É verdade: há coisas de que tem mesmo desistir!
Os exemplos de vencedores que não desistiram dos seus objectivos mesmo quando o panorama era negro são-nos incutidos desde cedo. Das histórias infantis, até à escola, passando pelos filmes ou os livros de auto-ajuda, está lá o elogio da persistência mais ou menos encapotado. E a desistir, quem ensina? Cabe a cada um traçar a fronteira e decidir quando é hora de insistir e quando é tempo de partir em busca de campos mais verdes. Mas convém lembrar que persistir não é um valor em si e que é sempre bom questionar o acto de manter uma ideia ou um caminho. Aprender a desistir é tão importante como aprender a não fazê-lo.

Por isso desista de…


… Controlar tudo. É a maneira mais certa de falhar. Não vale a pena desgastar-se com o que não pode mudar. Desista também de mudar os outros, sobretudo as pessoas mais próximas de si. Afinal, se o namorado, marido, companheiro não é suficientemente bom, por que é que ainda está com ele? E acha mesmo que os seus pais vão mudar de personalidade a esta altura do campeonato? Relaxe, deixe fluir mais e controle menos. Render-se ao inevitável pode ser extremamente libertador.

… Tentar ser perfeita . Já é. Tentar corresponder a expectativas alheias de uma qualquer perfeição é meio caminho andado para o divã do psiquiatra. Também não vale a pena querer ficar igual à Gisele Bündchen. Se anda a tentar perder dois quilos há três anos, numa batalha épica com a balança que lhe deixa os nervos em franja, o mais sensato pode ser mesmo desistir da balança.

… Manter um trabalho que não gosta. Acreditar que não vai encontrar melhor não é opção. Não abdique dos seus talentos nem das suas vocações, nem caia no erro de achar que é daqui a dez anos, quanto tiver dinheiro ou tempo, que vai fazer o que realmente gosta. Não tem de despedir-se já, mas pode começar a trabalhar para o poder fazer no futuro.

… Tentar chegar a tempo. Apenas quando é manifestamente impossível chegar a tempo, claro. Se já está atrasada 40 minutos, será que vale a pena correr como o Obikwelu, partir um salto, lascar três unhas e atropelar dois velhinhos só para chegar dez minutos ‘menos’ atrasada? Mais vale chegar assumidamente tarde. Para a próxima saia mais cedo.

… Preocupar-se. Pelo menos por antecipação. Parece que arruína os nervos e não adianta grande coisa. Não vale a pena querer carregar o mundo às costas. Não somos responsáveis pela felicidade alheia, a fome no mundo, o aquecimento global e a subida do IVA. Liberte-se desse peso e satisfaça-se com o facto de que faz o melhor que pode. Da próxima vez que começar a stressar, repita três vezes ‘isso não interessa nada’ para pôr tudo em perspectiva.

… Acumular coisas de que não precisa. Como a colecção de livros de receitas que nunca consulta ou os tachos que nunca usa. Quanto mais cedo desistir disto, mais tempo vai poupar no futuro a livrar-se da tralha. Além de que, como diz o ditado, enquanto não se livrar do velho, não abre espaço para o novo. Capacite-se: se não usou durante um ano, é improvável que vá usar. Opte por ter menos coisas e mais espaço para variar.

… Estar sempre a fazer alguma coisa. Não faça nada, não seja nada, pelo menos por alguns minutos por dia, e não se sinta culpada por isso! Na verdade, não está a perder tempo, mas a ganhá-lo. O corpo regenera-se nestes momentos de ociosidade e é nele que podem surgir as ideias mais brilhantes.

… Continuar à espera do príncipe encantado que há-de vir numa manhã de nevoeiro montado num cavalo branco para resolver todos os seus problemas… Não tem de abdicar do romantismo, apenas das ilusões. Enfim, encare a coisa de forma pragmática e divirta-se com o príncipe errado até aparecer o certo.

… Aturar pessoas que a aborrecem. Não são só as gavetas que precisam de uma limpeza de vez em quando. A lista telefónica também. É inevitável ao longo da vida deixar algumas pessoas para trás. Vamos mudando, definindo interesses, estabelecendo prioridades, e o tempo não dá para tudo. Por isso, não se sinta culpada por dizer ‘não’ a pessoas com quem já não lhe apetece estar apenas porque partilharam a carteira da escola consigo.

