bebés

bebés

Thinckstock

Numa altura em que a vontade de desfrutar do novo ser que nasceu está no auge, o choro desesperado de um bebé com cólicas pode ser fonte de grande stresse para os pais. Mas a verdade é que elas são uma espécie de rito de passagem incontornável entre os primeiros 15 e 90 dias de vida. Nesta altura, o sistema digestivo do bebé ainda não está a funcionar a 100 por cento e tem dificuldade em absorver os nutrientes dos alimentos, o que pode dar origem a maior produção de gases e flatulência e causar dores abdominais e cólicas. Esta é uma das causas das cólicas. Mas há outras. Os bebés têm especial dificuldade em digerir o açúcar do leite, a lactose, porque a enzima lactase ainda não está plenamente desenvolvida no seu organismo. Em condições normais, isto não causa problemas de maior já que a lactose não digerida transita normalmente para o cólon, a última fração do intestino grosso, sem grandes transtornos. Nalguns bebés, porém, a acumulação de lactose é muito grande dando origem a cólicas.

Outras fontes de cólicas podem ser a excessiva ingestão de ar, seja porque o bebé come muito depressa, não consegue agarrar bem o mamilo ao mamar ou porque chora intensivamente e engole ar no processo. Uma alergia à proteína do leite de vaca também pode estar na origem das cólicas do bebé. Em qualquer caso, a consequência é sempre a mesma: um choro intenso e desesperado que ameaça levar os pais à loucura.

Identifique o choro

O choro é a principal forma de comunicação do bebé e pode significar coisas tão diferentes como fome, frio, sede ou simplesmente que a fralda está suja. Convém por isso aprender a distinguir o choro das cólicas do que tem outras causas. Algumas pistas:

– Chora de forma intensa mais de três horas por dia e mais de três dias por semana, com maior frequência no final do dia ou de madrugada.

– Os episódios de choro começam de forma abrupta e podem terminar de forma abrupta também.

– Tem uma expressão de dor e vermelhidão no rosto

– Tem os punhos cerrados e pernas fletidas

– Tem distensão abdominal

– Há flatulência e obstipação

– Tem vómitos

– Nada parece consolá-lo

Pronto-socorro

Não é fácil, mas é importante não ficar demasiado ansiosa quando o seu bebé sofre de cólicas. O choro pode parecer desesperado mas na verdade as cólicas não são graves. O ideal é tentar usar recursos naturais para aliviar as dores e tentar manter, na medida do possível, a rotina do bebé, sobretudo no que toca ao sono. Bebés que sofrem de cólicas tendem a dormir menos tempo, em média cerca de menos duas horas e meia o que além de não ser saudável para o bebé costuma elevar em muito o stresse e cansaço familiar, por norma já bastante elevado nesta altura.

– Aconchegue o bebé nos seus braços. A fórmula é clássica e continua a ser eficaz, independentemente da causa do choro.  

– Embale-o. Os bebés gostam de movimentos repetitivos e ritmados e o colo proporciona conforto e segurança.

– Ponha música calma ou relaxante ou cante uma canção. O bebé adora ouvir a sua voz.

– Enrole-o numa manta. Muitos bebés adoram a sensação de estarem envolvidos como no útero da mãe.

– Massaje-o. O toque, além de terapêutico, acalma. Experimente suaves movimentos suaves circulares na barriga e palmadinhas suaves nas costas e no rabinho. Também pode colocar o bebé no seu colo, de barriga para baixo, sobre uma toalha enrolada, a pressão pode ajudar a aliviar as cólicas.

– Faça o bebé pedalar. Deite-o de costas no chão e movimente as suas pernas muito suavemente como se ele estivesse a pedalar. Os movimentos podem trazer conforto.

– Uma chupeta ou brinquedo de dentição podem fazer maravilhas para distrair o bebé.

– Mudar de cenário pode ser o suficiente. Um passeio na rua ou um banho podem acabar com a agitação do bebé em três tempos.

Previna

– Se estiver a amamentar, corte da sua alimentação laticínios, chocolate e cafeína, pimentão, citrinos, couves, brócolos, e alimentos muito condimentados, a que o bebé pode estar a ser sensível.

– Segure o seu bebé numa posição ereta quando o está a alimentar para prevenir a entrada de ar. Se estiver a usar um biberão verifique o tamanho do furo por onde passa o leite. Não deve ser muito pequeno nem muito grande, pela mesma razão.

– No final de cada mamada completa, tente que o bebé arrote durante 10 minutos.

Soluções naturais

O chá de camomila tem efeitos calmantes conhecidos. Pode dar ao bebé uma colher de chá três vezes por dia, misturado na água ou no leite. O funcho também pode ser uma ajuda. Dilua uma chávena de chá de funcho em duas chávenas de água e dê ao bebé uma colher de chá quatro vezes por dia. Outra alternativa é o chá de hortelã-pimenta para facilitar a digestão. Uma colher de chá quatro a cinco vezes ao dia.

Palavras-chave

Assine a ACTIVA e receba uma fabulosa OFERTA da LIERAC. ASSINE AQUI

Relacionados

Mais no portal