153571311.jpg

Getty Images/iStockphoto

Hoje em dia, levar o automóvel à oficina é tão simples como pôr uma camisa na lavandaria. Esqueça os cenários de antigamente. Agora está tudo limpo, não há posters de mulheres nuas à vista e até existem serviços rápidos nos centros comerciais que arranjam o carro enquanto vamos ao cinema. Maravilhas do mundo moderno. Ainda assim, não há desculpa para permanecer a leste do que se passa debaixo do capô. Vítor Cruz, do grupo Midas, líder mundial de reparação rápida automóvel, com mais de três mil centros, em 24 países, diz-lhe tudo o que sempre quis saber ou, pelo menos, o que precisa dizer para fazer boa figura da próxima vez que deixar o bólide na revisão.

Quais são os erros de condução mais comuns das mulheres?

Na condução, é guiar com o pé esquerdo apoiado no pedal da embraiagem. Na manutenção, é mesmo não a fazer.

De quanto em quanto tempo é que o carro deve ir à revisão?

Num carro novo, a primeira inspeção obrigatória é quatro anos após a data da compra, mas isto não significa que não precise de visitar a oficina antes. O intervalo das revisões regulares varia consoante as marcas e os modelos e, para saber o seu, basta consultar o manual do carro. Mesmo que não tenha percorrido os quilómetros definidos pelo fabricante, no máximo deve fazer uma revisão de dois em dois anos. Se for fazendo nas datas previstas, precisa apenas de um check up antes da inspeção.

O que é que se faz exatamente numa revisão?

Verificam-se os níveis do óleo do motor e dos travões, o estado dos filtros do óleo e do ar, o filtro do gasóleo ou as velas de ignição (no caso de carros a gasolina), o sistema de travões, escape, amortecedores, correias, pneus e sistema de direção.

Nem todos os carros têm indicador de aviso para mudar o óleo do motor e dos travões.  Quando é que se deve mudar?

O óleo do motor é substituído em todas as revisões e o dos travões de dois em dois anos. As pastilhas e os discos dos travões devem ser verificados em todas as revisões, porque o seu desgaste depende muito do tipo de condução e dos circuitos normalmente efetuados. É impossível determinar que têm que ser substituídos de x em x km.

E entre revisões, que manutenção é preciso fazer?

A cada 5000km, sensivelmente, e antes de viagens maiores, convém fazer um check up dos elementos sujeitos a mais desgaste, como o nível do óleo do motor e travões e o líquido refrigerante. Pode estar a haver consumos anómalos, e assim previnem-se muitas reparações morosas e de alto custo.

Que sinais de alarme nos devem levar imediatamente à oficina, tirando os mais óbvios, como fumo, fogo e o carro não andar?

Sempre que ouvir um ruído estranho ou quando uma luz avisadora de avaria (geralmente amarela) se acender no painel. Se a luz for vermelha, deve parar e chamar um reboque.

Quais são os barulhos de aviso mais comuns e o que significam?

•   Chiadeira quando se trava – geralmente deve-se ao sobreaquecimento do sistema de travagem.

•  Zoada contínua que sobe de volume se aumenta a velocidade – o mais provável é ter o rolamento de uma roda gripado.

•  Batida quando se passa em lombas ou em estradas de piso irregular – pode ser um indicador de desgaste da suspensão.

Quando devemos substituir os pneus?

Depende do tipo de pneu e de condução, mas, em média, devem ser substituídos a cada 60 mil km. Normalmente são substituídos apenas dois, trocando os pneus de trás para a frente ou de frente para trás e nunca da esquerda para a direita ou da direita para a esquerda.

É verdade que não devemos meter mudanças quando passamos em poças?

Sim, porque isso pode gerar uma diferença rápida de rotação das rodas e descontrolar o veículo.

O que fazer quando o carro patina?

Não acelerar excessivamente nem travar bruscamente. 

O que é que toda a gente devia saber acerca do seu carro?

Que não é uma arma para usar no fim de um dia de stresse!

Mais no portal

Imagem de Sucesso

As regras de estilo para escolher "looks" mais frescos sem descurar a elegância

Este é o tema do novo episódio da rubrica Imagem de Sucesso.

Diz Quem Sabe

Ervilha amarela: uma nova alternativa aos alimentos de origem animal?

Um artigo de opinião assinado pela nutricionista Ana Leonor Perdigão.

Diz Quem Sabe

Tudo o que precisa de saber sobre a reabilitação oncológica

Um artigo de opinião assinado pelo médico Énio Pestana, do Hospital CUF Cascais, sobre este tipo de cuidados.

Saúde

Podcast: Sandra Gomes Silva responde às nossas questões sobre vegetarianismo

Os prós e os contras de um tipo de alimentação que leva em conta preocupações éticas e ambientais. Afinal, precisamos mesmo da carne para sermos saudáveis?

Saúde

O vegetarianismo melhora a vida sexual? Eis o que diz a Ciência

Não podemos subestimar o poder de uma dieta à base de plantas.

Mulheres Inspiradoras

Tem mesmo de conhecer estas ambientalistas portuguesas

Aqui ficam alguns exemplos de mulheres que renovam diariamente o compromisso de conservação e preservação ambiental.

Beleza

Conheça as grandes vantagens dos champôs sólidos

Preparámos também uma lista de produtos que pode incluir na sua rotina de cuidados capilares.

Nas Bancas

Como salvar as suas plantas

Na ACTIVA Verde, já em banca, os conselhos para escolher e cuidar das suas plantas.

Nas Bancas

Este casal mostra-nos como é viver "fora da rede"

Uma casa de madeira foi o início da mudança.

Nas Bancas

Receitas (de chef): desperdício zero

Sabia que está a deitar fora uma das melhores partes dos seus legumes?