Jennie tem 16 anos e está num consultório a fazer um despiste a doenças venéreas. Só veio por brincadeira e para acompanhar uma amiga angustiada. Ela não está preocupada. A última vez que teve sexo foi há um ano, com o rapaz que lhe tirou a virgindade. Mas, mais tarde, vai descobrir que está infectada com VIH/sida.


Esta história faz parte de ‘Kids’ (‘Miúdos’), um filme de Larry Clark sobre um grupo de jovens nova-iorquinos. Quando estreou, em 1995, alguns críticos diziam: é o filme que todos os pais deviam ver.

Alerte-o para comportamentos de risco


Yasmina Gonçalves é psicóloga e técnica de informação e aconselhamento a jovens da Associação de Planeamento Familiar. Para ela, ‘Kids’ até pode servir de material de reflexão no que respeita ao VIH/sida, ‘mas nunca sem ser explicado e debatido com os jovens – utilizamos pequenos filmes nas acções que fazemos e, depois, há sempre um debate sobre comportamentos saudáveis’.


Este alarme em relação aos adolescentes é justificado pelos números da ONUSIDA. A faixa etária entre os 15 e os 24 anos é aquela em que o número de infectados com o VIH/sida mais cresceu em todo o mundo: seis mil novos casos por dia, desde 2003. Em 2004, 30% dos 12 mil novos casos de VIH em Portugal pertenciam a jovens dos 20 aos 29 anos. Apesar desta ser a geração da Internet e do acesso fácil à informação, ainda não está completamente esclarecida sobre o VIH. ‘O modo como as pessoas lidam com essa informação nem sempre é o mais correcto’, diz Yasmina. ‘Estão informados sobre as vias de transmissão do VIH, já se preocupam mais com as infecções sexualmente transmissíveis (IST), especialmente com o VIH. Mas, em situações em que podem existir comportamentos de risco, muitas vezes não adoptam o uso do preservativo.’ Com a entrada na adolescência vêm as primeiras saídas, os primeiros contactos com o álcool e outras substâncias que podem levar ao sexo desprotegido. ‘Os jovens são mais propensos a novas descobertas e ao contacto com diversas experiências. O álcool pode fomentá-los’, diz a psicóloga.

Desfaça os mitos em que ele acredita


Yasmina Gonçalves fala-nos das ideias erradas que os adolescentes ainda têm sobre a transmissão do vírus da sida.

‘Colocar o preservativo não tem nada que saber!’


O seu filho sabe colocar o preservativo? ‘É preciso ver a data de validade, ter cuidado a abrir a embalagem para não o rasgar, desenrolá-lo completamente e evitar a exposição prolongada a fontes de calor. Se o jovem não entrar em contacto com o preservativo antes de o usar, tem mais hipóteses de o colocar mal. Quando fazemos acções de sensibilização, tentamos fazer a demonstração da colocação do preservativo e que sejam eles a fazê-la.’

‘Ponho-o apenas um pouco antes da ejaculação’


O preservativo coloca-se assim que o pénis está erecto e sempre antes da penetração. ‘Os jovens podem até utilizá-lo para o sexo vaginal, mas muitos colocam-no apenas um pouco antes da ejaculação.’ Mas, na verdade, pode existir libertação de pequenas quantidades de sémen antes da ejaculação.

‘Não preciso dele para o sexo oral’


‘A probabilidade de transmissão do vírus com esta prática sexual é menor, mas existe.’ Basta existir uma ferida aberta na boca ou nos órgãos sexuais para a transmissão ocorrer.

‘Todos os contraceptivos protegem das IST’


Só o uso correcto e sistemático do preservativo protege contra a sida. ‘Muitos jovens ainda acham que a pílula, o adesivo ou o anel contraceptivo também protegem das IST. A partir deste pensamento, abre-se a porta a possíveis infecções.’

‘Não preciso de o usar numa relação estável’


O amor é eterno enquanto dura. E para um adolescente, o conceito de ‘relação estável’ não é necessariamente o mesmo que para um adulto. ‘A temporalidade das relações é vivida de maneira diferente. Podem até começar a usar o preservativo no início da relação, mas, a partir do momento que consideram que têm uma relação estável, põem-no de lado.’

