Como abrandar o ritmo e melhorar a sua qualidade de vida!

Desde que nos levantamos até que nos deitamos, temos cerca de doze horas, doze horas inteirinhas, que começamos logo a distribuir pelas mais variadas pessoas e tarefas: o tempo do trabalho, o tempo das compras, o tempo do marido, dos filhos, dos amigos… mas… já parou para pensar no tempo que dá a si mesma? Afinal é o SEU dia, não é de mais ninguém.


Estar enredada na falta de tempo é um ciclo vicioso difícil de quebrar. É fácil o dia acabar por se resumir a uma sucessão de afazeres, responsabilidades e pormenores a que temos de dar atenção sob pena do mundo se desmoronar. Claro que provavelmente já se deu conta disto. O que talvez não saiba é que este estilo de vida pode estar a prejudicar gravemente a sua saúde. Só para dar um exemplo: alguns estudos têm vindo a demonstrar que a falta de tempo é responsável por uma maior negligência relativamente à própria saúde (adiam-se as idas ao médico, não se vigiam os níveis de colesterol…).


As mulheres são mais propensas a este tipo de funcionamento: são campeãs do chamado multitkasking, exímias na arte de pensar em três coisas, enquanto fazem quatro. Até já se fizeram investigações sobre os mecanismos cerebrais de ambos os sexos para explicar este fenómeno. Só que esta habilidade para fazer várias coisas ao mesmo tempo esconde algumas armadilhas: para começar compromete a nossa eficácia.


Um estudo publicado em 2007 pela psicóloga Sharlene Newman, nos EUA, concluiu que embora seja possível, e por vezes desejável, efectuar várias tarefas ao mesmo tempo, a eficiência diminui na proporção do número de coisas feitas ao mesmo tempo, sobretudo quando uma ou mais tarefas são complexas e requerem grande atenção. O psicólogo clínico Pedro Dias Coelho corrobora: "a capacidade de processar informação simultaneamente para um Ser Humano é muito limitada, e o alarme para este limite é a perda da eficácia, e por consequência um aumento de stresse, que se torna agressivo e mesmo devastador quando o conjunto de tarefas se torna avassalador. As pessoas que tiveram AVC’s, após períodos de grande exposição a stress intenso bem podem dizê-lo…", lembra.


E se não é propriamente viável abandonar as exigências do quotidiano e isolar-se num mosteiro budista no Tibete para fugir ao stresse, tirar algum tempo para não fazer nada até nem é tão complicado. Um dos grandes benefícios é que aprende a tornar-se mais consciente do seu corpo: " O excesso de stresse oculta os sinais que este nos envia. A má postura corporal, a acidez no estômago, as dores de cabeça, são sinais evidentes de que algo não está bem, e desprezá-los é muitas vezes demasiado perigoso para o nosso bem-estar", alerta Pedro Dias Coelho. Se reconhece algum destes sintomas, então talvez esteja na hora de começar a pensar mais em si mesma.

Pode tentar isto em casa…

E também no carro, no supermercado, a falar ao telefone ou quando estiver a conversar. De que falamos? Trata-se de experimentar abrandar. Tire o pé do acelerador, pegue nas coisas mais devagar, acalme o ritmo do discurso, ande com menos pressa. Experimente por cinco minutos, ou até apenas um. Nota alguma coisa diferente? A maior parte das pessoas sente-se mais calma e serena depois de fazer este exercício, como se tivesse saído de um ritmo frenético que na verdade estivesse a ser imposto do exterior e que seguimos sem questionar.

O autor do "Pequeno Livro do Tempo" (Editorial Bizâncio), Jacob Needleman, sugere algo semelhante: "Um homem sábio nunca tem pressa", diz citando a afirmação atribuída a Aristóteles. E explica: haverá sempre alturas em que vamos estar atrasadas, em que temos de correr, de cumprir prazos. O que faz a diferença é a nossa atitude: se conseguirmos limitarmo-nos a fazer o que temos de fazer, concentrando-nos apenas nisso, e esquecendo o resto, libertamos o cérebro de quilos de tensão inútil e de ansiedade, acabando por fazer as coisas mais rapidamente sem os efeitos nefastos associados à pressa, isto é, sem nos enervarmos. A ideia é, pois, conseguirmos estar relaxadas mesmo quando estamos com pressa, ainda que pareça um contra-senso.



