153571311.jpg

Getty Images/iStockphoto

Hoje em dia, levar o automóvel à oficina é tão simples como pôr uma camisa na lavandaria. Esqueça os cenários de antigamente. Agora está tudo limpo, não há posters de mulheres nuas à vista e até existem serviços rápidos nos centros comerciais que arranjam o carro enquanto vamos ao cinema. Maravilhas do mundo moderno. Ainda assim, não há desculpa para permanecer a leste do que se passa debaixo do capô. Vítor Cruz, do grupo Midas, líder mundial de reparação rápida automóvel, com mais de três mil centros, em 24 países, diz-lhe tudo o que sempre quis saber ou, pelo menos, o que precisa dizer para fazer boa figura da próxima vez que deixar o bólide na revisão.

Quais são os erros de condução mais comuns das mulheres?

Na condução, é guiar com o pé esquerdo apoiado no pedal da embraiagem. Na manutenção, é mesmo não a fazer.

De quanto em quanto tempo é que o carro deve ir à revisão?

Num carro novo, a primeira inspeção obrigatória é quatro anos após a data da compra, mas isto não significa que não precise de visitar a oficina antes. O intervalo das revisões regulares varia consoante as marcas e os modelos e, para saber o seu, basta consultar o manual do carro. Mesmo que não tenha percorrido os quilómetros definidos pelo fabricante, no máximo deve fazer uma revisão de dois em dois anos. Se for fazendo nas datas previstas, precisa apenas de um check up antes da inspeção.

O que é que se faz exatamente numa revisão?

Verificam-se os níveis do óleo do motor e dos travões, o estado dos filtros do óleo e do ar, o filtro do gasóleo ou as velas de ignição (no caso de carros a gasolina), o sistema de travões, escape, amortecedores, correias, pneus e sistema de direção.

Nem todos os carros têm indicador de aviso para mudar o óleo do motor e dos travões.  Quando é que se deve mudar?

O óleo do motor é substituído em todas as revisões e o dos travões de dois em dois anos. As pastilhas e os discos dos travões devem ser verificados em todas as revisões, porque o seu desgaste depende muito do tipo de condução e dos circuitos normalmente efetuados. É impossível determinar que têm que ser substituídos de x em x km.

E entre revisões, que manutenção é preciso fazer?

A cada 5000km, sensivelmente, e antes de viagens maiores, convém fazer um check up dos elementos sujeitos a mais desgaste, como o nível do óleo do motor e travões e o líquido refrigerante. Pode estar a haver consumos anómalos, e assim previnem-se muitas reparações morosas e de alto custo.

Que sinais de alarme nos devem levar imediatamente à oficina, tirando os mais óbvios, como fumo, fogo e o carro não andar?

Sempre que ouvir um ruído estranho ou quando uma luz avisadora de avaria (geralmente amarela) se acender no painel. Se a luz for vermelha, deve parar e chamar um reboque.

Quais são os barulhos de aviso mais comuns e o que significam?

•   Chiadeira quando se trava – geralmente deve-se ao sobreaquecimento do sistema de travagem.

•  Zoada contínua que sobe de volume se aumenta a velocidade – o mais provável é ter o rolamento de uma roda gripado.

•  Batida quando se passa em lombas ou em estradas de piso irregular – pode ser um indicador de desgaste da suspensão.

Quando devemos substituir os pneus?

Depende do tipo de pneu e de condução, mas, em média, devem ser substituídos a cada 60 mil km. Normalmente são substituídos apenas dois, trocando os pneus de trás para a frente ou de frente para trás e nunca da esquerda para a direita ou da direita para a esquerda.

É verdade que não devemos meter mudanças quando passamos em poças?

Sim, porque isso pode gerar uma diferença rápida de rotação das rodas e descontrolar o veículo.

O que fazer quando o carro patina?

Não acelerar excessivamente nem travar bruscamente. 

O que é que toda a gente devia saber acerca do seu carro?

Que não é uma arma para usar no fim de um dia de stresse!

Mais no portal

Comportamento

O fenómeno que promete afetar o início de novas relações num mundo pós-pandemia

A sigla assemelha-se a um palavrão e os especialistas estimam que poderá dificultar novos relacionamentos.

Beleza

Nem imagina o impacto que uma fronha pode ter na pele do rosto

Parece um detalhe inofensivo, mas pode fazer toda a diferença na condição da tez.

Finanças de A a Z

Animais domésticos: como cuidar bem deles e ainda poupar dinheiro

Este é o tema do novo episódio da rubrica Finanças de A a Z.

Saúde

Entenda a relação entre o stress e a queda de cabelo

Um estudo recente da Universidade de Harvard debruçou-se sobre o tema e, para além disso, encontrou uma substância que poderá estimular o crescimento dos fios.

Moda

5 'looks' perfeitos para um casamento intimista (mas de sonho)

A estilista Elsa Barreto regressa ao segmento nupcial.

Moda

Saiba como escolher (sempre) o modelo perfeito de calças de ganga

Com tantas opções no mercado, é fácil ficarmos confusas.

Moda

Estas cinco combinações de cores são a definição de luxo

Quer dar mais cor ao seu guarda-roupa? Então, inspire-se nestes visuais que encontram equilíbrio em apostas inesperadas.

Moda

Parfois: 10 artigos imperdíveis em promoção

Confira as sugestões que selecionámos.

Saúde

Um beijo, três consequências para a saúde oral

O Dia do Beijo celebra-se anualmente a 13 de abril, e Portugal não foge aos festejos. Aqui ficam três consequências (boas e más) deste gesto de carinho na saúde oral.

Body Shaper

A receita caseira que combate três grandes preocupações estéticas das mulheres

No novo episódio da rubrica Body Shaper, partilho uma massagem que ajuda a eliminar a celulite, a má circulação e a retenção de líquidos.