Madalena* tinha 27 anos quando conheceu Manuel*, médico, uma década mais velho que ela… e casado. A personalidade sedutora, a inteligência, uma autoconfiança inabalável e o sentido de humor conquistaram-na logo no primeiro momento.

A paixão foi lenta mas irremediável. “Conheci-o nos meus primeiros tempos enquanto delegada de informação médica. E foi tudo muito rápido. No final da primeira conversa profissional perguntou-me se não queria jantar com ele e confesso que nem a aliança no dedo dele me demoveu.” Envolveram-se sexualmente nesse mesmo dia, algo que nunca lhe tinha acontecido, conta Madalena.

“Aos poucos, apaixonei-me. A minha mãe sabia do que se passava e tentava abrir-me os olhos. Cheguei a ser malcriada com ela porque não queria ouvir a verdade: o Manuel não iria deixar a mulher”. Apesar de nunca lhe ter feito esse pedido, desejava-o secretamente. E as desculpas para manterem aquela ligação na sombra eram velhas – ‘agora não é o momento certo’, ‘a minha a mulher está deprimida’, ‘a minha sogra está muito mal’, ‘Madalena tu não és mulher para te prenderes num casamento’, comentário que interpretou como um elogio – mas nem assim se afastou.



O fundo do poço

Encontravam-se todos os dias, excepto aos fins-de-semana, que ele passava com a família e ela com as amigas. Mas sentia a falta dele. Um dia, com saudades, enviou-lhe uma SMS. “Ligou-me de seguida, muito irritado, a perguntar como me atrevia a fazer aquilo.” Ficou chocada mas nem nessa altura resolveu acabar. Bastava ele dar-lhe um beijo ou abraçá-la para se esquecer de tudo e todos. Até que engravidou e… “ele entrou em pânico: não podia ter um filho comigo enquanto não terminasse o casamento. Disse-me que pagava o aborto e assim o fez. Foi muito doloroso a nível emocional, senti-me muito só. Queria imenso ser mãe mas sozinha, não daquela maneira.”

Dois anos mais tarde, a relação ainda continuava e Madalena foi obrigada a deixar de tomar a pílula por razões de saúde. “O Manuel nunca quis saber de anticoncepcionais… e engravidei novamente.” Ele continuava a não querer ser pai mas desta vez Madalena insistiu em levar a gravidez até ao fim, só que o destino pregou-lhe uma partida: “A mulher dele também tinha engravidado. Ainda tentei fazer contas à vida mas seria impossível pagar creche, casa e todas as contas sozinha. Chorei dias a fio mas abortei novamente. Com medo de não ter forças para o deixar, decidi aceitar um convite de trabalho mal pago em África, mas na área na qual me tinha formado. Foi muito duro mas… longe da vista, longe do coração. Há seis anos acabou a minha travessia do deserto. Conheci o meu actual marido, por quem me apaixonei e de quem tenho duas filhas maravilhosas.”



“Não fui educada para andar com homens casados”

Há 20 anos, Luísa, hoje com 45, conheceu o homem da sua vida. Antes dele aparecer, morava no Algarve e tinha uma vida que não julgaria deixar por nada no mundo: muitos amigos, um excelente emprego, vivia numa óptima casa com os pais, namorava há dois anos com um médico e até já tinham começado a procurar casa.

“Conheci o Jorge* através de amigos dos meus pais. Gostámos logo um do outro, estivemos à conversa e, nos dias que se seguiram, saímos juntos. Apaixonámo-nos quase de seguida. No princípio não sabia que ele era casado. Foi ele mesmo que me contou, dias depois.” Ficou chocada com a revelação: um casamento de 10 anos (ele tinha 35, na época), dois filhos pequenos, uma vida estabelecida em Lisboa. “Disse-me que não era feliz com a mulher. Acreditei: nenhum homem feliz no casamento desaparece de casa para ir um mês de férias sozinho para longe. Mas tive um drama de consciência enorme, senti-me culpada. Nunca tinha tido uma relação com um homem casado, não fui educada para isso. Acho que ninguém é.”



