Por que nos sentimos culpadas quando não queremos ter sexo?

Que sentimento é este, em que se mistura o desconforto e a culpa, e que se apodera de nós naqueles dias em que o nosso companheiro nos procura e não sentimos qualquer vontade de fazer amor? Essa recusa ocasional não é experimentada com espontaneidade pela mulher e assume uma gravidade no nosso espírito cuja razão deve ser procurada. Por algum motivo, sentimos que falhamos em relação ao homem com quem repartimos a nossa vida e às expectativas que ele alimenta a nosso respeito. Mas será essa suspeita justificada? E quais as causas que se encontram na sua base?

Os motivos da culpa nem sempre são claros. A sensação de ‘estou a falhar enquanto mulher’ quando, às investidas do companheiro, se segue a expressão da nossa falta de desejo – seja porque nesse dia estamos cansadas, preocupadas com outros assuntos ou unicamente porque a vontade de nos enrolarmos numa manta a ler um livro no sofá tem mais força – radica nos modelos que ainda orientam e regulam os nossos comportamentos, mesmo a nível inconsciente.

Como alerta a sexóloga Fátima Gysin, "no caso das mulheres, os protótipos do passado exercem um impacto que, se bem que surdo, é bastante mais profundo no nosso quotidiano do que, por exemplo, o das estrelas do cinema, representativas de um certo imaginário de erotismo." Pense bem: se durante toda a sua infância viu a sua mãe a trabalhar fora de casa e ainda a assumir as responsabilidades familiares, não é de estranhar que, por proximidade, esse tenha sido o modelo que mais a influenciou, isto apesar dos reptos à emancipação feminina que surgem de diversos vetores da sociedade.

A mulher encontra-se ainda sobrecarregada, é ela que se compromete com o exercício dos papéis ditos tradicionais, que se têm de conjugar com as novas exigências do tempo atual. "A ‘amante’, que no passado existia fora de casa, neste momento é pensada para ser na mesma pessoa, que é também mãe, profissional, que organiza a vida social e doméstica da família".

Quem veste os filhos de manhã bem cedo, quem os leva ao colégio, quem lhes dá jantar e os mete na cama, enquanto o companheiro se preocupa durante todo o dia em exclusivo com a atividade profissional? É (quase) sempre a mulher. "Este é um hábito herdado da geração anterior – quando se é mãe, toma-se conta dos filhos." Resultado: a energia da mulher é esbanjada em outras tarefas que não a procura do prazer. Surpreende-se que, quando chega à cama, ele esteja muito mais disponível para esse tipo de jogos do que você?

Libertar-se da angústia é um passo essencial. Acima de tudo, deve compreender que nada existe de ‘anormal’ em sentir ocasionalmente falta de vontade sexual, nem que isso implica um falhanço da sua parte: a super-mulher é apenas a personagem de uma série de televisão.

Porém, há uma outra questão que adquire pertinência nesta análise: o que fazer com o sentimento de culpa quando ele é originado pelo nosso companheiro, que, com uma simples expressão facial menos simpática ou uma palavra mais seca ao ver-se afastado, exprime assim um inequívoco descontentamento com a situação e de imediato nos deixa pouco à vontade? Desagradável, é certo, contudo já pensou que ele pode estar simplesmente a observar o sucedido do ângulo errado? Os problemas de autoestima não são exclusivos do sexo feminino e, tal como nós, ele pode encarar essa sua recusa como uma rejeição ou uma crítica velada às suas qualidades enquanto amante, tópico em que os homens são particularmente sensíveis.

Compete-lhe também a si tentar mudar a situação. Explique-lhe que está apenas cansada, que teve um dia que a deixou exausta ou que está a sentir-se ansiosa por causa de alguns problemas no trabalho, mas que isso não significa de modo algum que ele não seja um bom amante e que não retire o máximo prazer da relação. Junte a essas palavras uns gestos de carinho e verá como ele adormece feliz.

Por vezes é preciso ‘despertar o dragão’. Não, não estamos a volta com a palavra atrás. Mas é preciso avaliar a questão de todos os ângulos. É comum rendemo-nos ao cansaço com excessiva docilidade, como se deixássemos que fosse o quotidiano e os seus problemas a vencer-nos e roubar-nos uma das vertentes emocionalmente mais enriquecedoras da nossa vida. Não se trata de se esforçar a fazer amor quando não lhe apetece, mas a preparar o caminho, mentalmente, para que o desejo surja por si. Trata-se, na realidade, de um ‘investimento’ no desejo que exige algum esforço e que, muitas vezes, não é empreendido, porque ainda vivemos no mito de que a mulher tem por natureza menos desejo do que o homem. Mas, como lembra Fátima Gysin, "isso são estereótipos de uma certa leitura de realidade"

A sexóloga lança o repto: "Quanto espaço da sua vida é dedicada ao erotismo? Qual é a importância que atribui a essa fração da sua existência? Gastamos tempo em milhares de afazeres, mas olhe para a sua estante: quantos livros de erotismo estão lá? As mulheres têm muitos livros de culinária e poucos de erotismo. Isto é só um exemplo. A verdade é que podemos ser muito míopes no que toca ao desejo."