… Ler livros chatos. Rejubile, não há leis que a obriguem a terminar calhamaços soníferos e não tem de fazê-lo só porque apenas se sente na obrigação de acabar o que começou. Alegre-se, já não está na creche, e tem direito à sobremesa mesmo que não coma tudo. Justifique-se com o Fernando Pessoa e suspire "ai que prazer ter um livro para ler e não o fazer…". Não vale a pena querer saber tudo, ler tudo e estar a par de tudo. É impossível, por isso, relaxe.

… Querelas antigas. Até pode ter razão, mas valerá a pena o gasto de energia que tem para manter a querela em funcionamento? Porque há um gasto de energia psíquica, não duvide. E como diz o ditado, ‘prefere ter razão ou ser feliz’? Liberte-se disso, perdoe, esqueça e ande para a frente sem carregar esse peso nas costas.


Partilhar

Clique para subscrever a NEWSLETTER ACTIVA.pt!

Siga-nos no Twitter

Relacionados

Beleza

Teste: É uma mulher ‘sim’ ou uma mulher ‘não’?

Olha para a luz ou envolve-se em escuridão? Acredita no oásis ou no deserto? Faça o nosso teste e descubra se pertence ao clube das optimistas ou das pessimistas.

Saúde

Recarregue as suas baterias em 24 Horas

Acabar o dia com tanta ou mais energia do que quando começou não é um mito. Basta fazer as coisas certas. Siga o nosso guia energético minuto a minuto.

Beleza

Faça o teste da árvore!

Pegue num lápis e desenhe uma árvore. Assim se inicia um teste que se converteu num clássico nas provas de selecção de muitas empresas.

Beleza

Acabe de vez com as noites em branco

É oficial: os portugueses são mesmo maus na cama. Pelo menos, no que toca a dormir. Fomos saber as razões, procurar ‘curas’ e viajar pelos profundos mistérios do sono.

Beleza

Otimismo, a arma anticrise

Quando as notícias são desanimadoras e toda a gente parece ter motivos para se queixar, é preciso alimentar uma forma mais positiva de olhar para a vida

Saúde

10 remédios para dormir melhor de forma natural

Os tempos são conturbados e muitas vezes podem refletir-se em noites mais agitadas. Aqui lhe deixamos muitas ideias ao natural para adormecer melhor.

Beleza

Descubra agora qual é o seu tipo de inteligência

Tem mais ‘queda’ para as letras, ou sente-se mais à vontade com números? Nem uma coisa nem outra?! Não se preocupe, um cientista americano diz que existem não apenas dois mas sim sete tipos de inteligência distintos. Saiba quais são e como os identificar.

Mais no portal

Saúde

Este alimento é capaz de reduzir o colesterol quase instantaneamente

Inclua-o na sua alimentação diária.

Celebridades

Kate fala sobre Lilibet, a filha de Harry e Meghan

Saiba o que a duquesa disse acerca da sobrinha.

Celebridades

Estará Neymar novamente apaixonado?

O atleta pareceu deixar uma indireta nas redes sociais.

Saúde

Gravidez: casos leves de Covid-19 não prejudicam o bebé

As informações são reveladas por um recente estudo.

Beleza

Não vai acreditar nesta nova tendência de cores de cabelo

Uma opção para as mais aventureiras.

Moda

7 macacões perfeitos para o verão

De assinatura Zara.

Saúde

5 mitos acerca de pessoas ansiosas

Entenda algumas das características associadas à ansiedade e que não são verdade.

Moda

Verde pastel: estas fotos servem de inspiração para começar a vestir a cor do momento

A cor faz sucesso entre os Millennials e a Geração Z.

Beleza

Quais são as diferenças entre BB cream e CC cream?

Ambos são adorados no mundo da beleza e têm funções distintas.

Saúde

Estudo mostra que as bebidas alcoólicas pioram os sintomas da TPM

Uma taça de vinho pode aumentar em 45% as hipóteses de a mulher ter tensão pré-menstrual.