“O casamento dele acabou antes de eu aparecer”

Estavam juntos sempre que ele podia. Luísa terminou a sua relação quando percebeu a “paixão assolapada” que os uniu. “Quando o Jorge regressou a casa, ligava-me todos os dias. Nunca me falou mal da mulher e eu nunca lhe pedi para ele a largar para ficar comigo. Mais tarde, confessou-me que isso tinha sido decisivo: não era a primeira relação extraconjugal que tinha e outras mulheres tinham-lhe exigido isso.”

Dois anos depois de se conhecerem, a mulher de Jorge descobriu a relação. Mas aquela era diferente das outras facadas no matrimónio. Desta vez ele estava apaixonado. Decidiram-se pelo divórcio. “Cheguei a ponderar se poderia construir a minha felicidade em cima da tristeza dos outros. Mas larguei a minha vida confortável para começar do zero com ele, em Lisboa. Lembro-me de pensar, durante a viagem, como era a mulher mais feliz do mundo. Ia viver com o homem que amava! Corri um risco grande, mas fi-lo com a confiança de estar a fazer o melhor. Se ele se mudasse para a minha cidade, estaria muito tempo longe dos filhos e eu sei que ele não seria feliz assim.” Dezassete anos e dois filhos depois, sabe que valeu a pena arriscar. “Não fui eu que acabei com o casamento dele; ele já tinha acabado antes de eu aparecer. Penso nas coisas assim: ele estava parado à porta, eu passei, dei-lhe a mão e caminhámos juntos. E espero que a nossa história continue em ritmo de passeio até ao fim da vida.”



Teúdas, manteúdas e amantes modernas

Amantes, como Madalena e Luísa, são o grande fantasma na cabeça de qualquer mulher comprometida. Ana Santa Clara, debruça-se sobre este tema em ‘Não Esperes por Mim para Jantar’ (‘Esfera dos Livros’). “Desde que existe casamento, existem amantes, por razões que mudaram ao longo dos séculos. É uma realidade politicamente incorrecta mas existente.”

Em outros tempos, os papéis até se complementavam: ‘a outra’ chegava a ser fonte de alívio para algumas casadas, por desempenhar o papel sexual mais activo que a moral lhes reprova. O exemplo mais flagrante é o da mulher ‘mantida’. Tantas vezes de origens humildes, viam nesse estatuto a única hipótese de uma vida mais desafogada. Manter uma amante era, então, privilégio dos mais ricos. Hoje, a maioria das mulheres trabalha e não precisa do Senhor Doutor para lhes ‘montar casa’. “Mas é uma realidade que ainda existe”, alerta Santa Clara.

No entanto, ‘a outra’ não desapareceu com a emancipação feminina e o advento dos casamentos por amor. Porquê? “Por causa do princípio cristão da partilha: demograficamente, não há homens que cheguem para tanta mulher. Temos que os dividir”, diz a autora. E quem são elas? Muitas continuam, como Madalena, a ser as ingénuas que se apaixonam perdidamente. Podem começar por nem saber que ele é casado. “O maior de todos os seus erros é começar a assinar com o apelido dele, como as meninas de escola. Depois, querem ir aos mesmos sítios a que a mulher dele vai – ele odeia a invasão e, além disso, é de um masoquismo enorme. Normalmente, é sempre a amante a querer mais, quando se apaixona. Depois o homem diz-lhe que nunca lhe prometeu sair de casa. É mais fácil continuar a acreditar que, ‘um dia’, ele deixa a mulher para ficar com ela, do que reconhecer que isso nunca vai acontecer e que ela está a perder tempo.”

E há as amantes em série. “Certas mulheres acabam por repetir o padrão de só se envolverem com homens casados. À medida que vão envelhecendo, também existem cada vez menos homens livres.” Estas sabem as regras do jogo e não acabam com casamentos. “Muitas são profissionais que investiram muito na carreira e não têm tempo para um casamento e filhos”, observa a autora.





Afinal, de quem é a culpa?

Nem sempre se pede o divórcio quando se descobre o clássico bilhetinho no bolso do casaco ou colarinho sujo de batom. Para muitas mulheres, o alvo da ira deixa de ser o marido e passa a ser a ‘pecadora que o desencaminhou’. “É mais fácil descarregar em cima da ‘outra’ e dizer que o ‘enfeitiçou’, do que reconhecer que quem falhou foi o marido e entrar em litígio com ele”, diz Ana Santa Clara.