Saber escolher as prioridades é essencial para recuperar a visão. Estas são óbvias, por exemplo, no tempo do namoro, quando o outro ocupa um espaço essencial nas nossas preocupações diárias e, por isso, a disponibilidade para o sexo é maior. Mas se não é possível manter este estado eternamente, não é menos verdade que, como ressalva Fátima Gysin, "o desejo trabalha-se como qualquer outra capacidade." Um exemplo? "O desejo também nasce de uma autoimagem sexy – quando a mulher trata de si está a criar um trampolim para o seu próprio desejo. Ou se, quando for ao supermercado, comprar além do essencial, o necessário para fazer uma prato afrodisíaco. Cada um tem as suas chaves eróticas. Tem apenas de descobri-las."

** Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico **

Partilhar

Clique para subscrever a NEWSLETTER ACTIVA.pt!

Siga-nos no Twitter


Assine a ACTIVA e receba mais 6 meses grátis. Garanta uma boa leitura durante as suas férias e relaxe. Conheça todas as opções e não perca esta oportunidade. ASSINE AQUI

Relacionados

Mais no portal

Mais Notícias

Guia prático para preparar o seu jardim (ou varanda!) para o verão

Guia prático para preparar o seu jardim (ou varanda!) para o verão

Oceanos: ANP/WWF faz balanço positivo da cimeira apesar de

Oceanos: ANP/WWF faz balanço positivo da cimeira apesar de "palavras vazias"

Isabela Valadeiro desfila elegância

Isabela Valadeiro desfila elegância

Exame Informática Semanal. O derradeiro tira-teimas

Exame Informática Semanal. O derradeiro tira-teimas

10 modelos de sapatos que combinam na perfeição com qualquer vestido

10 modelos de sapatos que combinam na perfeição com qualquer vestido

Há 53 anos no ar: Um aeroporto que não aterra nem levanta

Há 53 anos no ar: Um aeroporto que não aterra nem levanta

JL 1348

JL 1348

PRIMA ECO. Quatro mulheres empenhadas na causa sustentável

PRIMA ECO. Quatro mulheres empenhadas na causa sustentável

Ford E-Transit em testes: Elétrico para toda a obra

Ford E-Transit em testes: Elétrico para toda a obra

O que levou Charlene a chorar no dia do casamento com Alberto do Mónaco

O que levou Charlene a chorar no dia do casamento com Alberto do Mónaco

VOA Heavy Rock Festival: Crónica e imagens da noite que deixou o Jamor em chamas

VOA Heavy Rock Festival: Crónica e imagens da noite que deixou o Jamor em chamas

As imagens das luxuosas férias de Vanessa Martins

As imagens das luxuosas férias de Vanessa Martins

Ana Garcia Martins defende Anitta depois de críticas:

Ana Garcia Martins defende Anitta depois de críticas: "Foi a única data a esgotar esta edição do RiR"

Andreia Rodrigues seduz com vestido de branco

Andreia Rodrigues seduz com vestido de branco

Ecossintonia: quatro atrizes juntas na atitude sustentável

Ecossintonia: quatro atrizes juntas na atitude sustentável

Oceanos: Costa considera que Declaração de Lisboa aponta caminho para os próximos anos

Oceanos: Costa considera que Declaração de Lisboa aponta caminho para os próximos anos

Isolamento de cinco dias? Um terço das pessoas continua contagiosa

Isolamento de cinco dias? Um terço das pessoas continua contagiosa

Hyundai estreia programa Click to Buy: compre um carro sem sair do sofá

Hyundai estreia programa Click to Buy: compre um carro sem sair do sofá

Os Cadernos da Minha Vida: mergulhar no processo criativo de Joana Vasconcelos

Os Cadernos da Minha Vida: mergulhar no processo criativo de Joana Vasconcelos

Fotogaleria: Exame Informática powered by Peugeot no Oeiras EcoRally

Fotogaleria: Exame Informática powered by Peugeot no Oeiras EcoRally

10 perfumes de verão e porque precisa de (pelo menos) um para melhorar os seus dias

10 perfumes de verão e porque precisa de (pelo menos) um para melhorar os seus dias

Diogo Amaral tem publicação apagada pelo Instagram por “desrespeitar normas”

Diogo Amaral tem publicação apagada pelo Instagram por “desrespeitar normas”

H.amo: uma nova forma de decoração da sua mesa inspirada nos padrões portugueses

H.amo: uma nova forma de decoração da sua mesa inspirada nos padrões portugueses

Hyundai mostra Ioniq 6… e o design surpreende

Hyundai mostra Ioniq 6… e o design surpreende

Oceanos: PR diz que conferência foi sinal de paz entre pessoas numa altura de guerra e pandemia

Oceanos: PR diz que conferência foi sinal de paz entre pessoas numa altura de guerra e pandemia

4 técnicas que tornam o sexo mais prazeroso para as mulheres

4 técnicas que tornam o sexo mais prazeroso para as mulheres

Raquel André: Uma Língua Portuguesa afiada

Raquel André: Uma Língua Portuguesa afiada

Maria João Bastos com visual inspirado nos anos 50

Maria João Bastos com visual inspirado nos anos 50

Príncipe William fala sobre a mãe no dia em que esta comemoraria o 61º aniversário

Príncipe William fala sobre a mãe no dia em que esta comemoraria o 61º aniversário

A história do Ballett Gulbenkian

A história do Ballett Gulbenkian

CARAS Decoração de junho: retiros naturais

CARAS Decoração de junho: retiros naturais

Luís Figo e Helen Svedin comemoram 21 anos de casamento após crise

Luís Figo e Helen Svedin comemoram 21 anos de casamento após crise

Televisores inteligentes da Samsung já têm aplicação da Xbox

Televisores inteligentes da Samsung já têm aplicação da Xbox