Para evitar o contágio, bastam pequenos gestos e cuidados:

– Mantenha uma distância social aceitável (um metro de distância entre as pessoas, desde que os outros não espirrem ou tussam).

– Reduza os cumprimentos sociais, como beijos e abraços, na fase mais aguda de contágio.

– Lave ou desinfecte com um produto de base alcoólica, as mãos depois de tossir ou espirrar:


Faça o mesmo depois de mexer em dinheiro, corrimãos, maçanetas e outros objectos de contacto diário: O vírus sobrevive neles até oito horas, mas esta forma de contágio é menos arriscada do que a proximidade física de um infectado, explica Constantino Sakellarides. "A questão não é colocar a mão ali e, sim, não a levar depois à cara, boca, olhos, nariz." Por isso é crucial lavar as mãos quando estiver em contacto com estas superfícies, bem como com carrinhos de supermercado, botões de elevador, teclados de computador ou mesas em lugares públicos.

– O uso da máscara é essencial para quem já está infectado, já que impede as gotículas de saliva de contagiarem terceiros, ou para prevenir o contágio sempre que for necessário andar em locais com muitas pessoas. "Não há estudos que evidenciem que são muito protectoras, mas também não os há a dizer o contrário. Teoricamente, funcionam como uma barreira ao contágio", explica o Constantino Sakellarides.


Seja razoável: As pessoas devem fazer a sua vida normal, com as precauções devidas, diz Constantino Sakellarides. "Há coisas que é quase ridículo esperar que não aconteçam, como proibir os adolescentes de saírem de casa."

Assine a ACTIVA e receba uma fabulosa OFERTA da LIERAC. ASSINE AQUI

Relacionados

Mais no portal