Assine uma destas revistas e escolha um presente grátis. Estadas em hotéis, produtos de beleza e muitos outros. Aproveite. Assine aqui

Relacionados

Beleza

Vídeo: Como aprender a meditar

Ajuda a libertarmo-nos de tensões acumuladas, aumenta a criatividade e equilibra as funções metabólicas do nosso corpo. Quer saber como se medita?

Beleza

Terapia da cor: o que a cor de que mais gosta diz de si

Qual é a sua cor favorita? O tom que escolher pode desvendar um pouco da sua personalidade e até influenciar a sua disposição.

Beleza

Ganhe tempo na @Net

Uma das grandes potencialidades da Web está no facto de simplificar a nossa vida. Das compras do hipermercado, até aos livros dos miúdos, passando pela entrega do IRS pode poupar-lhe muitas horas em deslocações, no trânsito e em filas de repartições…

Beleza

Maus hábitos que podemos (e ainda bem!) manter

Cuidado com a linha. Com a saúde. Ai que comer isto faz mal. Não digas isto. Não faças assim. A nossa sociedade de superinformação passa-nos mensagens que nem sempre sabemos ‘digerir’, e a nossa necessidade de prazer entra em colapso. Mas afinal, o mundo não tem de ser tão negro assim.

Beleza

Que tipo de loira é você?

Amigas e irmãs, capacitem-se: há uma loira em cada uma de nós. Há uma loira na morena mais retinta. Há uma loira em cada ruiva cor de cenoura. E há uma loira, evidentemente, em cada loira. Mas uma loira não é igual a outra loira. Descubra qual é o seu tipo, e recorde as loiras que conhece.

Beleza

Os segredos do cérebro feminino

Pensamos pouco em sexo, falamos demais e ouvimos melhor. Estas são apenas algumas características do nosso cérebro que deitam por terra a teoria de que homens e mulheres são iguais.

Beleza

Gestão do tempo: sabe definir as suas prioridades?

Aprender a definir o que é realmente importante pode poupar-nos muito tempo. Mas convém saber o que fazer nas horas livres? Há quem não consiga relaxar ou o faça sempre de forma muito...organizada.

Beleza

Porque é bom ter 40 anos?

É verdade que a pele já tem rugas, o corpo acusa o pssar dos anos, mas muitas mulheres sentem que a experiência de vida lhes trouxe auto-confiança, charme e coragem para enfrentar o futuro. E garantem que nunca foram tão felizes.

Beleza

10 defeitos que pode transformar em virtudes

Ensinaram-nos que devíamos dedicar a vida a aperfeiçoarmo-nos. Mas isso leva imenso tempo. E dá trabalho. E se tentasse a camuflagem? Aqui propomos algumas técnicas infalíveis para transformar até o pior defeito numa doce virtude.

Beleza

Slow life: um estilo de vida alternativo

Os adeptos do movimento slow life dizem que andamos todos a correr sim e garantem que há alternativas de vida mais saudáveis.

Mais no portal

Beleza

Meghan remove a maquilhagem com estas toalhitas acessíveis

E amigas do ambiente - muito ao estilo da duquesa de Sussex.

Moda

Este vestido Zara não deixa ninguém indiferente

E é da cor do momento!

Moda

7 combinações de cores a experimentar em 2022

Inspire-se nestes "looks" que encontrámos nas redes sociais

É só uma sugestão

Contra: refeições deliciosas num espaço icónico em Lisboa

Localizado nas Docas de Santo Amaro, na capital, garante momentos saborosos à beira-rio.

Saúde

Covid-19: Mesmo com teste negativo, evite sair de casa se tem este sintoma

Parece ser bastante comum na variante Ómicron.

Comportamento

A explicação simples para não sentimos atração por parentes próximos

Como, por exemplo, irmãos ou primos.

Saúde

10 segredos simples para emagrecer rápido

Adote estes hábitos que aceleram o processo sem prejudicar a saúde.

Moda

Esta peça básica é a "cola" de todos os visuais de inverno

Provavelmente já a tem no guarda-roupa.

Comportamento

4 dicas práticas para aumentar a autoestima

De acordo com uma escritora, consultora e especialista na interseção de felicidade e tecnologia.

Comportamento

Diferenças comuns que podem colocar a sua relação em perigo

De acordo com uma psicóloga.

#VozActiva

Helena Isabel: "As pessoas podem ser bonitas de diferentes maneiras e em qualquer idade"

No #vozactiva deste mês, a protagonista de capa da nossa edição de fevereiro (nas bancas) fala da relação entre a beleza e a idade.

Comportamento

O tamanho não importa, mas há uma coisa que as mulheres valorizam bastante

De acordo com diferentes estudos sobre o assunto.