É dos sintomas mais vulgares em todo o mundo: estima-se que 98% das pessoas tenham tido uma crise de dor de cabeça ou cefaleias pelo menos uma vez na vida, mas geralmente não se associa esta patologia às crianças. Na verdade, estas podem sofrer deste mal logo desde pequenas, e se os pais tiverem cefaleias a probabilidade de os filhos virem a desenvolvê-las aumenta exponencialmente devido ao carácter hereditário da doença. Nos rapazes costuma surgir na fase inicial da infância, a partir dos cinco anos, enquanto nas raparigas a tendência é maior na adolescência, devido à produção de estrogénios e à oscilação hormonal ao longo do mês.

A maior preocupação dos pais prende-se com a possível existência de problemas do foro neuro-lógico, mas estes não são tão frequentes como se possa pensar. As causas das dores de cabeça podem ser tão variadas como infecções, viroses ou mesmo perturbações oftalmológicas.

AS MAIS COMUNS

Existem numerosos tipos de cefaleias diagnosticados, mas os principais são a cefaleia tensional e a enxaqueca. E se pensa que esta última é exclusiva dos adultos, desengane-se, pois muitas crianças também costumam têlas.

Cefaleia tensional

Pode ser aguda ou crónica. A primeira ocorre excepcionalmente e tanto pode ser uma vulgar dor de cabeça com causas passageiras como um problema neurológico, pelo que deve ser investi-gada imediatamente.

A forma crónica está geralmente associada a situações de stresse e an-siedade, menos comuns na infância, mas que também podem ocorrer devido a problemas es-colares ou familiares.

Enxaqueca

É uma dor de cabeça mais intensa, normal-mente unilateral, e está associada a outros sin-tomas, como tonturas, mal-estar e vómitos, e maior sensibilidade à luz e aos sons. Geralmente, as crises nas crianças são menos agressivas, duram menos tempo do que nos adultos e costumam ter um historial familiar associado. A alimentação também pode ser uma causa da enxaqueca nas crian-ças. A fast food é especialmente atreita a causar este tipo de sintomas, assim como o chocolate, queijos fortes, enchi-dos, amendoins e nozes. Se reparar que as crises do seu filho coincidem com a ingestão de algum destes alimentos é melhor suprimi-lo da dieta.

Outros factores desencadeantes podem ser o stresse, a ansiedade e a privação de sono. Se nota que ele tem enxaquecas com regularidade, leve-o ao médico e, entretanto, vá apontando as actividades que podem estar relacio-nadas nos dias em que se dão as crises (quantas horas viu televisão ou esteve ao computador e o que comeu).

Deste modo terá mais dados para fornecer ao especialista.

ATENÇÃO AOS SINTOMAS

Os sintomas das cefaleias nas crianças têm algumas especificidades a que con-vém estar atenta. Enquanto nos adultos a dor é sentida como um latejar na fronte e têmporas, os mais pequenos sentem-na sobretudo como uma pressão na fronte.

Além disso, e por norma, a dor é mais moderada, dura menos tempo e não costuma estar associada a outros sintomas, podendo, no entanto, haver enjoos e intolerância à luz. Deve dar sempre atenção às cefaleias que acordam a criança durante o sono. Os mais pequenos têm muitas vezes dificuldade em localizar e em explicar o tipo de dor que sentem, o que pode dificultar o diagnóstico. Neste caso, é conveniente tentar usar um vocabulário que eles entendam, como perguntar se a dor parece o bater de um coração, um tambor ou um sino.

CUIDADO COM OS MEDICAMENTOS

O tratamento das cefaleias nos mais pequenos é sempre um dilema, devido aos efeitos secundários dos medicamen-tos. Daí que se tente primeiro recorrer a outras terapias. Nos casos menos graves, água fria na face e repouso num quarto escuro costumam ajudar. Havendo causas de ordem psicológica na origem dos sintomas, pode ser ne-cessário consultar um neuropediatra infantil. Os medicamentos devem ser prescritos com cautela, sobretudo a medicação preventiva, que deve ficar reservada aos casos de cefaleias cróni-cas de grande intensidade. O fármaco mais usado ainda é o paracetamol, mas as crianças parecem responder muito bem a terapias alternativas e técnicas de relaxamento.

QUANDO ELES FINGEM

Por vezes pode ser difícil perceber se a criança está a fazer ‘fita’ para chamar a atenção e esquivar-se a tarefas desagradáveis ou com sintomas verdadeiros. O teste passa por ver se ela recusa também fazer coisas de que gosta. Nesse caso, há boas probabilidades de não estar a fingir.

Palavras-chave

Mais no portal

Moda

Hoje, temos todos lugares marcados na primeira fila do desfile de Elisabetta Franchi

Uma apresentação digital imperdível da coleção FW21/22.

Imagem de Sucesso

Renove o closet com estas propostas de peças clássicas - e cheias de estilo

No novo episódio da rubrica Imagem de Sucesso, mostro alguns exemplos de artigos de movas que nunca irão falhar-vos.

Saúde

Afinal, o que significam as áreas desbotadas no tecido das cuecas?

É uma coisa perfeitamente normal e tem uma explicação muito simples.

Fora da Caixa

Estas lojas online são verdadeiros paraísos para quem tem caracóis

Encontro tudo o que preciso (e muito mais) para cuidar do meu afro nestas plataformas.

Moda

Tons pastel: não há dúvidas de que o lilás é a sensação do momento

Aqui ficam três sugestões de visuais que incorporam a cor romântica.

Saúde

Não escovar os dentes pode causar estes problemas de saúde inesperados

Pelo bem da saúde em geral, este é um hábito que não deve ser descurado.

Comportamento

Isto é melhor do que qualquer pedido de desculpas

Num relacionamento, durante uma discussão de conflito, existem seis passos que ajudam os casais a evitar que a negatividade fique fora de controlo

Moda

A elegância de uma camisa branca em 20 combinações infalíveis

Esta é bem capaz de ser a peça mais versátil do seu guarda-roupa.

Pera Doce

'Querido diário': fui vegan durante duas semanas e agora não quero outra coisa

Durante duas semanas, fiz-me à cozinha, usei ingredientes que me eram completamente estranhos e não meti nem uma fatia de queijo na boca. Isto foi o registo da experiência.

Saúde

4 hábitos saudáveis que podem prejudicar a saúde oral

Não escolhemos uma fotografia de alguém a beber um sumo verde por acaso.

Beleza

Revelado o produto de beleza que Angelina Jolie tem sempre na mala

A atriz é fã de um óleo facial aquoso conhecido pelas propriedades hidratantes e antienvelhecimento.

Comportamento

Comportamentos gordofóbicos variam consoante o biótipo das mulheres

Se duas mulheres tiverem o mesmo peso e altura, a localização da gordura corporal altera o nível de preconceito de que são alvo.