83253099.jpg

Tem mais uma razão para estar agradecida à sua mãe neste dia que lhe é dedicado. Ela pode fornecer-lhe pormenores sobre a história clínica dela e de toda a família que a poderão ajudar a prevenir futuros problemas. Descobrir todos os aspectos desta história não é tão simples quanto parece. A sua mãe e restantes parentes podem ter problemas de saúde nunca diagnosticados e outros demasiado delicados para serem abordados em conversas casuais. É por isso que perguntámos à Dr.ª Fátima Vaz, médica do Instituto Português de Oncologia (IPO), qual a melhor maneira de obter respostas precisas da sua mãe a sete questões que não deve deixar de lhe pôr.

1 BEBIA MUITO LEITE QUANDO ERA CRIANÇA?

Cada copo de leite que se bebe conta. Num estudo do Hospital Pediátrico de Cincinnati, as mulheres entre os 20 e os 49 anos que consumiam menos de um copo de leite por semana durante a infância têm menos 5,6% de massa óssea do que as outras que bebiam mais do que um copo de leite por dia. A genética também conta: se a sua mãe ou avó alguma vez fracturaram o pulso ou a anca num acidente não traumático depois dos 40 anos, você tem maior risco de sofrer de osteoporose. Segundo o mesmo estudo americano: ‘É um indicador de que uma pessoa nessas circunstâncias está mais sujeita a ter ossos frágeis.’ (Uma lesão é considerada não traumática se uma pessoa tropeça e cai ao andar e faz uma fractura.)
Estratégia de bem-estar: Se tem entre 20 e 40 anos, pode fazer muito para criar massa óssea e prevenir a osteoporose. Tomar 1 a 1,5 miligramas de cálcio por dia através de suplementos ou produtos lácteos é a sua melhor aposta. Reforçar o seu programa de controlo de peso, tal como praticar marcha ou jogging, é crucial. Os médicos recomendam que se deve alternar entre marcha e levantamento de pesos (para fortalecer a parte superior do corpo) entre 30 a 60 minutos por dia.

2 A MÃE OU O PAI TIVERAM ALGUM ATAQUE CARDÍACO ANTES DOS 60?

Se a resposta é sim, você deve submeter–se a testes de despiste, nomeadamente colesterol e açúcar no sangue, dado que em 80% dos pacientes cardíacos há uma relação genética que contribui para isto. De facto, neste caso você triplica a probabilidade de ter um ataque cardíaco antes dos 60.
Estratégia de bem-estar: Consulte o seu médico hoje para vigiar a saúde do seu coração, dizem os especialistas. As mulheres com este tipo de história familiar devem fazer análises ao sangue, ecocardiograma de stresse e até um TAC das coronárias, já que esta relação genética é tão for te que justif ica estes cuidados adicionais.
A boa notícia é que uma simples alteração dos hábitos de vida pode ser suficiente para começar desde já a prevenir as doenças cardíacas. Os hábitos saudáveis, como fazer exercício vigoroso, durante 40 minutos, três vezes por semana, irão reduzir o seu risco.

3 QUE IDADE TINHA A MÃE QUANDO COMEÇOU A MENOPAUSA?

Você pode estar destinada a atingi-la com a mesma idade que a sua mãe, porque essa idade depende 85% do factor genético, de acordo com um estudo holandês. Portanto, se a sua mãe deixou de ter a menstruação aos 45 anos, e se você tem 38 e está a pensar em ter um bebé, já não tem muito tempo para dilatar o prazo, porque as alterações hormonais fazem diminuir a fertilidade vários anos antes da chegada da menopausa: ‘Cerca de 10 anos antes, pelo menos’, garante a médica Fátima Vaz.
Estratégia de bem-estar: Assegure-se de que informa o seu médico da sua relação genética: sabendo que pode entrar na perimenopausa durante os 30, pode ajudá-lo a prevenir condições que a si não lhe parecem estar relacionadas com a fertilidade. O seu risco de doenças cardíacas aumenta, porque as hormonas do ovário ajudam a proteger as mulheres destes perigos, e por isso o seu médico deverá estar atento aos seus valores de colesterol e tensão ar terial. Níveis de estrogénio baixos também provocam perda acelerada de massa óssea, agravando o risco de desenvolvimento de osteoporose.

