50 maneiras de encontrar um homem (Parte II)

As Nunca Se Sabe

Funcionalidade: Correndo o risco de nos repetirmos, Nunca Se Sabe
Grau de Lata: Depende do grau de desespero
Desespero: Já é mais resignação

22 – Nos parques infantis
Já sabe que se arrisca a caçar espécime já com bagagem, mas se gostar de crianças, leve um sobrinho e deixe que os mais pequenos se encarreguem do romance. Se eles preferirem jogar futebol, olhe, queime algumas calorias. Desvantagem: cuidado, porque todo o tipo de tarados vai parar aos jardins.

23 – Almoçar sozinha numa esplanada
Mas se levar ‘O Código DaVinci’ atrás, ninguém se vai meter consigo a não ser os malucos da teoria da conspiração que querem provar-lhe que a Bíblia lida de trás para a frente eequivale aos ‘Lusíadas’ em sânscrito.

24 – Ir à praia ao fim da tarde
Convém levar apêndice tipo cão ou sobrinho, para tornar mais fácil a abordagem.

25 – Visitar museus e exposições
Mas não de arte antiga onde só vão turistas alemães e visitas de estudo.Também é mais mito que outra coisa, mas sempre se fica mais culta e habilitada a ter conversa sobre pintores austro-hungaros da primeira metade do século XX. Problema: os homens habilitados a ter estas conversas têm a idade dos pintores austro-húngaros da primeira metade do século XX.

26 – Ir ao cinema sozinha
Mas não aos ciclos de cinema francês, a não ser que queira fazer novos amigos gay.

27 – Numa Jota
Inscreva-se numa Juventude Partidária (se ainda tiver idade) ou num partido. De preferência de acordo com as suas convicções, não é, embora a direita seja tradicionalmente mais fornecedora de Pais de Família e a esquerda de Homens Para Caso de Uma Noite, Partilha com Outras Camaradas, ou Eventual Concubinato.

As técnicas divertidas

Funcionalidade: Pouca mas Boa
Grau de Lata: Para funcionar, é preciso alguma
Desespero: Não consta

28 – Aprender danças de salão
Mas tem de ser aquelas de grupo, tipo salsa e rumba, se for ao quizomba ou ao tango ou (lagarto lagarto lagarto) à valsa, tem de levar par ou dançar com outra menina, com um velhinho, ou com a sobrinha da porteira.

29 – Visitar os primos afastados
Lembra-se do primo Vasco que caçava lagartos no poço? Agora deu em economista, vive num apartamento daqueles que a gente entra e a luz acende-se, a televisão liga-se automaticamente na Sic Notícias e o frigorífico avisa que a reserva de gin tónico está em baixo. Renove amizades de infância.

30 – Viajar sozinha
Há viagens especialmente organizadas só para solteiros. Também é funcional ir para as férias para a neve (mas cuidado com as rupturas de ligamentos, ver alínea 9). Escusado será dizer que um destino de meditação tipo Alentejo profundo ou refugiar-se entre os monges cartuxos para fazer alinhamento espiritual não costuma ser muito produtor de casos em série.

31 – Concertos de multidão
Mas não uma multidão de intelectuais, não pode ser aqueles concertos de música barroca em que estão todos sentadinhos a abanar-se. Tem de ir a um onde possa meter conversa mas onde o público tenha mais de 15 anos.

32 – Ir a tudo o que seja conferências gratuitas
Da meditação à cozinha chinesa, do ‘marketing’ ao ‘workshop de powerpoint’. Se não ficar menos solteira, pelo menos fica mais culta.

33 – Fazer um blogue
Não pode é ser daqueles blogues de mães/tias babadas a contar que a Joaninha já fala e o Carlitos já tem dois dentinhos, ou daqueles que têm entradas de árvores ao pôr-do-sol com poemas de amor a rimar com dor. O Blogue Atrai-Gajo tem de ser sobre a) palavrões, b) política, c) futebol, d) gajas, ou e) humor (mas básico, com piadas sobre palavrões, política, gajas ou futebol). É aconselhável um pseudónimo masculino, a não ser que tenha um blogue de lésbicas, que eles também amam.

