Uma etiqueta é algo exterior, que se acrescenta a um objeto ou a uma peça de roupa para o identificar ou catalogar. Acontece que, por vezes, essa etiqueta é muito mais do que aparenta. Mais do que um acrescento, é um resultado (de boas práticas). Mais do que um rótulo, é um compromisso. É esta a premissa da coleção Eco-Friendly da Cortefiel, uma linha de moda feminina sustentável e ecológica, consciente e comprometida, que faz da sustentabilidade um modo de ser.

Nesta estação, 100% da coleção Denim e 100% das t-shirts de algodão da Cortefiel são já orgulhosamente Eco-Friendly. E este é o apenas o começo, com 46% das peças das coleções feminina e masculina produzidas de modo sustentável, há ainda muito espaço para crescer, para fazer mais e melhor, por todos. A tendência é para que a marca se torne cada vez mais verde, e isso começa numa escolha consciente dos materiais.

Reciclar é natural
A utilização de novos tipos de fibras e tecidos ajuda a Cortefiel a reduzir significativamente o impacto ambiental das suas coleções, e a etiqueta Eco-Friendly ajuda-nos a descobrir que peças se destacam pela sua sustentabilidade.

Apostando em coleções cada vez mais sustentáveis, a Cortefiel utiliza a tecnologia Coolmax® Ecomade, que dá uma nova vida a plásticos, transformando-os em fibras que resultam em tecidos de elevada respirabilidade, e, nas peças para os dias mais frios, o Thermolite® uma alternativa ecológica às penas naturais, feito de fibra PET 100% reciclada.

Também as fibras naturais respondem a este compromisso com a sustentabilidade, e por isso o algodão orgânico, cultivado em terrenos livres de pesticidas e de fertilizantes químicos e sintéticos, é protagonista da coleção Eco-Friendly. Todas as t-shirts e sweatshirts da coleção Cortefiel são atualmente feitas em algodão orgânico, e isso é maravilhoso, ao ponto de já nem precisarmos de olhar para a etiqueta, porque sabemos com o que contamos.

Com esta escolha, respeitam-se os ciclos da terra, o ritmo da natureza, mas também o equilíbrio e o bem-estar de quem usa a roupa, pondo a pele em contacto com um material macio e ultra confortável, e nada mais. Para além do algodão orgânico, a marca aposta também em outras fibras sustentáveis de origem vegetal, como o EcoVero ou o Tencel, para as suas peças.

Se os materiais são uma parte importante da equação, o compromisso com a sustentabilidade na indústria da moda vai muito além da composição de cada peça. Os processos de fabrico são uma parte essencial, e na Cortefiel seguem-se as melhores práticas, para garantir que também na forma como se faz, a pegada é mínima. Porque a água é preciosa, a Cortefiel conseguiu uma redução de 72% no consumo de água utilizada na produção dos seus artigos. Paralelamente, reduziu até 70% o uso de produtos químicos na sua produção e acabamentos, substituindo-os por produtos e tecnologias amigos do ambiente, como a tecnologia laser e os tratamentos com ozono.

Compromisso: é esta a premissa desta linha consciente e que faz da sustentabilidade um modo de ser.

(im)pacto positivo
A etiqueta Eco-friendly é apenas a face mais visível de uma estratégia mais vasta de profundo compromisso com a sustentabilidade. O grupo Tendam, que a Cortefiel integra, é membro da Fashion Industry Charter for Climate Action, instrumento supervisionado pelo Departamento de Mudanças Climáticas das Nações Unidas, para definir as etapas da ação, assim como estabelecer um objetivo inicial de redução das emissões de Gases de Efeito Estufa em 30% até 2030.

São mudanças de relevo, que, juntamente com os pequenos gestos que fazemos em casa, todos os dias, podem contribuir para mudar o mundo. Pequenas ações como prolongar a vida dos artigos que compramos, seguindo escrupulosamente as instruções de lavagem, não gastando mais água do que necessário e usando sacos de lavandaria que retêm as micropartículas sintéticas libertadas por algumas roupas, e que de outra forma poluiriam os oceanos e os solos.

A emergência climática está aí, mas não é irreversível. Mesmo que seja para salvar as gerações vindouras, aquilo que fizermos hoje terá um impacto no futuro do planeta. Porque não começar por algo tão importante, omnipresente e sim, pessoal, como a roupa que vestimos?

A Cortefiel conseguiu uma redução de 72% na água utilizada na produção dos seus artigos.

Palavras-chave

Mais no portal

Moda

Estas saias prometem fazer furor nas estações quentes

Apresentamos-lhe seis modelos que são ótimos investimentos tanto para a primavera como para o verão de 2021.

Lifestyle

Vamos falar sobre os deliciosos tacos japoneses do FishFish Sushi?

Às quartas-feiras, na compra de três tacos, o restaurante oferece um quarto. Uma oferta literalmente irresistível!

Body Shaper

O derradeiro plano para declarar guerra à celulite e à retenção de líquidos

O novo episódio da rubrica Body Shaper traz-lhe um plano de ataque, sublinhe-se, só com dicas caseiras.

Diz Quem Sabe

Questões a ponderar antes de avançar com uma mudança na vida profissional

A coach Lúcia Palma deixa alguns pontos a ter em conta antes de efetuar qualquer mudança neste campo.

Saúde

Os reajustes necessários para perder peso depois dos 40

Aconselhados por uma especialista.

Beleza

Base demasiado clara? Este truque do TikTok ajuda a resolver o problema

É bastante simples e económico.

Moda

Duvidamos que haja um vestido mais prático do que este

É só vestir e sair porta fora, sem pensar muito no styling.

Comportamento

Os 10 pilares de relacionamentos saudáveis

De acordo com um perito em relações amorosas, existem 10 alicerces de uma parceria que tendem a ser subestimados.

Celebridades

Ex-mulher de Travis Barker alega que o músico teve um caso com Kim Kardashian

Barker é o novo namorado de Kourtney Kardashian.

Diz Quem Sabe

O guia para criar uma selva urbana em casa

Um artigo de opinião assinado por José Luís Velasco, product manager da Gardenia, sobre os novos hábitos que se cultivaram e enraizaram em tempos de confinamento.

Comportamento

Como ser mais vulnerável num relacionamento (mesmo que isso a assuste)

O medo da rejeição faz-nos levantar a guarda e, por conseguinte, perdemos coisas boas como a intimidade e a conexão.

Diz Quem Sabe

O couro cabeludo também precisa de proteção solar

O Dr. Carlos Portinha, coordenador Clínico do Grupo Inspary, explica que o cancro da pele pode ser uma das consequências da exposição do couro cabeludo aos raios solares.