frangocenoura.jpg

Amedicina vem agora confirmar a sabedoria de muitas das uniões que já fazíamos tradicionalmente: arroz doce com       canela? Bacalhau com alho? Frango com cenoura? Pato com laranja? Chá com limão? Tudo isso tem uma explicação: os cientistas descobriram que para além de alguns alimentos saberem melhor juntos, também potenciam as qualidades nutricionais de cada um. Chama-se sinergia alimentar: saiba como pô-la em prática.
 

Bife grelhado com rosmaninho: Diz-se que o bife grelhado é dos alimentos mais saudáveis que há, mas não é verdade: o contacto com a frigideira ou com a chapa a uma temperatura superior a 325º provoca a formação de agentes cancerígenos – a parte queimada da carne – muito prejudiciais. Se o seu lado carnívoro tem dificuldade em prescindir do bife, deixe a carne marinar com rosmaninho antes de grelhar. Não só o sabor fica melhor como os antioxidantes do rosmaninho ajudam a minimizar os efeitos nocivos da carne esturrada.

Bacalhau com alho: Tanto o peixe como o alho são ambos alimentos anti-inflamatórios, mas juntos potenciam-se para baixar o nível do colesterol LDL (mau) mais do que se forem consumidos cada um para seu lado.

Curcuma com pimenta: A curcuma, também chamada açafrão-da-índia, utilizada na Ásia na alimentação diária, contém ingredientes poderosos para muitos males, até capacidades anticancerígenas, e se combinada com pimenta preta o corpo absorve mil vezes mais curcumina! Como faz parte dos ingredientes que compõem o caril, deixe de dizer que prefere pouco picante…

Arroz doce com canela: Segundo jura o Dr. Oz, a canela é um dos ingredientes mais anti-idade que existem: além de melhorar o sabor do arroz doce, ainda tem um potente efeito antiglucose, ou seja, ajuda a baixar o índice glicémico dos alimentos, ou seja, ajuda a diminuir o nível de açúcar no sangue. Como o arroz possui alto índice glicémico, a canela vai ao mesmo tempo potenciar o seu sabor e diminuir os seus efeitos. Tem também um efeito desintoxicante e estimulante. E ainda parece ter um efeito parecido com a insulina, ajudando a criar a sensação de saciedade.

Salmão com agrião: Rimam nas letras e também nos componentes: o agrião contém um composto que combate a inflamação, o salmão é rico em ácidos ómega 3, que tem o mesmo efeito. Juntos, combatem o risco de leucemia e cancro dos rins.

Chá verde com limão: A vitamina C do limão ajuda a potenciar as catequinas (antioxidantes) do chá, dando-lhe um poder anti-inflamatório que sozinho não teria. Também pode juntar uma rodela de limão ao chá preto, como é tradicional, mas o chá verde é mais rico em catequinas.

Papa de aveia com sumo de laranja: Se integram o seu pequeno almoço, parabéns: escolheu uma das refeições mais saudáveis. Tanto a aveia como a vitamina C têm capacidades anticolesterol. Quando tomadas em conjunto, tornam-se quatro vezes mais poderosas!

Frango com cenouras: Outro almoço típico (que saudades da jardineira da avó!) é uma fantástica união nutricional, pelo seguinte: o frango contém zinco, de que o corpo precisa para metabolizar eficientemente o betacaroteno das cenouras em vitamina A, nutriente que vai tornar a sua pele luminosa, os olhos saudáveis e o sistema imunitário eficiente.

Brócolos com ovos: Já nem é preciso o bacalhau com batatas: só metade da ceia de Natal já é suficiente para uma refeição potente. Os brócolos são uma das fontes de cálcio mais bem absorvidas e os ovos contêm vitamina D, que ajuda a promover a absorção do cálcio para a boa saúde dos ossos.

Banana com iogurte: Um lanche tradicional para as crianças, que os adultos fariam bem em imitar: a banana contém inulina, que potencia a ação das bactérias do iogurte. Estas ajudam a regular a digestão e a aumentar a imunidade do organismo.

Tomate com azeite: O tomate é muito rico em licopeno, um pigmento vermelho e antioxidante que é bastante ativo na prevenção do cancro e de doenças cardiovasculares. Pormenor: o licopeno é solúvel em gordura, o que quer dizer que fica muito mais ativo quando combinado com um tipo de gordura monoinsaturada, como azeite. Salada de tomate com azeite já é bom, mas a combinação torna-se ainda mais saudável se o tomate for cozinhado: faça um molho de tomate com azeite e alho e junte-o a uma massa integral e cogumelos, por exemplo.

Assine a ACTIVA e receba uma fabulosa OFERTA da LIERAC. ASSINE AQUI

Mais no portal