Agora que os dias começam a ser mais compridos, tire os miúdos de casa.

Mentalize-se

Há quem já esteja a resmungar ‘Pois pois, divertido. Tem cá uma graça.’ e ‘Eu quando chego já vou de rastos, quanto mais pôr-me a treinar para os próximos Olímpicos.’. A verdade é que, por estranho que pareça, estar cansado nem sempre é sinónimo de se ter feito exercício. Há quem esteja ‘moído’ de ter estado o dia inteiro no mesmo sítio. Além disso, o exercício deve ser tudo me-nos um sacrifício, e ‘mexer-se’ não quer dizer só ginástica sueca. Descubra a sua forma preferida de estar longe da televisão, e leve a família consigo.

Esqueça o ‘sossegadinho’

Pode ser mais confortável para quem toma conta deles, mas graças à mania de ter as crianças sentadinhas, sossegadinhas e caladinhas é que depois chegam aos 10 anos a pesar mais do que os pais. Claro que o desporto ideal não é gritar com os irmãos ou partir travessas na cozinha, mas há coisas simples que se pode fazer: levá-los ao parque, dar cambalhotas no corredor, fazer um campeonato de pingue-pongue na mesa da sala ou de squash na parede mais de-simpedida, saltar à corda ou pôr um CD de hip-hop Se não for fanática de hip-hop, que tal ensiná-los a dançar a valsa?

Não atrapalhe

Como sabe, quem tem crianças com cerca de 2 anos, não é preciso muito para as manter activas, elas já o são natural-mente. Um estudo americano também mostrou aquilo que já toda a gente per-cebeu: os pais são o principal obstáculo à ‘actividade’ das crianças pequenas. São os pais que as habituam às cadeirinhas de passeio, que as empurram dentro dos carrinhos pelo corredor dos supermercados, que as levam de carro (e quantas vezes sem cinto.) para todo o lado. Enfim, quem nunca meteu a criança na cadeira porque é mais fácil empurrar que atire a primeira pedra. A questão é tirá-las de lá mais frequentemente, habituá-las a andar a pé e não ao colo, irem à mercearia da esquina em vez do hipermercado, por exemplo.

Limite a TV

E o vídeo, e o computador. Pratica-mente tudo o que as crianças fazem hoje em dia implica que estejam sentadas. Vão à escola (onde passam o dia sentadas), vêm para casa de carro (sentadas), fazem os trabalhos (sentadas), jogam um bocadinho de computador (sen-tadas), jantam (sentadas), ouvem uma história (sentadas ou deitadas). Onde é que gastam aquilo que comem?

Facilite

Às vezes, o simples facto de ter de andar à procura dos ténis debaixo da cama ou pensar onde é que se deixou o fato de trei- Tenha os ténis à vista, para não andar à procura deles.no são óptimas desculpas para desistir de fazer exercício. Por isso, torne a vida mais fácil. Levar sempre uns ténis velhos, uma bola e uma corda de saltar dentro do carro também ajuda. Ligue o rádio ou ponha um CD a tocar enquanto faz o jantar ou põe a mesa, e aproveitem para dançar em família.

Recupere os jogos da sua infância

Nem é preciso aprender a jogar chin-quilho: quem não se lembra da divertidas batalhas de almofadas? Se acha que eles ficam demasiado excitados por ‘batalhar’ antes de dormir, uma boa batalha antes de fazer os trabalhos de casa pode ser uma excelente maneira de deitar a energia toda cá para fora. Se tiver um bocado de estrada segura ao pé de si, ensine-os a jogar à macaca, e se as suas crianças são mais para o artístico, forre as paredes do quarto com folhas de papel e deixe-os fazer desenhos a toda a largura.

Aproveite a deixa

Se quiser fazer o investimento, aproveite e inscreva toda a família no ginásio. É mui-to mais divertido fazerem exercício em conjunto do que sentir que é a ‘motorista’ dos miúdos. Se eles já são desportistas, aproveite a altura em que eles estão ocupados para fazer também uma aula, em vez de ficar sentadinha no café da esquina a comer bolas de Berlim.

Entusiasme-a

As raparigas são quem costuma ter mais preguiça. O pior que pode fazer é apontar o dedo e dizer ‘Olha a tua pri-ma, que é campeã de kickboxing, e o teu irmão que já ganhou 4 taças no hóquei.’ Nunca compare, mas incite. Compre-lhe roupa gira de ginástica, que é meio caminho andado para pôr os pés no ginásio. Não tem de a pôr no ballet ou na natação se ela não vai à bola com sapatilhas e se engasga com a água, investigue na sua área quais são as possibilidades que existem para crianças e depois peça-lhe a ela para escolher.

Vigie a alimentação

Quem nunca observou com uma espécie de horror respeitoso um bebé a devorar um iogurte natural sem um grama de açúcar? Tente man-tê-los nesse estado abençoado o máximo de tempo que conse-guir, porque a partir do momento em que ele provar açúcar, não haverá retorno. Não caia na armadilha de pensar que ele ‘come melhor’ qualquer coisa com açú-car. É verdade que ‘come melhor’, mas interessa-lhe de facto que a sua criança ‘coma melhor’ uma porcaria em vez de qualquer coisa mais saudável? Geralmente, as crianças só começam a exigir doces por pressão dos amigos, assim que entram na escola. Claro que não é um chocolate uma vez por outra que lhe vai fazer mal, mas não faça disso um hábito diário. Controle também os sumos e refrigerantes, e tente que eles guardem os doces para depois do jantar: é menos provável que se encham de chocolate se já não têm muita fome.

PARA TODAS AS IDADES

Ir correr para o parque.

Aprenderem a patinar em conjunto.

Passear o cão.

Dar uma volta ao pé de casa. Fazer passeios de exploração.

