Psychology. "No geral, os adolescentes não dormem as 8 a 10 horas recomendadas por noite, devido a vários motivos, incluindo mudanças biológicas nos ritmos circadianos, nos horários de início das aulas, no equilíbrio entre as atividades escolares e extracurriculares, e as pressões sociais dos colegas".

A investigação demorou quatro anos, entre 2013 e 2017, e analisou dados de 1850 adolescentes no Sul da Califórnia. No início do trabalho, os jovens tinham 16 anos. A principal conclusão? Os adolescentes que dormiam pouco consistentemente durante a semana tinham quase o dobro da probabilidade de ter comportamentos sexuais de risco - sexo sem preservativo ou sob a influência de álcool ou drogas - quando comparados àqueles que dormiam 3,5 horas extra aos fins de semana.

Eva-Katalin

Os investigadores descrevem estes adolescentes como "cronicamente privados de sono", e o comportamento de risco resultante pode causar ainda mais danos aos seus corpos.

"Traz sérios problemas de saúde, como o aumento do potencial de contrair infeções e doenças sexualmente transmissíveis, inclusive o HIV," explica Troxel.


Além disso, há a questão das gravidezes indesejadas) e de outras repercussões de saúde, sendo que algumas delas podem até ser fatais.