“Até porque isso as obriga a reconhecer que, se calhar, a responsabilidade também é delas, porque escolheram o homem errado ou o começaram a tratar como mãezinha castradora.” Essa é uma das posturas de que as amantes profissionais se abstraem. “Impressionam-me as mulheres que preferem fazer de conta que não se passa nada e dizem não se importar desde que o marido a respeite e não mostre a outra aos amigos. É falta de amor-próprio.” Também é simplista achar que este tipo de relações se resumem a sexo, observa a autora, salientando o papel de confidente que muitas amantes têm.

Só falta dizer que a culpa da relação extraconjugal é da mulher! “Não é culpa, são as circunstâncias da vida”, remata Ana Santa Clara. A sociedade exige que nos desdobremos em papéis: a melhor profissional, a boa dona de casa, a mãe perfeita, a companheira dedicada, a leoa na cama. É natural que qualquer coisa fique para trás e, muitas vezes, é de nós que nos esquecemos. “É a maior injustiça ao cimo da Terra, mas quem tem de lutar mais pelo casamento é a mulher.”



“Eu, amante? Nunca!”

Existem candidatas mais propícias a desempenhar este papel? Santa Clara discorda: “Não é inteligente declarar que nunca seremos a ‘outra’. Por mais princípios que tenhamos, é muito difícil manter um controlo absoluto sobre as emoções.” Como podemos, então, evitar cair na cantiga do bandido e perceber os sinais de que, aquele tipo interessante que a acabou de convidar para jantar, não é casado e pai de filhos? “Se ele à noite nunca atende, alega que não ouviu o telefone e liga mais tarde, nunca está disponível para combinações à noite ou ao fim-de-semana, é questão para estranhar.”

Siga-nos no Twitter!

Palavras-chave

Assine a ACTIVA

Deixe-se inspirar, assine a ACTIVA, na sua versão em papel ou digital, a partir de €2,00 a edição. Saiba tudo aqui ASSINAR

Relacionados

Comportamento

Porque motivo é que os homens fogem de nós?

São eles mesmo, os homens, quem nos contou na primeira pessoa o que os assusta numa mulher, a ponto de pensarem logo: "não, com esta não quero nada!"

Comportamento

Os sinais que lhe dizem que ele está apaixonado por si!

Para que uma paixão tenha continuidade é preciso que o apaixonado saiba se é correspondido. E neste campo parece haver uma espécie de linguagem secreta entre os apaixonados

Comportamento

Como casar com um príncipe

Príncipes há poucos, mas como nunca se sabe, cá fica um guia de caça em 10 lições.

Comportamento

7 coisas parvas que fazemos por um homem

Pois, o difícil é encontrar só sete, mas elegemos alguns dos sacrifícios mais idiotas que fazemos pelos homens da nossa vida. E havia tantos outros…

Comportamento

Guia completo sobre os maiores segredos masculinos!

Na primeira pessoa, eles confessam que são inseguros, que nos comparam com as antigas namoradas, que choram a ver filmes e, sim, fingem orgasmos. Surpreendida? Pois é, no mundo masculino nem tudo é o que parece...

Comportamento

6 testes para saber se ele é o homem da sua vida

Quer mesmo saber se ele é o homem da sua vida? Nada como ter a certeza. Descobrimos seis testes infalíveis: se ele passar em todos, ou é o George Clooney ou é mesmo o seu príncipe encantado.

Comportamento

Descubra agora: Em que fase está a sua relação?

Desde que nos apaixonamos até às bodas de ouro, todos os casais passam por quatro momentos-chave no seu relacionamento. Saiba em que fase está para melhor ultrapassá-la.

Comportamento

Amor: Descubra com quem é compatível

Ao contrário do que nos ensinaram, não há almas gémeas absolutas. Às vezes, as almas gémeas dependem da altura da vida em que se está. Saiba quais podem ser as suas melhores escolhas em termos de... romance.

Comportamento

Em busca da alma gémea: será que existe mesmo?

O que é uma alma gémea? Encontramo-la sempre? Corremos o risco de a encontrar e não a reconhecer? Há uma ou várias? E se nos enganarmos no ‘gémeo’? Procurámos, entrevistámos, e corremos o mundo em busca do amor… perfeito.

