Corrida.jpg

Já é difícil não ter um familiar, amigo ou conhecido adepto do desporto mais barato de sempre. Será que a moda da corrida veio para ficar? Os aficionados garantem que sim e, ceticismos à parte, é bonito ver os passeios da cidade convertidos em ‘calçadões’ estilo Rio de Janeiro, cheios de ténis coloridos a trote. Atenção, estas pessoas não correm para apanhar o autocarro nem para chegar mais cedo ao emprego, correm por prazer, seja às sete da manhã, antes de irem trabalhar, ou às onze da noite, para libertar o stresse. Vão em busca da euforia provocada pela produção de endorfinas, as hormonas do bem-estar que o cérebro liberta e que torna este desporto viciante.

Nem todos podemos vir a ser a Rosa Mota, mas há histórias inspiradoras, como a do ultramaratonista Carlos Sá, 39, que venceu a ultramaratona Badwater, nos EUA, em julho, correndo 217km em menos de 24 horas e que há 10 anos pesava 90kg e fumava dois maços por dia… Ou a da dinamarquesa Annette Fredskov, 41, que decidiu começar a correr maratonas depois de ser diagnosticada com esclerose múltipla. Num ano fez 366 maratonas, gastou 20 pares de ténis e está sem sinais da doença.

6 boas razões para começar

1. É ideal para emagrecer. Correr gasta em média 100 calorias por cada 1,5km. Pode não ser muito, mas com o tempo desenvolve massa muscular, o que ajuda a queimar mais calorias. Além disso, a região das nádegas é bastante solicitada e estas tendem a ficar mais firmes com os treinos.

2. É barato. Não há mensalidade de ginásio para pagar, nem é preciso aprender nada que já não saiba. Pode correr a qualquer hora e em qualquer parte, em último caso até à volta do quarteirão. Só precisa de um par de ténis e um bom sutiã. Sim, há centenas de modelos de ténis, óculos para proteger do vento e do sol, braçadeiras para o smartphone e muitos outros gadgets, mas uns comuns ténis de corrida já fazem a festa.

3. Faz bem à cabeça. São muitos os corredores que dizem correr para espairecer a cabeça, e é um facto referenciado em vários estudos que o exercício tem efeitos positivos sobre a ansiedade e até é usado como prescrição médica para ajudar a combater a depressão. Tudo culpa da produção de endorfinas que ocorre no cérebro após a prática de exercício físico intenso e que produz uma espécie de euforia pós-treino.

4. Faz bem ao corpo. Apesar de poder ter contraindicações (em pessoas com problemas articulares ou circulatórios), de forma geral, correr moderada e regularmente é bom para a saúde. Tonifica os músculos das pernas – o que ajuda a proteger as articulações –, fortalece os ossos –, o que ajuda a prevenir a osteoporose e até a evitar a progressão da doença em estágios iniciais –, diminui o risco de osteoartrite, aumenta a capacidade pulmonar, fortalece o coração e tem um efeito positivo sobre as dores de cabeça (exceção feita às enxaquecas, se estiver com uma não é boa ideia ir correr) e a tensão pré-menstrual moderada. Há pesquisas a indicar que as pessoas que fazem exercício têm menos probabilidade de desenvolver cancro, nomeadamente do cólon e da mama, doenças cardíacas, diabetes e tensão alta. E correr também reforça o sistema imunitário, o que basicamente ajuda a prevenir todo o tipo de doenças.

5. Aumenta a libido. O exercício tem influência sobre a produção hormonal, nomeadamente da testosterona, associada ao desejo sexual masculino, e da progesterona, com o mesmo efeito nas mulheres. Um estudo feito pela Universidade da Califórnia descobriu que as pessoas que fazem exercício físico 40 minutos por dia têm o dobro de atividade sexual do que aqueles que fazem apenas 20 minutos por dia. Claro que 20 minutos é melhor que 0, e para melhorar os efeitos nada como ir correr com o parceiro/a e estimularem a libido juntos.

6.Aumenta o círculo de amigos. São cada vez mais os grupos, formais e informais, de pessoas que se juntam para correr, socializar e manter a motivação. Correr está na moda e correr em grupo também.

Não salte passos

A não ser que já pratique outros desportos regularmente, não é boa ideia começar logo pela corrida. Se é sedentária, os especialistas recomendam intercalar marcha com corrida durante meia hora, no mínimo três vezes por semana, e, de forma progressiva, ir aumentando o tempo da corrida. Por exemplo, corre um minuto e anda quatro, passado uns dias corre dois minutos e anda quatro, até estar a correr o dobro do tempo que anda (8m a correr, 4 a andar) e ir progressivamente correndo cada vez mais tempo. Deve sempre começar por aquecer antes de começar e alongar depois, para evitar lesões.

Participe em corridas

Mesmo que ainda esteja na parte do andar, é bom ter objetivos e participar em corridas pode muito bem ser um deles. Quase todos os meses há eventos, maratonas, corridas solidárias, noturnas, só para mulheres, secretas, para toda a família e qualquer outro formato que lhe ocorra.