34 – Ir a todas as festas
Esta é estatística pura: atire em todas as direcções. Alguma há-de acertar.

As técnicas descaradas

Funcionalidade: Pode atingir graus elevadíssimos
Grau de Lata: Imenso
Desespero: Talvez, mas bem disfarçado

35 – Fazer inquéritos de rua
Sobre qualquer coisa mas que não exija muita imaginação aos espécimes: o que é que acha da posição actual do Moreirense? Qual será o limite do Cosmos?

36 – Pedir um ovo a um vizinho
De preferência um vizinho giro, loiro e solteiro, e já agora convide-o para vir comer a omelete.

37 – Mandar SMSs à toa
Se se sentir rica, experimente. É o equivalente moderno à mensagem na garrafa: nunca se sabe onde vão parar. Mas é preciso confiar muito muito muito no destino para esperar que resulte. Convém ser qualquer coisa original, mas não demsiado original tipo ‘Adorava ser o teu externocleidomastoideu’.

38 – Mandar um mail por engano a um colega
Exije um grau de descaramento quase sublime e uma imensa capacidade para sobreviver a uma tampa, mas se não fizer um novo namorado pode sempre fazer um novo amigo.

39 – Andar de patins em linha
Especialmente se se fartar de cair e se tiver pontaria para cair nos braços certos. Mais uma vez, relembrar alínea 9).

40 – Fingir que está perdida e pedir informações
Não costuma ter muito seguimento, a não ser que seja tão habilidosa que consiga transformá-lo em guia. Treine em casa.

41 – Furar um pneu deliberadamente
Não se aconselha. É pouco sensato contar com as boas almas do alcatrão. O mais provável é que acabe a ligar para o ACP. Mas enfim…

42 – Ser ‘babysitter’ de um pai divorciado
Parece comédia americana daquelas para ver a comer pipocas, e também é um bocado ‘atirar a ver se pega’ demais, mas se não ganhar um homem, sempre ganha uns euros, que dão sempre jeito numa casa.

43 – Entrar numa loja masculina
E pedir ajuda para comprar qualquer coisa tipo charutos ou chaves-de-fendas ou escargots-aux-fines-herbes.

44 – Ir à aventura
Se alguém lhe falar de algum espécime de jeito, arranje imediatamente pretexto para o conhecer. Depois se não for com a cara dele, pode sempre confidenciar-lhe que se está a tratar de uma verruga vaginal.

45 – Aparecer nas manifestações
E comícios. E ajuntamentos. Manifeste-se. Ajunte-se. Proteste. Não só participa activamente na sociedade como pode juntar a sua voz à voz de outro manifestante/ajuntado igualmente corajoso.

As técnicas desesperadas

Funcionalidade: Depende do alvo
Grau de Lata: Quase desumano
Desespero: Sim, sim, sim!

46 – Ir a um clube de strip
De mulheres, atenção! Se for ver os rapazes mascarados de bombeiros a tirar a tanga, não encontra outros rapazes.

47 – Fixar o carro dele
E deixar um bilhete com o seu nº de telemóvel.

48 – Aproveitar os semáforos
Em vez de cair em meditação sobre o que haverá em casa para o jantar, olhe para o carro do lado. Pode estar um grunho a inspeccionar o conteúdo do nariz, mas também pode estar o Homem da Sua Vida. 30 segundos de tempo de antena é pouco, é verdade, mas é mais do que muita gente tem.

49 – Apanhar um grupo deles
Fingir que os conhece e dizer "desculpem lá mas há um grupo de mafiosos a perseguir-me, finjam que me conhecem!"

50 – Ir directa ao alvo
"Olá! Eu não acredito que te encontro finalmente! Sou a Micas! A sobrinha da tia Maria! Brincámos juntos me pequeninos. Não te lembras de mim?"

VOLTE À PRIMEIRA PARTE!

** Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico **

Partilhar

Assine a ACTIVA em formato DIGITAL!

Clique para subscrever a NEWSLETTER ACTIVA.pt!

Siga-nos no Twitter

Assine a ACTIVA e receba uma fabulosa OFERTA da LIERAC. ASSINE AQUI

Relacionados

Mais no portal