Comportamento

30 Dicas para um casamento feliz

O amor é como as plantas. Tem de ser alimentado e cuidado senão pode morrer. Não queira ser você a florzinha de estufa a reclamar todas as atenções e esforce-se por manter um ambiente saudável e apaixonado no seu casamento. Aqui ficam alguns conselhos para manter viva a chama.

Comportamento

As frases que os homens dizem... e de que devemos (mesmo) desconfiar

Há homens que dizem de tudo para não se comprometerem e há quem acredite. Mas será que as famosas ‘desculpas' masculinas são mesmo verdade ou servem só para nos enrolar?

Comportamento

Será que ele está preparado para casar?

Um para cada dia da semana? Nem por isso. Mas hoje em dia, quando o casamento já não é o que era, ainda há homens que vão ao altar, sim senhor, e a passo firme. Resta saber quais são.

Comportamento

10 coisas que é mesmo proíbido fazer por amor

Por muito apaixonada que esteja, atenção: há certos aspectos da sua vida de que não pode abdicar!

Comportamento

Como é ele na cozinha?

Há os homens que fazem tudo, os que não fazem nada, e os que funcionam só com o frigorífico. E o seu, como é?

Comportamento

O casamento pode ser o fim da relação?

Quando fazemos o balanço aos anos de casamento, quantas vezes pensamos: "onde está o rapaz que nos cobria de beijos e nos levava a passear?". Dois terapeutas de casal e quatro membros do clube dos casados dizem-nos se, afinal, existe vida amorosa depois do altar.

Comportamento

O que diz de um homem aquilo que ele come?

Enrola-se em esparguete ou é mais batatas fritas? Adora jaquinzinhos ou pela-se por caviar? As preferências gastronómicas do amor da sua vida podem dizer muito sobre as suas preferências amorosas. Por Catarina Fonseca

Comportamento

Guia completo sobre choninhas

Todas nós conhecemos espécimes representantes da raça. Mas quantas de nós sabemos distingui-los e neutralizá-los? Aqui fica um guia especial para lidar com gente absolutamente desinteressante.

Comportamento

5 Sinais de Que Ele Gosta Mesmo de Si

Descubra já se ele tem mesmo um fraquinho por si ou se gosta de si como de uma amiguinha.

Comportamento

Será que se anulou por amor?

Dizer sempre que 'sim' a tudo o que ele diz ou deixar que ele lhe controle o dinheiro não é sinónimo de uma relação saudável. Não é tão raro ou difícil como pensa uma mulher 'anular-se' numa relação para evitar conflitos ou sentir-se amada. Será que é essa a sua situação?

Comportamento

Como saber se ele está mesmo interessado em si?

Encontrou ontem à noite o homem da sua vida, mas esperou um, dois, quatro, dez dias, e ele não telefona. Afinal, o que é que se passa?

Comportamento

As mulheres a que os homens não resistem

Até podemos ser uma delas, até podemos nunca ter dado por isso, mas a verdade é que há mesmo tipos universais de mulheres que os atraem. Conhece alguma?

Comportamento

As manias das mulheres que eles nunca vão entender

Podem parecer irritantes a quem está de fora, mas há vários hábitos femininos têm todas razão de ser: ou porque nos fazem felizes, ou porque nos ajudam a viver melhor, ou porque são simplesmente inofensivas, mesmo que a eles os irritem porque não acham lógico, e para um homem não há pecado maior do que a falta de lógica.

Comportamento

Paixão descodificada: Porque é que nos apaixonamos por uma pessoa e não por outra?

Será tudo uma questão de circunstância ou haverá motivos específicos capazes de desencadear o sentimento que nos faz sentir aquele friozinho no estômago?

Comportamento

Como ser um cupido perfeito?

Já toda a gente se lembrou isso: achamos que aquele nosso amigo era mesmo o par perfeito para a nossa amiga e… pois: resolvemos juntá-los. Mas antes de fazer de Cupido, aqui ficam algumas ideias a ter em conta.

Comportamento

Você passaria num teste de fidelidade?

Os testes de fidelidade são agora a grande moda para quando um elemento do casal quer ter mesmo a certeza que o outro lhe é fiel. Já pensou ter um sedutor contratado pelo seu companheiro para a colocar à prova? É que há quem o faça!

Comportamento

Por que é que nos apaixonamos por maus rapazes?