Jogar à bola.

Saltar à corda.

Andar de triciclo/bicicleta.

Dançar.

Jogar à apanhada.

INCITE MAS NÃO OBRIGUE

Um apaixonado pelo sofá ou um fanático da playstation não se reformam de um dia para o outro, principalmente quando a concorrência é forte, mas ainda não se inventou nada mais forte que um pai ou uma mãe imaginativos. Uma pessoa pode ser um ‘tigre’ e correr atrás dos outros, uma variante da tradicional ‘apanhada’. Não espere que eles façam 10 anos :até um bebé gosta de exercício. Quem nunca ouviu as gargalhadas que eles dão quando se faz um ‘aviãozinho’? Claro, convém não atirar o bebé pela janela, mas quanto mais cedo se habituarem a ser activos, melhor.

CRIE UMA ROTINA

Se deixar ao sabor do ‘quando tiver tempo’, arrisca-se a ir passear com eles uma vez. por ano. Não tem de deixar de ver a telenovela e oferecer a televisão à venda de caridade mais próxima, mas tente libertar um tempinho todos os dias para desenferrujar o corpo.

Palavras-chave

Relacionados

Comportamento

Atopia: quando a pele da criança se revolta

Todos os bebés têm a pele delicada por definição, mas há crianças que parecem vir equipadas com uns sensores ultra-sensíveis que as tornam especialmente reactivas. aprenda a reconhecer os sinais de alerta e a saber o que pode fazer para ajudar a combatê-los.

Comportamento

Saúde infantil: prepare o detector de mentiras

No que respeita à saúde das crianças, há ditos que passam de geração em geração, mas nem tudo o que se diz é certo. Verdade ou mentira? Venha descobrir connosco.

Comportamento

Crianças: Sem tempo para crescer

Queremos que saibam mais, cada vez mais cedo, e há quem diga que não lhes damos tempo para serem crianças. Afinal, não respeitar a infância pode significar que se fica preso dentro dela.

Comportamento

Televisão: amiga ou inimiga das crianças?

Deixava um estranho a tomar conta das suas crianças? Pois é o que acontece sempre que as deixamos em frente à televisão sem saber o que lhes irá aparecer. Por isso é que importa saber o que elas vêem.

Comportamento

Os dilemas dos pais divorciados

Não são dilemas legais mas questões de compor tamento que se põem a qualquer pai que acabou de se separar. E se a criança não quiser ir com o pai no dia da visita? E quando há conflitos com a nova namorada? Que acontece à relação com os avós? Mas uma coisa é certa : tudo tem solução.

Comportamento

Mãe, dá-me dinheiro

As crianças adoram pedir aos adultos que lhes comprem brinquedos, roupas, jogos. Mas, para que saibam que tudo custa dinheiro, ensine-as desde cedo que para conseguirem as ambicionadas moedas não basta pedi-las, há que merecê-las.

Comportamento

Boas razões para deixar o seu filho jogar consola

O seu filho passa horas a fio agarrado ao comando? Tenha calma. Dentro de certos limites, os jogos apresentam vantagens surpreendentes para os mais novos.

Mais no portal

Nas Bancas

Como podemos proteger os adolescentes da pandemia do narcisismo?

Vivemos numa 'cultura de superfície'. A expressão é do pedopsiquiatra Pedro Strecht, um dos especialistas que estão preocupados com esta realidade.

Beleza

Aprenda a fazer esta maquilhagem primaveril em apenas quatro passos

Juntámo-nos à Perfumes & Companhia para mostrar a nova coleção da marca exclusiva ARTDECO de uma forma original, com este tutorial de makeup bastante prático.

Saúde

Mifarma evolui para Atida Plus e quer liderar o setor das farmácias online na Europa

"A nossa missão é oferecer uma resposta global e profissional às necessidades de saúde e bem-estar na sociedade", diz-nos Ernesto Martín, Managing Director Southern Europe.

Vejo-me Grega

Aqui jaz um peixe e uma juba anos 80

Uma crónica da editora-executiva da revista ACTIVA.

Saúde

OMS estima que o número de crianças obesas no mundo chegará a 75 milhões em 2025

O Dia Mundial da Obesidade assinala-se nesta quinta-feira, 4 de março. A Ordem dos Nutricionistas alerta para a gravidade do problema.

Mulheres Inspiradoras

Prémio Mulheres Inspiradoras 2020: as palavras inspiradoras de Ana Rocha de Sousa e Cuca Roseta

Pedimos às nossas nomeadas aos Prémios Mulheres Inspiradoras 2020 que nos falassem sobre o que as inspira e as mantém motivadas numa altura desafiante como esta que vivemos. Aqui ficam as respostas que obtivemos de duas das nossas nomeadas na categoria Arte.

Fashion Tips

O denim está na moda. Veja como adotar a tendência na nova temporada

Aqui ficam três sugestões de looks simples e elegantes para incorporar peças em denim nos seus visuais.

Lifestyle

Já tem a Activa no carrinho?

Levar para casa a ACTIVA nunca foi tão fácil. Enquanto faz as suas compras no Continente online, escolha também o melhor da informação e do entretenimento.

Comportamento

Como prever o divórcio? Pessoas contam as histórias de casamentos mais insólitas

Algumas são mesmo difíceis de acreditar.

Moda

Isabel Silva lança duas novas peças da coleção com a Aly John

Caracterizadas por uma grande versatilidade.

Finanças de A a Z

Saiba como poupar nos seguros dos animais domésticos

O novo episódio da rubrica Finanças de A a Z diz-lhe tudo o que precisa saber para escolher as soluções mais vantajosas.

Saúde

Aqui ficam vários programas para dar um 'boost' à sua saúde

Propostas de alimentação saudável que pode encomendar e receber em casa.