4 ALGUÉM NA NOSSA FAMÍLIA TEM DIABETES?

O número de pessoas com diabetes (uma doença em que o corpo não produz adequadamente insulina, uma hor mona que ajuda a metabolizar o açucar) está a aumentar, portanto é mais importante do que nunca reduzir o seu risco.
Enquanto a subida dos casos de diabetes tipo 2 (quando o organismo não produz suficiente insulina) é devida principalmente a maus hábitos de vida, as pessoas com uma história de família de diabetes tipo 1 (o organismo não produz insulina) estão mais propensas a desenvolvê-la. A relação é mais forte se tiver um parente em 1.º grau (pais ou irmãos) que sofra da doença.
Estratégias de bem-estar: Se tem algum historial de diabetes na família, não espere até ter os primeiros sintomas (muita sede, frequentes idas à casa de banho e visão desfocada) para consultar o seu médico. Mesmo que se sinta bem, faça o despiste de diabetes no seu próximo chek-up anual e repita-o de três em três anos. As mulheres sem antecedentes familiares podem esperar até aos 40 para fazer o seu primeiro despiste.
Você deve também considerar o exercício físico como parte do seu plano de prevenção. As mulheres que fazem exercício regularmente (pelo menos 30 minutos três a cinco vezes por semana) e têm uma alimentação saudável reduzem significativamente o risco de diabetes do tipo 2.

5 TEVE ALGUM ABORTO ANTES DE EU NASCER?

Se a resposta for sim e você nasceu antes de 1972, pode ter estado exposta a uma droga chamada dietiletilbestrol no útero; às mulheres com uma história de abortos era ministrado este medicamento quando engravidavam, para não perderem o bebé. Muitas não sabiam que estavam a tomá-lo, porque era prescrito com diversos nomes. Portanto, pergunte à sua mãe se ela se lembra de tomar algum medicamento durante a gravidez.
Desde então, o medicamento foi considerado como causador de um cancro vaginal muito raro; os investigadores dizem que uma em cada mil mulheres expostas ao medicamento ‘in utero’ pode desenvolver este cancro.
Estratégia de bem-estar: Se pensa que a sua mãe tomou o referido medicamento, fale com o seu ginecologista. Durante o seu exame anual, o médico executará dois exames Papanicolau, um do cérvix e outro da parte superior da vagina, para detectar células anormais. Ele também palpará a sua vagina, ovários e cérvix. Se esteve exposta e planeia engravidar, precisa de ser acompanhada numa consulta de gravidez de risco.

6 ALGUMA VEZ DIAGNOSTICARAM DEPRESSÃO AO PAI OU À MÃE?

Se os seus pais tiveram uma depressão, a sua probabilidade de sofrer a doença é três a seis vezes maior. Mesmo que eles nunca tenham recorrido ao médico, isto não quer dizer que não sofreram de depressão, porque só 20% a 25% dos doentes são tratados. Uma forma mais eficaz de esclarecer isto é perguntar se a sua mãe ou o seu pai alguma vez sofreram sintomas tais como insónia, ansiedade ou tristeza permanente.
Estratégia de bem-estar: Se os seus pais sofreram de depressão ou houve suspeita disso, tome medidas para proteger a sua saúde mental. Há estudos que mostram que rodear-se de amigos é essencial. Você precisa de pessoas que a ajudem a ultrapassar os seus sentimentos negativos. E incremente o seu nível de actividade: o exercício é a terapia mais económica e mais segura. Se já sofre de sintomas de depressão, consulte o seu médico imediatamente. Ele avaliará a situação e poderá encaminhá-la para um especialista.

7 TIVE ALGUMA QUEIMADURA DE SOL QUANDO ERA CRIANÇA?

Peça à sua mãe para pensar nesses dias de praia e de piscina antes de responder a esta pergunta. Os sinais de queimaduras podem ter desaparecido, mas os raios ultravioletas podem ter causado danos permanentes na sua pele, fazendo com que as suas células se possam tornar cancerosas um dia mais tarde, e com cada nova queimadura o seu risco de cancro na pele aumenta. Quantas mais queimaduras do sol sofreu antes dos 20 tanto maior é o seu risco de cancro na pele.
Pergunte aos seus pais se alguma vez lhes foi diagnosticado melanoma. Mesmo que você tenha estado sempre à sombra enquanto criança, tem oito vezes mais probabilidades de desenvolver um no caso de ter antecedentes familiares.
Estratégia de bem-estar: Minimize o seu risco de cancro da pele usando um protector solar sempre que se exponha ao sol. Além disso, perca alguns minutos todos os meses a examinar a pele e procure sinais de forma irregular (os sinais inofensivos são pequenos e de contorno bem definido), que não são de cor uniforme e mudam de cor, e também outras lesões da pele. Uma vez por ano o seu médico de família deverá também verificar se há formas anormais dos seus sinais e inspeccionar as partes do seu corpo que você não pode ver ou que foram severamente queimadas no passado.

Serei portadora do gene do cancro da mama?