O que é que faz o encanto dos malvados? Fomos saber de onde nos vem essa atracção pelo abismo.

Comportamento

12 Dias para tornar um homem perfeitamente normal num fanático de compras

A primeira pergunta é: porquê treiná-lo para vir connosco às compras? Não era muito melhor ir sozinha enquanto ele vai comprar parafusoso e chaves de fendas? Resposta: não. As que já experimentaram (poucas) descobriram que um homem é um acessório valioso na altura de comprar roupa. É sincero (se o deixarmos) e costuma ter bom-gosto (não se riam muito alto, faz favor).

Comportamento

10 Homens que vai encontrar neste Verão

Cuidado que nem todos se podem apresentar à avó: previna-se já contra estes fantásticos espécimes que andam aí.

Comportamento

O que eles odeiam numa mulher

Sem papas na língua, eles confessam as características do nosso sexo que lhes esgotam a paciência!

Comportamento

Como caçar um milionário

Não é nada de novo, mas é apresentado como o mais recente 'remédio' contra a crise. Pelo menos, para as mulheres.

Comportamento

Para que é que ainda serve um homem

Lembram-se quando eles nos carregavam os sacos e sabiam consertar a torneira que pingava? Pois de repente, demo-nos conta de que isso são águas passadas. Fomos portanto investigar quais as qualidades actuais dos nossos queridos. Divirta-se!

Comportamento

Os homens da nossa vida

Quem pensa que há só um, desengane-se. Quem pensa que não há nenhum, anime-se. Temos toneladas de homens na nossa vida, mas como não são aquele que subiu (ou vai subir, se Deus quiser) ao altar connosco, nem lhes ligamos o que merecem...

Comportamento

Estratégias para uma relação duradoura

O amor é eterno enquanto dura. Será? A ACTIVA dá-lhe uma série de sugestões para viver um amor longo, cheio de partilha e prazer e sem monotonias.

Comportamento

Atreve-se a escrever uma carta de amor?

Já ninguém escreve cartas de amor? Pois então seja original. Não, um SMS não vale. Pegue numa boa folha, e confesse tudo o que lhe vai no coração. A Activa dá uma ajuda.

Comportamento

Casais 'explosivos': será esse o seu caso?

Um casal é mais do que a soma de duas pessoas, e algumas duplas podem ser mesmo explosivas. Será o seu caso?

Comportamento

Como combater o ciúme

Porque o ciúme é humano, qualquer uma de nós pode conhecê-lo. Como lidar, então, com este monstro, capaz de destruir relações'? A psicóloga Maria de Lurdes Leal traça um plano de combate ao ciúme.

Mais no portal

Moda

Esta mala Parfois é um verdadeiro 'must-have'

E está disponível em duas cores.

Comportamento

10 ferramentas essenciais para qualquer relação funcionar

Saiba como tirar o melhor partido da vida a dois.

Celebridades

Amy Schumer remove o útero e o apêndice devido a endometriose

A atriz partilhou a própria história nas redes sociais.

Celebridades

Ashley Graham está grávida de gémeos

A modelo revelou o sexo dos bebés num vídeo que apanhou os fãs de surpresa.

Lifestyle

Packs anti-experiência: uma forma de ajudar quem precisa

A PAR e FNAC juntaram forças no apoio aos refugiados de Cabo Delgado. Ajudar a causa é fácil: adquirir um dos packs Anti-Experiência que já estão à venda nas lojas.

Moda

Iris Apfel: a influencer centenária cria coleção para a H&M

Mulher de negócios, um verdadeiro ícone de estilo, designer de moda e decoradora de interiores, Iris ´uma mulher verdadeiramente inspiradora.

Moda

A coleção-cápsula que celebra o 'athleisure' como nunca viu antes

Pela mão do designer francês Monsieur Christian Lacroix.

Moda

Intimissimi lança novidades para o outono/ inverno

Conheça as novas peças da marca italiana.

Saúde

Zero comportamentos de risco: ilustradora Clara Não ajuda na sensibilização dos jovens para o VIH

No ZEROVIH.PT os jovens podem encontrar informação sobre a infeção e respostas às perguntas mais frequentes em caso de diagnóstico.

Moda

Conheça a coleção de outono Parfois

Da roupa aos acessórios.