hipertensão

hipertensão

Thinkstock

Não é à toa que a hipertensão é chamada “doença silenciosa”. Muitas vezes nem se anuncia de mansinho com sintomas, até ao primeiro grande susto cardiovascular. “É muito prevalente na população portuguesa e um fator de risco muito importante para o enfarte do miocárdio, do AVC e da falência renal, que leva à entrada em diálise – é muito habitual os doentes em diálise serem hipertensos ou diabéticos, ou ambos”, alerta o cardiologista Pedro Gonçalves, do hospital de Santa Cruz, em Lisboa. A hipertensão afeta 42% dos portugueses adultos mas apenas 11% a têm controlada clinicamente.

Simples e sem cirurgia

Pedro Gonçalves, juntamente com o cardiologista Manuel Almeida e as nefrologistas Augusta Gaspar e Patrícia Branco, do mesmo hospital, formam uma equipa interdisciplinar pioneira em Portugal, numa intervenção pensada para os casos mais difíceis, a ablação renal para hipertensão arterial resistente. “Não é uma cirurgia nem é feita num bloco operatório e, sim, num laboratório por cardiologistas de intervenção”, explica Pedro Gonçalves. “O doente não está sob anestesia geral, mas tem o apoio de um anestesista que lhe pode dar medicamentos que lhe tiram as dores e o adormecem. Depois, é introduzido um cateter na artéria femoral, dentro do qual está outro ainda mais fino que aplica radiofrequência na artéria renal. A radiofrequência aquece os tecidos e destrói as terminações nervosas que fazem a comunicação entre o sistema nervoso e o rim, sem destruir a artéria renal.” A intervenção dura cerca de uma hora; o doente vai para casa no dia seguinte e ao fim de três pode voltar à vida normal. É indicada para hipertensos resistentes aos medicamentos. “Já tomam, em média, cinco ou seis fármacos só para a hipertensão e continuam com valores muito elevados. Têm, em média, entre 50/65 anos e um  risco maior de acidentes cardiovasculares”, diz Augusta Gaspar.

A equipa ouviu falar do tratamento pela primeira vez há quase três anos e desde então tem feito formações consecutivas e esforços logísticos para o trazer para Portugal. Um estudo internacional publicado no jornal médico ‘The Lancet’, em 2010, confirmou que era eficaz e apontava para uma redução de cerca de 30mm na tensão sistólica (o valor mais alto). O tratamento está a ser feito, por esta equipa, nos hospitais de Santa Cruz e Luz (Lisboa), e também já está disponível em Santa Maria e Santo António (Porto). De julho a outubro, nove doentes foram tratados, com resultados animadores até agora. Para já, tem o inconveniente de ser caro – cerca de 4500 euros – mas pode salvar vidas.

Um problema nada simpático

Hoje, os médicos sabem que, em muitos casos, é o sistema nervoso simpático que está por detrás desta hipertensão resistente aos medicamentos, tal como de alguns casos de resistência à insulina na diabetes de tipo 2. O sistema nervoso simpático é uma das partes do sistema nervoso autónomo, que controla vários órgãos internos. O sistema simpático ajusta o organismo a suportar situações de perigo, esforço intenso, stresse físico e psíquico. São as suas terminações nervosas, situadas na artéria renal, que são destruídas através desta intervenção. Na maioria dos casos de hipertensão, são as artérias que estão doentes e rígidas.  Mas aqui o problema é outro. “Os rins são órgãos endócrinos, sensores e emissores de estímulos, e contribuem para estados de hiperatividade do sistema simpático. Nestes casos, a hipertensão é uma manifestação desta hiperatividade”, explica Patrícia Branco. “Este tratamento permitiu não só controlar a hipertensão mas também baixar os níveis de glicemia em jejum nos doentes que os tinham altos.” Augusta Gaspar acrescenta: “Cerca de 30% dos doentes que entram em diálise têm esta doença metabólica, que também se manifesta por diabetes e dislipidemias [colesterol e triglicéridos elevados].”

Palavras-chave

Assine a ACTIVA

Deixe-se inspirar, assine a ACTIVA, na sua versão em papel ou digital, a partir de €2,00 a edição. Saiba tudo aqui ASSINAR

Relacionados

Beleza

Hipertensão: como prevenir

Nos primeiros tempos não dá sintomas mas é um dos maiores perigos da saúde cardiovascular. Saiba a quantas anda a sua tensão e porque é tão importante ter mão no seu estilo de vida para a controlar.

Beleza

Colesterol alto: risco para a saúde?

Depois de anos a sermos bombardeados com informações acerca dos malefícios do colesterol alto, eis que surgem estudos a dizer que afinal ele pode não ser tão mau como pensávamos, e até ter efeitos benéficos na saúde.

Beleza

OS NÚMEROS PARA UM CORAÇÃO SAUDÁVEL

Em Maio propomos-lhe que grave estes números para um coração mais feliz e livre... de risco cardiovascular. Do colesterol ao perímetro de cintura, um especialista explica-lhe quais os valores a que deve estar atenta.

Beleza

Factos e números sobre o colesterol

É essencial à manutenção do nosso organismo mas também se pode tornar no maior inimigo da saúde. Saiba o que é, como nos afecta e como controlar o seu colesterol.

Beleza

10 flores que curam doenças: saiba quais são!

Existem na Natureza e escondem propriedades medicinais que podemos usar no dia-a-dia para tratar maleitas comuns. Quer ficar a conhecê-las melhor?

Beleza

Varizes: o que sabe sobre as suas veias?

Saiba quais os sintomas e como defender-se do aparecimento da Doença Venosa Crónica.

Mais no portal

Lifestyle

Sem gordura ou lactose e com 25g de proteína: eis as novidades Mimosa

A marca renovou a gama Proteína. Conheça as novidades!

Beleza

5 dicas para prevenir o acne na idade adulta

Não deixe que as borbulhas se tornem um problema.

Celebridades

Quatro meses após ser pai, Jason Derulo separa-se da namorada

O artista estaria numa relação com Jena Frumes desde março de 2020.

Saúde

Estes alimentos são ricos em vitamina C

Inclua-os na sua dieta.

Saúde

Covid-19: o que muda a partir de 1 de outubro?

Conheça as novas medidas.

Moda

Natura lança coleção de outono/ inverno

Fique a par das novidades.

Comportamento

Homens têm 16% mais tendência que as mulheres a achar a traição aceitável

Revela um estudo da BBC.

Lifestyle

Quando a paixão pela cozinha e pela preservação do meio ambiente se unem... isto é o que acontece

Conheça a história por detrás da IBAU!

Moda

As 12 peças de vestuário Parfois que vai querer usar este outono

Desde coletes a casacos.

Saúde

7 sinais físicos que indicam que está mais stressado do que pensa

Esteja atento ao que o seu corpo lhe diz.

Moda

Carolina Patrocínio mostra as peças da nova Puma Studio Collection

Peças pensadas para total liberdade de movimentos e que podem ser conjugadas entre si.

Moda

Ponchos em burel: tradição e design de mãos dadas para este outono

Os ponchos (165€) reavivam padrões clássicos com cores esbatidas, tons terra e outros mais coloridos para animar os dias mais cinzentos.