Não lavem o frango cru!

Este foi o alerta publicado no passado mês de abril pelos Centros de Controle de Doenças dos EUA (CDCs, na sigla em inglês), advertindo que lavar a carne da ave antes de cozinhá-la pode fazer com que os micróbios se espalhem por outros alimentos e utensílios de cozinha.

A recomendação gerou um debate aceso entre os que agradeceram a dica, os que a rejeitaram (afirmando não confiar na higiene das embalagens) e os que ironizaram, achando-a excessivamente alarmista. O CDC manteve, porém, a sua recomendação original, sem promover alarmismos, mas lembrando que afirmando que a melhor forma de limpar uma ave é cozinhá-la bem.

“Não se deve lavar nem o frango nem outras carnes ou ovos antes de cozinhá-los. Isso pode propagar micróbios por toda a cozinha”, diz o órgão.

Capture.JPG

Reprodução

RISCOS

De acordo com o CDC, carnes, ovos e outros alimentos podem conter diversas bactérias, incluindo Salmonella, Clostridium perfringens e Campylobacter todas associadas à intoxicação alimentar. Quando o alimento é lavado cru, há um maior risco de propagação desses microrganismos nas mãos, superfícies, utensílios de cozinha e até mesmo nas roupas pelas gotas de água que se espalham. Isso aumenta o risco de ocorrência de intoxicações gastrointestinais.

Normalmente, essas intoxicações passam em alguns dias, mas, em casos raros, podem surgir complicações, incluindo hepatite, pancreatite, e síndrome de Guillain-Barré doença que leva o sistema imunitário a atacar os nervos, podendo causar fraqueza muscular e paralisia. Além disso, alguns grupos podem estar mais vulneráveis a essas infeções, como grávidas, crianças menores de cinco anos, idosos e indivíduos com o sistema imunitário enfraquecido (incluindo pessoas com HIV/SIDA). Por conseguinte, a orientação é para não lavar os alimentos mencionados.

Afinal, em que ficamos?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o modo mais eficaz de evitar a contaminação é cozinhar bem a comida. As entidades de saúde alertam ainda para a importância de lavar as mãos antes e depois de manipular os alimentos, assim como de armazená-los adequadamente.

“Cubra o frango e guarde-o na parte inferior da geladeira, para impedir que gotas de seu líquido caiam em outros alimentos, contaminando-os”, salienta a Agência de Regulamentação Alimentar do Reino Unido (FSA, na sigla em inglês).

Já nas bancas!

Assine a ACTIVA e receba dois coffrets da Rituals Assine já

Relacionados

Mais no portal

ASSINE 1 ANO (12 edições) POR 30€ E RECEBA 30€ EM OFERTAS

Assine Já!