activa

Perfil

Sexo

As 10 ideias erradas mais comuns que as mulheres têm sobre sexo.. desmistificadas

Com a ajuda de especialistas na área.

Activa.pt

Giphy

Em 2019, as conversas sobre sexo são mais abertas e relevantes do que nunca. Mas não podemos negar que ainda há muito trabalho pela frente, uma vez que ainda existem muitas ideias comuns sobre o tema, que muitas vezes estão enraizadas nas mensagens dos meios de comunicação, na sociedade e naquilo que aprendemos na infância.

Com isto em mente, a plataforma The Zoe Report falou com as especialistas em relacionamentos Jennifer Gunsaullus, sociologista e coach de intimidade, e Valeria Chuba, sexologista, para desmistificar algumas das mais comuns.

"Ainda há tanto para aprender sobre sexo, intimidade, ligação e prazer, e os nossos corpos estão sempre a mudar, bem como a consciencialização das nossas necessidades e desejos." diz a Dra. Gunsaullus. "Enquanto um ser sexual, empenhe-se num modo de constante evolução e não deixe que ninguém a faça sentir vergonha disso."

Veja, abaixo, as 10 ideias erradas mais comuns que as mulheres têm sobre sexo... desmistificadas.

1. O prazer da outra pessoa é mais importante do que o nosso

"Ao crescer, muitas mulheres aprendem que devem pôr as necessidades dos outros primeiro, e isso inclui as sexuais. E como aprender sobre o prazer feminino pode demorar mais tempo do que aprender sobre o prazer masculino (e existem muitas ideias erradas sobre o corpo e o prazer feminino), pode ser comum para um casal numa relação heterossexual que haja mais preocupação com o prazer dele do que com o dela." — Dra. Gunsaullus

2. O parceiro deve saber automaticamente como nos agradar

"Bom sexo é uma habilidade e a maioria de nós, independentemente do género, não recebe educação sexual adequada e apoio em relação a sexo, prazer e intimidade. A melhor forma de ter a experiência sexual que quer verdadeiramente é comunicar as suas necessidades e desejos ao parceiro, em vez de esperar que ele leia a sua mente" — Dra. Chuba

3. Precisamos ter um corpo perfeito para merecermos sexo

"O aspeto do seu corpo não tem nada a ver com quão sexual se sente, ou com o prazer que pode ter durante o sexo, Na nossa sociedade, parece que associamos quão sensual uma mulher é aos olhos dos outros a quão sexual ela é; mas uma coisa não está relacionada com a outra! Todos somos merecedores de excitação erótica e de experiências íntimas com outras pessoas, independentemente do conceito 'mainstream' de sensualidade." — Dra. Gunsaullus

Giphy

4. Ter dores durante o coito é normal

"As dores durante o coito são uma epidemia silenciosa entre as mulheres de que começamos a falar agora mais abertamente. As causas de dores durante o sexo vaginal variam desde a pouca excitação e lubrificação, passando pelo trauma e infeção na pélvis, a (muitas vezes) motivos psicológicos, portanto é sempre importante marcar uma consulta com um especialista. Resumindo, a penetração não deve ser dolorosa e, definitivamente, não deve ser um sofrimento que a mulher tem de aguentar até ao fim." — Dra. Chuba

5. É inapropriado pedirmos aquilo que queremos na cama

"Podemos carregar muita vergonha por sermos seres sexuais nos nossos próprios termos; isto inclui saber e pedir aquilo de que gostamos sexualmente. Podemos ter aprendido esta autocrítica através do silêncio nas nossas casas sobre sexo, enquanto crescíamos, de mensagens e imagens nos meios de comunicação, de experiências sexuais não consensuais ou apenas de conversas do dia-a-dia com amigos e colegas. Cultivar ferramentas de consciencialização para ter a capacidade de reparar no desconforto dessas mensagens internalizadas e caminhar na direção desse desconforto é assustador, mas muito gratificante quando se ultrapassa a vergonha." — Dra. Gunsaullus

6. O consentimento está aberto a interpretação

"Ninguém deve sexo a ninguém, e dizer 'sim' a algo não significa que não pode mudar de ideias. Não se contente com parceiros sexuais que vão violar esses limites e ignorar os seus desejos." — Dra. Chuba

Giphy

7. Há uma 'forma certa' de ter sexo

"Pensar fora da caixa não é estranho - é divertido, cria laços, criativo, e necessário para manter uma vida sexual ativa e interessante ao longo da vida." — Dra. Gunsaullus

8. Não há um 'normal' para o desejo sexual

"A falta de desejo sexual, ou diferentes níveis de desejo sexual, são muito comuns entre casais, portanto se esse for um problema na sua relação, é uma boa ideia consultar um terapeuta sexual." — Dra. Chuba

9. A nossa excitação depende apenas do parceiro

"Este é um assunto com o qual me deparo muito com as minhas pacientes em relações longas, que já não se sentem interessadas pelo parceiro, apesar de serem felizes no relacionamento. Primeiro, é preciso perceber que podemos aceitar a responsabilidade pelo nosso próprio desejo sexual, e depois aprender o que desencadeia a 'luz verde ou vermelha' em termos de sentir desejo e uma ligação íntima." — Dra. Gunsaullus

10. Devíamos ser capazes de ter orgasmos apenas com penetração vaginal

"Esta ideia errada é exacerbada por representações pouco realistas do sexo nos filmes e meios de comunicação, bem como na pornografia. De acordo com estudos, apenas 20% das mulheres conseguem ter um orgasmo apenas através da penetração. A maioria das mulheres precisa de estimulação direta ou indireta do clitóris para chegar ao orgasmo. O clitóris feminino é o homólogo (no sentido de ser o equivalente, a nível biológico) do pénis masculino; e tal como o pénis, é a primeira fonte de orgasmos para o homem, também o é para as mulheres." — Dra. Chuba

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!