Fazer sexo todas as semanas reduz em 28% o risco de menopausa precoce. É esta a principal conclusão de um estudo publicado recentemente no “Royal Society Open Science”.

De acordo com investigadoras da renomada University College London, no Reino Unido, quando uma mulher não faz sexo, o corpo presume que não há a possibilidade de engravidar e “decide” parar de investir energia na ovulação. O estudo sugere que isto é uma resposta do corpo  às pressões evolutivas da espécie.

“Se uma mulher tem poucas relações sexuais, ou relações sexuais pouco frequentes, quando se aproximar dos 40, o seu corpo não receberá os sinais físicos de uma eventual gravidez,” afirmam Megan Arnot e Ruth Mace, cientistas da University College London e autoras do estudo.

O estudo

As cientistas analisaram dados de quase três mil mulheres que participaram num estudo nacional dos Estados Unidos sobre a saúde feminina.  As participantes tinham, em média, 45 anos no início da investigação em 1996. Elas foram questionadas sobre a frequência com quem tinham feito sexo nos últimos seis meses, bem como sobre a prática de sexo oral, contacto sexual ou masturbação no mesmo período. Passados 10 anos, responderam novamente às mesmas perguntas.

O padrão mais frequente de atividade sexual era semanal (64%). No início do estudo, nenhuma das participantes tinha entrado na menopausa, mas 46% estavam a começar a sentir sintomas (fase conhecida como perimenopausa) e 54% estavam na pré-menopausa, o que significa que ainda não apresentavam sintomas e menstruavam.

Entenda as diferenças

Durante o período de 10 anos de estudo, 45% das mulheres entraram na menopausa com a idade média de 52 anos. Aquelas que praticavam alguma atividade sexual semanalmente, incluindo o coito, sexo oral, toques e carícias ou masturbação, tinham uma probabilidade 28% menor de entrar na menopausa antes dos 51 anos comparativamente às mulheres que fizeram sexo menos de uma vez por mês. Já as mulheres que faziam sexo mensalmente eram 19% menos propensas a entrar na menopausa, em comparação com as que faziam sexo menos que uma vez por mês.

“A menopausa é, obviamente, uma inevitabilidade para as mulheres, e não há intervenção comportamental que impeça a interrupção reprodutiva. No entanto, estes resultados são uma indicação inicial de que o momento da menopausa pode ser adaptável em resposta à probabilidade de engravidar,” diz Ruth Mace.

Palavras-chave

Relacionados

Comportamento

O sexo pode tornar-nos mentirosos

Esta é a principal conclusão de um estudo recente.

Beleza e Saúde

Menopausa: vamos quebrar o tabu

Esta sexta-feira, dia 18 de outubro, assinala-se o Dia Mundial da Menopausa.

Beleza e Saúde

Menopausa sem traumas

Soluções de especialistas e alguns pequenos truques que funcionam para atravessar mais facilmente esta fase natural da vida.

Mais no portal

Moda

10 artigos da Zara que vão arrasar em qualquer destino de férias

Estes visuais prontos a usar prometem fazer furor nos seus dias de descanso.

Comportamento

Como lidar com a frustração sexual?

Existem várias causas para a insatisfação com a vida íntima, que pode afetar a qualidade de vida em geral.

Moda

Saiba como fazer uma mala de férias sem complicações

No episódio de hoje da rubrica Imagem de Sucesso, deixo algumas dicas para escolher os derradeiros essenciais de viagem.

Moda

Encontrámos as Havaianas perfeitas para dar brilho ao verão

Se é fã da famosa marca brasileira e gosta de dar um toque de brilho a tudo o que faz, vai delirar com esta novidade.

Lifestyle

6 dicas para viajar de carro tranquilamente com crianças

"Estou com fome! Quanto chegamos? Preciso de fazer xixi!" Viajar com crianças durante um longo período de tempo pode ser um verdadeiro pesadelo.

Beleza e Saúde

Afinal, o que é uma "depressão de baixo grau"?

Recentemente, Michelle Obama fez um desabafo sobre a sua saúde mental. Entenda o que se passa com a antiga Primeira-dama dos Estados Unidos.

Celebridades

Michelle Obama admite que sofre de uma "depressão de baixo grau"

A pandemia aliada a todo o clima de tensão que se vive nos Estados Unidos afetou a saúde mental da antiga Primeira-dama do país.

Celebridades

Daisy Coleman, de documentário da Netflix sobre abuso sexual, morre aos 23 anos

O caso da jovem, que se tornou uma defensora das vítimas de violação, é retratado numa série documental do serviço de streaming.

Lifestyle

Estes podem ser os motivos para continuarmos a ver filmes para adolescentes

Sim, tenho mais de 30 anos e por vezes vejo (e revejo) filmes com histórias para adolescentes. Mas sei que não sou a única!

Celebridades

O interior do frigorífico de Selena Gomez revela muito sobre a cantora

A estrela norte-americana mostrou o que armazena neste eletrodoméstico, bem como no congelador.

Beleza e Saúde

5 produtos de skincare que testei há um ano e agora fazem parte da minha rotina

O mais barato custa menos de 3 euros.

Moda

Criei 5 visuais diferentes com uma peça de roupa que todas temos no roupeiro

Por vezes - e falo por experiência própria -, só precisamos de um pouco de originalidade para não nos cansarmos daquilo que vestimos.

€2,95 por edição 20% desconto  

Assine já!

Papel