‘A sida só acontece aos outros’


‘Ainda existe muito a ideia de que uma pessoa de aspecto saudável, que faz parte do grupo de amigos ou pratica desporto, não tem o mesmo risco de estar infectado’, afirma Yasmina.

Sonde-o antes de abordar o tema


Yasmina Gonçalves dá acções de formação a jovens a partir dos 12 anos. A entrada na adolescência é a altura para lhes começar a falar de sida, antes das primeiras experiências sexuais. A psicóloga aconselha os pais: ‘Podem usar programas de televisão e revistas para focar o assunto.’ Não vale a pena forçar o tema mais cedo, quando a sexualidade ainda pouco interessa ao seu filho. ‘Podem primeiro sondá-lo, fazendo perguntas, o que é que ele já sabe sobre o VIH e, a partir daí, esclarecer e aprofundar o tema’, observa Yasmina Gonçalves.

Explique ao seu filho…



… que o preservativo não é um ‘mal necessário’.


‘O preservativo tem um estigma grande sobre si que não foi criado pelos jovens’, diz Yasmina Gonçalves. É preciso vê-lo como algo positivo na relação, uma prova de amor e não apenas como algo que se utiliza quando há relações de uma noite ou casos extraconjugais, alerta ainda a psicóloga.

… as vantagens em relação a outros contraceptivos.


Só o uso continuado do preservativo protege o risco de contágio do VIH e de outras doenças venéreas e evita a gravidez. ‘Mas muitos jovens ainda vêem uma gravidez indesejada como o único risco imediato de uma relação desprotegida, não o VIH’, observa Yasmina.

… que há outras medidas de prevenção a seguir.


Objectos de higiene pessoal, como escovas de dentes, kits de manicura ou tesouras, não devem ser partilhados. Atenção: tatuagens e piercings são procedimentos equivalentes a minicirurgias! ‘Seria bom informarem-se, primeiro, como se fazem e exigirem sempre material de perfuração descartável’, aconselha a psicóloga.

Mais no portal

Beleza e Saúde

Diz quem sabe: os alimentos e o Feng Shui

Entenda esta relação, que pode ajudar-nos a entender quais os tipos de alimentos que devemos privilegiar.

Moda

Este truque de styling é uma arma secreta para parecer mais alta

No novo episódio da rubrica Imagem de Sucesso, partilho um segredo simples que alonga as pernas de uma forma natural.

Lifestyle

ACTIVA de outubro: olhar para dentro

Já nas bancas.

Beleza e Saúde

7 sinais que podem indicar que já esteve infetado com covid-19

Sabe identificar os avisos que o seu organismo lhe dá?

Lifestyle

Experimentei um pequeno-almoço com menos de 200 calorias

Três ingredientes fazem desta uma receita saborosa e muito fácil de preparar (até no microondas).

Celebridades

Será que já nasceu a bebé de Gigi Hadid?

Eis os motivos que têm feito os fãs acreditar que sim.

Celebridades

Júlia Palha mostra como o soutien certo pode elevar a autoestima

A embaixadora da Intimissimi revela como escolhe soutiens, qual a sua peça preferida e como usar uma lingerie para deixar um visual sensual e divertido

Moda

10 malas à prova de chuva

Quando a meteorologia é incerta, há que fazer escolhas seguras.

Celebridades

Michelle Obama lembra quando o irmão foi acusado de roubar a própria bicicleta

O incidente ocorreu com dois agentes da polícia de Chicago.

Celebridades

A surpreendente origem do nome "Beyoncé"

A mãe da artista revelou um facto inesperado acerca da filha.

Celebridades

Cardi B e Offset vão divorciar-se

Foi a artista quem avançou com os documentos.

Beleza e Saúde

As três grandes tendências de cabelos para as estações mais frias

A Schwarzkopf Professional lança uma nova coleção para reiventar os seus fios.