Está preocupada em saber se a história clínica da sua família a torna susceptível ao cancro da mama? Encontrar a resposta não é fácil nem tão-pouco é fácil decidir quando fazer um despiste desse gene. Mesmo que a sua mãe ou irmã tenham morrido de cancro da mama, isso não significa necessariamente que você tenha de fazer o teste. Antes de fazer a análise ao sangue usada para detectar o gene, você tem de falar com um especialista em genética, que usará os meios adequados para lhe dizer se esse tipo de despiste pode ser útil para si. Aqui está a caracterização de quem deve consultar o seu médico com vista a uma consulta com o especialista em genética:
Mulheres que tenham referenciadas múltiplas ocorrências de cancro da mama e do ovário num dos ramos da sua família (quer o materno quer o paterno), especialmente se as suas parentes desenvolveram esse cancro antes da menopausa ou antes dos 50 anos.
Mulheres que tenham um parente que tenha sido afectado por um cancro ginecológico em mais do que uma área (quer em ambas as mamas quer nos ovários ou numa mama).
Mulheres que tenham tido um ou mais parentes masculinos em ambos os ramos da família a quem tenha sido diagnosticado cancro da mama (sim, porque embora seja raro, os homens também podem contraí-lo).

Relacionados

Beleza

"O meu tempo é muito precioso"

Ana tinha 36 anos e dois filhos quando lhe foi diagnosticado um cancro da mama. Sem aviso prévio ou existência de outros casos na família. Teresa tinha apenas 32 anos. No Mês Internacional da Saúde Mamária, estas mulheres deixam-nos o seu testemunho.

Beleza

"Vai-me cair o cabelo todo"

"Quem sabe se não vou morrer?" pensou Manuela quando lhe foi diagnosticado um cancro da mama. Mais tarde, pedia ao filho que lhe rapasse a cabeça quando a radioterapia começou a fazer o seu efeito. Com determinação, lutou contra o cancro da mama que ameaçava roubar-lhe a vida. Esta é a sua história.

Beleza

10 factos sobre a gripe sazonal

Com toda a atenção focada na Gripe A torna-se necessário relembrar que entrámos na fase anual da epidemia da gripe sazonal (Setembro a Novembro) e que é importante considerar a vacina como método de protecção da doença. Veja alguns factos e números sobre a gripe sazonal!

Beleza

10 flores que curam doenças: saiba quais são!

Existem na Natureza e escondem propriedades medicinais que podemos usar no dia-a-dia para tratar maleitas comuns. Quer ficar a conhecê-las melhor?

Saúde

18 Perguntas que as mulheres não fazem ao médico, mas deviam!

Pedimos a algumas mulheres que nos dissessem quais as perguntas de saúde que sempre quiseram fazer aos seus médicos. Veja as 18 mais mencionadas e a resposta do médico especialista

Beleza

43% dos portugueses não vão ao dentista por falta de dinheiro

No mês da Saúde Oral, um estudo recente revela um panorama preocupante: quase metade da população portuguesa não vai ao dentista devido a dificuldades financeiras.

Mais no portal

Comportamento

Como prever o divórcio? Pessoas contam as histórias de casamentos mais insólitas

Algumas são mesmo difíceis de acreditar.

Ora Bem

Dois confinamentos, duas pessoas diferentes

Não sou a mesma de há um ano - e tenho a sensação de que isso não é lá muito bom.

Moda

Isabel Silva lança duas novas peças da coleção com a Aly John

Caracterizadas por uma grande versatilidade.

Finanças de A a Z

Saiba como poupar nos seguros dos animais domésticos

O novo episódio da rubrica Finanças de A a Z diz-lhe tudo o que precisa saber para escolher as soluções mais vantajosas.

Saúde

Aqui ficam vários programas para dar um 'boost' à sua saúde

Propostas de alimentação saudável que pode encomendar e receber em casa.

Comportamento

Conheça os três pilares da paixão para uma relação longa e feliz

Apaixonarmo-nos é fácil. Mantermo-nos assim já é outra conversa e requer algum mindfulness, diz uma especialista.

Lifestyle

Hoje, vamos comer fora: quatro sugestões de restaurantes para saborear com calma

Sabores novos para experimentar como se estivesse no restaurante.

Saúde

8 alimentos que fortalecem o sistema imunitário

Escolhas simples, à venda em qualquer supermercado.

Moda

Estas são as 8 peças essenciais para construir um armário cápsula de primavera

Uma proposta que resulta num guarda-roupa com menos peças e extremamente prático.

Lifestyle

5 benefícios da leitura comprovados pela ciência

Veja em que sentidos a mente pode beneficiar deste hábito.

Saúde

Demi Lovato explica "fórmula saudável" com que conseguiu perder peso

Uma explicação digna de aplausos.

Moda

A nova coleção da Zara é um sonho de verão

Tem passado pela secção de novidades da loja online da marca?