1. Acidentes rodoviários

Esta é causa mais comum de morte em crianças dos 0 aos 14, mas
pode ser evitada. Por isso:

*Adquira uma cadeirinha aprovada de acordo com a norma
internacional mais recente (R 44/03), que deve ser indicada para a
idade, altura e peso da criança e adaptar-se bem ao seu
automóvel.

*Leia com atenção as instruções na altura de a instalar. Só
assim é possível ter a certeza de que oferece alguma protecção em
caso de acidente.

*As crianças devem ser transportadas no banco de trás e, em
geral, as cadeirinhas têm que ser instaladas num lugar equipado com
um cinto de segurança de 3 pontos.

*Atenção à etiqueta de aprovação, que indica que a cadeira foi
testada e aprovada de acordo com a norma internacional. O número de
aprovação terá que começar pelos algarismos “03” – é a indicação de
que foi utilizada a norma mais recente.

*Verifique se a cadeira tem um travão para o cinto de segurança
incorporado na própria cadeira para utilização quando a cadeira for
voltada para a frente.

2. Afogamento

Segunda causa de morte por acidente no nosso país, requer uma
atenção e um cuidado muito especial. Por isso:

*Não espere ouvir barulho. Uma criança não esbraceja nem grita
quando cai à água: afoga-se em silêncio absoluto.

*Se houver água por perto, não perca as crianças de vista nem
por um segundo;

*Durante o banho, nunca deixe uma criança com menos de 3 anos
sozinha na banheira; não atenda o telefone nem a porta

*O álcool pode interferir com o seu estado de vigília e com a
sua capacidade de nadar. Se está a vigiar crianças, mantenha-se
sóbrio.

*Escolha praias e piscinas vigiadas, localize o nadador salvador
e cumpra a sinalização.

*A existência de uma boa vedação diminui para metade o número de
acidentes por submersão nas piscinas. Vede a sua piscina, tanque de
rega ou o lago do jardim. Cubra adequadamente os poços e as
fossas.

Fonte: APSI

Palavras-chave

Assine a ACTIVA e receba uma fabulosa OFERTA da LIERAC. ASSINE AQUI

Relacionados

Mais no portal