Michelle Obama revelou ao mundo que sofre de “algum tipo de depressão de baixo grau” no segundo episódio do seu podcast homónimo no Spotify. Uma condição que associa à quarentena imposta pela disseminação do novo coronavírus e ao clima de tensão social que se vive nos Estados Unidos, agravado, nas suas palavras, pela “hipocrisia” da Administração Trump.

E a mulher de Barack Obama não está sozinha. De acordo com o site do programa “USA Today”, um em casa três estadunidenses relata ter sintomas de depressão ou de ansiedade; a taxa é mais de três vezes maior do que a registada num inquérito conduzido no primeiro semestre de 2019, avança o Departamento do Censo dos Estados Unidos.

Mas, afinal, o que é uma depressão de baixo grau?

“A depressão de baixo grau não é um diagnóstico oficial. É, provavelmente, o mais próximo daquilo a que chamamos depressão subclínica, que faz referência a uma pessoa que tem sintomas depressivos, mas não corresponde aos critérios de um transtorno depressivo”, explica Vaile Wright, diretora de Inovação em  Cuidados de Saúde na Associação Americana de Psicologia.

Os sintomas são semelhantes aos da depressão – tristeza, perda de interesse em atividades, dificuldade em concentrar-se, perturbações do sono e do apetite, e  irritabilidade – e estudos indicam que a depressão subclínica tem consequências sérias na qualidade de vida. Por exemplo, a antiga Primeira-dama disse que passou a “acordar a meio da noite” porque está preocupada com alguma coisa ou sente um peso.

Como dar a volta?

Tratamentos como a psicoterapia podem ser eficazes na luta contra a depressão, mas existem muitas alterações que podem ser feitas no estilo de vida para ajudar nesse sentido como, por exemplo, a prática de exercício físico, a meditação e o mindfulness, afirma Vaile Wright.

Victor Fornari, psiquiatra no hospital Zucker Hillside, em Nova Iorque, também sugere que as pessoas que tendem a ser mais ansiosas procurarem ter um sono de qualidade, evitem ver (ou ouvir) demasiadas notícias e, por fim, minimizar o consumo de álcool ou de outras substâncias, porque isso pode levar a um problema”.

Os primeiros passos deverão ser sempre reconhecer que algo não está bem – e que o estado do mundo pode afetar a saúde mental – e procurar ajuda. 

Palavras-chave

Relacionados

Celebridades

Michelle Obama admite que sofre de uma "depressão de baixo grau"

A pandemia aliada a todo o clima de tensão que se vive nos Estados Unidos afetou a saúde mental da antiga Primeira-dama do país.

Celebridades

Michelle Obama explica motivo pelo qual se apaixonou por Barack

A confissão foi feita durante o primeiro episódio do podcast que lançou.

Celebridades

Michelle Obama: "Dei por mim a ficar chateada por ele estar a fazer algo que precisava de fazer por si mesmo"

Na mesma altura em que, junto a Barack Obama, procurou ajuda de um terapeuta de casais.

Mais no portal

Lifestyle

Ainda não sabe o que oferecer ao seu amigo secreto? Confira estas 10 ideias

Que não ultrapassam os 15 euros.

Celebridades

Em texto emotivo, Meghan revela ter sofrido um aborto

A mulher de Harry estaria grávida do segundo filho.

Moda

Perdemos a cabeça com estes descontos da Mango

E selecionámos os nossos favoritos.

Beleza e Saúde

Aproveite a Black Friday para dar uma nova vida à sua pele

Mime-se com estas sugestões.

Comportamento

Está na hora de "Dizer Não"

Conheça a campanha que assinala o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres.

Celebridades

Christina Perri perde a filha no terceiro trimestre da gravidez

Após anunciar que poderia ter de antecipar o parto.

Lifestyle

A astrologia parece ter uma explicação para os assassinos em série

E tem tudo a ver com um planeta.

Beleza e Saúde

Escócia torna-se o primeiro país do mundo a tornar produtos menstruais gratuitos

A medida foi aprovada sem votos contra ou abstenção.

Lifestyle

Nunca é tarde para organizar a vida financeira. Saiba por onde começar

Elas vão fazer toda a diferença! Conheça-as no novo episódio da rubrica Finanças de A a Z.

Lifestyle

Livro da semana: "A Odisseia de Baldassare" mostra como caminho pode ser mais importante que o destino

Um livro de Amin Maalouf, publicado pela Marcador.