Um treinador grátis

Se estava a pensar que isso de participar em corridas sem preparação é uma loucura, tem razão. É para isso que existe o Programa Nacional de Marcha e Corrida, que permite a qualquer pessoa treinar com um treinador qualificado de graça. Há 150 centros espalhados pelo país com 200 técnicos preparados para orientar quem quer começar ou já domina e quer melhorar. A ideia é incentivar o exercício e evitar as lesões decorrentes de treinos feitos sem orientação. Só tem de dirigir-se ao centro mais perto de si, preencher uma ficha e pegar um seguro anual de 7 euros. Depois integra um grupo e pode ir treinar todos os dias pelas 19h e aos sábados de manhã. Espreite o centro mais perto de si em www.marchaecorrida.pt ou ligue 969.855.398.

4 Razões para não correr… demais

Seja a correr ou a nadar, o importante é fazer exercício. Por isso, divirta-se com alguns factos curiosos que pode usar para justificar a opção de não correr.

1. Há vários estudos a mostrar que os treinos intensivos podem diminuir a libido. Tudo porque perante o exercício intenso, o organismo ‘esgota’ a produção de hormonas ‘revigorantes’ e aumenta a produção de hormonas do stresse, como o cortisol.

2. Provoca gases. Melhor dizendo, piora os sintomas. Parece que correr estimula o sistema digestivo de forma que os gases podem aumentar, sobretudo quando se comem fibras. Os maratonistas também sofrem de uma síndrome que provoca ataques de diarreia e flatulência.

3. Envelhece. A atividade física moderada rejuvenesce, mas quando é muito intensa pode ter o efeito oposto já que aumenta a produção de radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento da pele.

4. Os maratonistas ficam sem os unhas dos pés. Muitos têm as unhas dos dedos dos pés negras e nalguns casos ficam sem elas por causa do trauma causado pela fricção nos ténis durante muitos quilómetros.

Junte-se a uma ‘running crew’

– Os Scalabis Night Runners, em Santarém, juntam mais de 70 pessoas de todas as idades para correr. Todas as 4.ª, às 21h30, no jardim das Portas do Sol. facebook.com/ScalabisNightRunners.

– Porto Runners. Todas à 4.ª à noite, sábados e domingos de manhã, no Parque da Cidade, Porto. É só aparecer. portorunners.net.

– Corrida na Cidade. Encontros sem data fixa em Lisboa agendados em corridasnacidade.blogspot.pt.

– Treinos Lunares. Todas as noites de lua cheia e lua nova cerca de 50 pessoas de todas as idades partem da lota da Caparica, às 20h30, para andar e/ou correr. A seguir há petiscos. facebook.com/TreinosLunares.

Relacionados

Beleza e Saúde

A moda do Padel

Não é ténis, não é pingue pongue, não é badminton. O mais parecido é o squash (grande hit dos anos 90), e é possível jogar até de madrugada.

Beleza e Saúde

Waterbike: a nova forma de praticar exercício

Pedalando em cabines individuais, com jactos de hidromassagem, pode obter resultados surpreendentes

Beleza e Saúde

6 Mitos que Não Funcionam no Regresso... ao Ginásio

Passam a vida a falar-nos da força de vontade e da motivação, mas será que são assim tão efetivas?

Beleza e Saúde

Estudo prova que saltar à corda tira o apetite

Um exercício fácil, saudável e com impacto no controlo da fome, diz um novo estudo.

Mais no portal

Mulheres Inspiradoras

#SairParaVotar. Fotógrafa portuguesa lança campanha online de apelo ao voto

"É um projeto fotográfico e a decisão do futuro", escreveu Inês Costa Monteiro nas redes sociais.

Beleza e Saúde

Afinal, o que é skinimalism?

Esta será uma das grandes tendências de cuidados de pele para 2021.

Moda

Estas bailarinas provam que o calçado vegan está na moda

Estes três novos modelos, que fazem parte da coleção vegan de uma marca nacional, são criados à mão por mestres sapateiros portugueses e feitos a partir de faux leather.

Lifestyle

Home staging: como (bem) decorar uma casa para vender ou arrendar

Com a ajuda do Habitissimo, explicamos como pode preparar um imóvel em apenas cinco passos.

Faits Divers

O simbolismo da onda roxa que vimos na tomada de posse de Joe Biden

A cor que marcou a cerimónia no Capitólio serviu para transmitir várias mensagens importantes.

Moda

Lily Collins mostra como usar um cardigã com muito estilo

A protagonista de "Emily in Paris" foi fotografada a usar uma peça acessível de uma marca que conhecemos bem.

Moda

Conheça três tendências que já chamam pela primavera

Diz Quem Sabe

Barriga inchada depois das festas? O motivo pode não ser assim tão óbvio

Um artigo de opinião assinado por Rita Verdasca, nutricionista nos Laboratórios SYNLAB.

Finanças de A a Z

Tudo o que deve saber antes de contrair um crédito pessoal

Este é o tema do novo episódio da rubrica Finanças de A a Z.

Faits Divers

A relação das mulheres com o batom vermelho está enraizada na História

A cor é conhecida por aumentar instantaneamente a confiança de muitas mulheres, mas também é um símbolo histórico de poder.

Beleza e Saúde

Eis um grande aliado da libido e fertilidade

É natural, acessível e rico em nutrientes essenciais ao nosso bem-estar.